Tag: futebol

    Foto: iStock.com

    Os campos e a cor: Um caso de racismo por semana no futebol brasileiro em 2017

    Enquanto a bola rola nos gramados nacionais, um monstro ruge e faz vítimas nas arquibancadas físicas e virtuais. Segundo o Observatório da Discriminação Racial no Futebol, de janeiro a abril deste ano, foram recebidas mais de 30 denúncias. Marcelo Carvalho, criador e diretor executivo do canal que realiza o Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol, afirma que este é um recorde em um início de temporada desde 2014, quando a entidade foi criada. Foto: iStock.com por Eliana Alves Cruz via Guest Post ​- Ainda estou processando os números de 2017, mas já temos um recorde para os quatro primeiros meses do ano - disse Marcelo. O observatório busca apoio para a publicação do relatório de 2016. Talvez devido ao domínio da cena pelos Jogos Olímpicos no Brasil, seus números apontam um decréscimo nas denúncias dos casos em relação a 2015. Este ano, nas estatísticas computadas pela ...

    Leia mais
    blank

    Brasileirão 2017 – Retrato dos comandantes na série A e série B do Campeonato brasileiro de futebol

    No futebol brasileiro é comum escutarmos histórias do inicio do século XX, com referência a participação de negros no esporte. Afirmam alguns historiadores de que o Vasco da Gama – Rio de Janeiro, foi o primeiro clube a permitir a participação de jogadores negros em seu elenco, algo contestado por alguns. O certo é que o Vasco foi o primeiro time brasileiro a ser campeão estadual com seu elenco composto por negros, em 1922, na segunda divisão e 1923 na primeira divisão do Estadual carioca. por Rodnei Jericó para o Portal Geledés Tal fato, a época, gerou nos demais clubes cariocas uma revolta grande, a ponto de se forma outra liga com a exclusão do Vasco da Gama, sob a alegação de que a equipe não tinha estádio. Assim, inicia-se uma trajetória gloriosa do futebol brasileiro, onde o ambiente propiciava um acirramento racial no discurso e nas atitudes  e que ...

    Leia mais
    Rodnei Jericó

    Brasileirão 2017 – Os grandes Paulistas

    O Brasileirão 2017 tem guardado algumas boas surpresas e também algumas frustrações para os quatro times grandes paulistas. Por Rodnei Jericó, do Portal Geledés    O Corinthians, ainda invicto no campeonato com três vitórias e um empate, divide a liderança com a surpreendente Chapecoense, com 10 pontos na tabela, ficando em segundo pelos critérios de desempate. O Atual campeão paulista, tido pela imprensa de São Paulo no inicio do ano, como a 4ª força, vem mostrando competência coletiva em sua equipe. Muito embora não venha jogando um futebol vistoso, mas tem apresentado qualidades no conjunto da equipe, e assim permitindo que todos os setores sejam ocupados de maneira importante. Acredito que o setor mais estável no time é a defesa, vazada uma única vez, mesmo tendo como um dos zagueiros um jovem, Pedro Henrique, que veio da base. Já o Palmeiras, atual campeão brasileiro tem tido problemas desde a eliminação no ...

    Leia mais
    Foto: Fabio Murru/Ansa/AP

    Corte anula gancho de Muntari por sair de campo após racismo

    A corte de apelação da Federação Italiana de Futebol (Figc) anulou nesta sexta-feira (5) uma suspensão de um jogo imposta ao meio-campista ganense Sulley Muntari por ele ter abandonado o campo devido a insultos racistas. Do Istoé Foto: Fabio Murru/Ansa/AP O episódio aconteceu no último domingo (30), quando Muntari, atleta do rebaixado Pescara, foi alvo de coros discriminatórios por parte da torcida do Cagliari em uma partida da Série A. O ganense reclamou com o juiz e pediu a interrupção do jogo, mas não foi atendido e ainda levou cartão amarelo. Irritado, Muntari abandonou o gramado sem autorização do árbitro – a partida já estava nos minutos finais – e foi advertido novamente, o que causou sua expulsão. No julgamento em primeira instância, o comitê disciplinar da Lega Serie A, entidade responsável pela primeira divisão, suspendeu o ganense por uma partida e absolveu o Cagliari, alegando ...

    Leia mais
    blank

    ‘Ofereci R$ 400 mil pra que ele não revelasse ser gay’: a trágica história de dor e suicídio dos irmãos que viraram inimigos

    Justin Fashanu no Norwich, em 1981: anos depois de assumir ser gay, ele cometeu suicídio Um novo filme que será lançado nesta terça-feira, no Festival de Documentários de Toronto, promete agitar o futebol inglês. "Forbidden games" ("Jogos proibidos") conta a história dos irmãos John e Justin Fashanu, que quebraram tabus na Premier League, mas também protagonizaram uma triste história que terminou em dor, tristeza e suicídio. Do ESPN Filhos de pais nigerianos, Justin, o irmão mais velho, e John, foram adotados ainda bebês por uma família inglesa da cidade de Norfolk. Lá, sofreram com o racismo desde a infância. "Se você visse um cara negro era uma foto do Michael Jackson em algum lugar, ou talvez, só talvez, se tivesse sorte, de Muhammad Ali... Eles foram os únicos negros que vi na vida até eu fazer uns 18, 19 anos", lembrou John, em entrevista ao jornal The Guardian. O futebol apareceu, então, ...

    Leia mais
    Foto: iStock.com

    UNESCO e rádio espanhola lançam iniciativa contra racismo e discriminação no futebol

    Sem respeito não há futebol. Esta é a campanha lançada pela UNESCO e a rádio espanhola PRISA para combater racismo, xenofobia e comportamentos machistas ou homofóbicos dentro e fora de campo. Da ONU  Foto: iStock.com A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e a rádio espanhola PRISA, integrante da Cadena Sociedad Española de Radiodifusión, apresentaram em janeiro (24) a campanha “Sem respeito não tem jogo” (Sin respeto no hay juego). O objetivo é combater o racismo e a discriminação no futebol. A campanha foi baseada nas conclusões e recomendações do relatório da UNESCO Cor? Que Cor?, lançado em 2015, e será implementada no primeiro semestre deste ano com uma mensagem simples e clara: sem respeito, não há futebol. O objetivo é “tirar de campo” o racismo, a xenofobia e comportamentos machistas ou homofóbicos. Juan Luis Cebrián, diretor-executivo do grupo PRISA, ...

    Leia mais
    blank

    Show de machismo! Faixa de torcida diz que mulheres não deveriam ir ao estádio

    Durante partida do Lyon, bandeira exibida pela torcida rejeitava presença de mulheres no estádio, sugerindo que elas fossem para a cozinha Do O DIA França - Em um ato condenável, a torcida do Olympique de Lyon deu mais uma prova de que o machismo ainda ronda o mundo do futebol. Em contraste com o crescente número de mulheres indo ao estádio e acompanhando o esporte, os torcedores franceses exibiram bandeiras que reforçavam a ideia de que "lugar de mulher é na cozinha". Durante a partida contra o LOSC Lille, torcedores levantaram duas bandeiras, cada uma com o desenho de um boneco simbolizando um homem e uma mulher. No caso da bandeira que representava os homens, a faixa afirmava ele deveria estar no estádio. Por outro lado, a faixa com uma mulher afirmava claramente que ela estava no 'lugar errado'. Para esses torcedores, as mulheres presentes deveriam estar na cozinha, ao invés de ...

    Leia mais
    blank

    A partir de 2019, time sem futebol feminino não joga Libertadores

    Exigência faz parte do programa de licenciamento implantado por CBF, Conmebol e Fifa. Marco Aurélio Cunha quer times usando 5% dos recursos do futebol masculino Por Martín Fernandez no Globo Esporte A partir de 2019, os clubes de futebol do Brasil que não tiverem um time feminino disputando competições nacionais estarão proibidos de disputar a Copa Libertadores. Esta é uma das principais exigências do regulamento de licenciamento de clubes da CBF, que foi apresentado nesta quinta-feira aos clubes. Tal exigência já fazia parte do regulamento de clubes da Conmebol. Dos 20 clubes que vão disputar a Série A em 2017, só sete têm times femininos. Exigência faz parte do programa de licenciamento implantado por CBF, Conmebol e Fifa (Foto: Reprodução) O licenciamento é um conjunto de requisitos que deverão ser cumpridos pelos clubes interessados em participar de competições da CBF, da Conmebol e da Fifa. Além do futebol feminino, há exigências ...

    Leia mais
    Almeida Rocha/Folhapress

    Racismo no futebol: o que podemos aprender com as últimas declarações de Vampeta

    Heltton Matheus Cardoso Rodrigues tem 22 anos e para jogar na Copa São Paulo de Futebol Júnior (Copinha), apresentou documentos do primo, Brendon Matheus Araújo Lima dos Santos. O campeonato é sub-20, logo ele não poderia jogar. Quando descoberto, o caso revoltou a torcida, pois o time de Heltton, o Paulista de Jundiaí, que já tinha se classificado para a final, foi eliminado da competição. Vampeta entrou na história propondo uma reflexão e uma oferta para o jogador que são surpreendentes. Ao UOL Esporte, ele disse: por Aline Ramos Do ONDDA “O jogador está errado na atitude dele, mas não vamos execrar o moleque, porque ele está com o sonho de ser jogador de futebol”. Generoso da parte do ex-jogador, né? Mas Vampeta vai além e lembra de um detalhe que não é só um detalhe se você é negro. “Ainda tem o fato de ele ser negro, que já ...

    Leia mais
    blank

    “Meninas dão de quatro”, diz jornal em manchete sobre vitória da seleção feminina

    “Meninas dão de quatro”, esse era o título da matéria publicada pelo jornal amazonense Manaus Hoje, na segunda-feira, 12, que repercutiu de forma negativa nas redes sociais. O gancho usado pelo jornal recebeu críticas de muitos internautas no Twitter e no Facebook, que avaliaram a chamada como machista e desrespeitosa. no Comunique-se Manchete de jornal amazonense gera críticas nas redes sociais (Imagem: Divulgação) O texto que recebeu o título falava sobre a vitória da Seleção Brasileira feminina de futebol sobre a Rússia, durante o jogo na Arena da Amazônia, em Manaus. O time nacional fez quatro gols, garantindo a vaga na final do Torneio Internacional Feminino, que será decidido no domingo, 18, em jogo contra a Itália. Após receber as críticas, o jornal publicou retratação na mesma página, nesta terça-feira, 13. “Ao manchetar na página "Meninas dão de quatro", o MH saiu da linha editorial recomendável e deu uma pisada ...

    Leia mais
    blank

    Carlos Alberto Torres, capitão do tri, morre aos 72 anos

    Carlos Alberto Torres, capitão da Seleção Brasileira no título mundial de 1970, morreu nesta terça-feira, aos 72 anos. O ex-jogador foi vítima de um infarto fulminante, e não resistiu. Atualmente, o Capita, como era conhecido, trabalhava como comentarista no Sportv. Do Terra  Capita repete o gesto que o imortalizou em 1970 Foto: Gazeta Press Considerado um dos maiores laterais brasileiros da história, Torres iniciou a carreira no Fluminense, mas sua passagem mais marcante foi no Santos, clube que defendeu de 1966 a 1974. O jogador também atuou pelo Flamengo, no Brasil. No futebol estrangeiro, ele passou pelo New York Cosmos, onde foi companheiro de Pelé, e pelo California Surf. Os jogadores do Santos de 1973: (em pé da esq. para a dir.) Cejas, Hermes, Carlos Alberto Torres, Marinho Peres, Clodoaldo e Zé Carlos; (agachados das esq. para a dir.) Jair da Costa, Brecha, Eusébio, Pelé e Edu. Foto: Gazeta Press O momento ...

    Leia mais
    blank

    Estádios de futebol devem exibir mensagem contra o racismo

    Comumente lembrado por seus benefícios à saúde, à educação dos jovens e à inclusão social, o esporte é também cenário para a violência. No futebol, a mais popular das modalidades, proferir ofensas a atletas, árbitros e torcedores rivais virou rotina, e mesmo um ritual, para quem acompanha os jogos. Um tipo específico de hostilidade, no entanto, tem despertado a atenção de dirigentes, da imprensa, de ativistas e do Poder Público: o racismo. Por Luciano Galvão Filho, do Blog do Robson Sampaio Relatório mais recente divulgado pela entidade “Observatório da Discriminação Racial no Futebol” contabilizou, apenas em 2015, 24 supostos casos de racismo durante partidas profissionais no Brasil. O documento cataloga episódios tanto nas arenas construídas para a Copa do Mundo quanto em jogos de campeonatos regionais. No último mês de fevereiro, Pernambuco também registrou esse tipo de manifestação, quando um torcedor do Náutico foi filmado imitando um macaco, voltado para a ...

    Leia mais
    blank

    Libertadores e Copa Sul-Americana dão passo histórico na valorização do futebol feminino

    Agora, os times que pretendem disputar a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana só poderão participar das competições se tiverem também uma equipe feminina em campo. Por  Ana Beatriz Rosa, do HuffPost Brasil A novidade é resultado das mudanças no novo estatuto de licenciamento de clubes da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) aprovado nesta sexta-feira (30), de acordo com informações da ESPN. De acordo com o regulamento, essa regra vai valer a partir de 2019: "O solicitante (a disputar a competição) deverá ter uma equipe feminina ou associar-se a um clube que possua a mesma. Ademais, deverá ter ao menos uma categoria juvenil feminina, ou associar-se a um clube que possua a mesma. Em ambos os casos, o solicitante deverá prover suporte técnico e todo o equipamento e infraestrutura (campo de jogo para disputa das partidas e de treino) necessários para o desenvolvimento de ambas as equipes em condições adequada." O ...

    Leia mais
    LONDON, ENGLAND - SEPTEMBER 21: John Heitinga of Everton wears rainbow-coloured shoe laces as part of a campaign against homophobia in football before the Barclays Premier League match between West Ham United and Everton at the Boleyn Ground on September 21, 2013 in London, England. (Photo by Ian Walton/Getty Images)

    Itália e a sexualidade escondida no ‘esporte de macho’

    “A Itália ainda é um país homofóbico e racista, de certa maneira. Nós estamos longe da liberdade presente atualmente em outros lugares, como Estados Unidos e Inglaterra. Nós precisávamos ensinar respeito ao próximo na escola”, disse Giovanni Licchello, único ex-jogador de futebol assumidamente gay na Itália, ao Gazzebra. por Murillo Moret, do Gazzebra no ESPN O pensamento em agosto de 2008, quando a revista GQ foi às bancas com uma entrevista com jogadores da Fiorentina, era bastante parecido com o atual: no esporte, hostilidade. Em resposta às falas dos atletas, a antiga deputada pelo Partido Democrata Paola Concia declarou que é "impossível um jogador dizer que é homossexual, e os atletas da Viola falaram claramente porque o mundo do futebol e os torcedores são 'machos' e homofóbicos". Participaram desta conversa no vestiário florentino Marco Donadel, Giampaolo Pazzini, Alessandro Gamberini e Sebástien Frey. Os dois primeiros afirmaram que, provavelmente, nunca encontraram um gay no futebol. O zagueiro ...

    Leia mais
    blank

    Comentarista da ESPN vê “componente racista” em críticas a Cristóvão Borges

    Talvez não exista outro técnico brasileiro no momento que sofra tanta pressão em cima do trabalho como Cristóvão Borges, prestes a completar três meses no Corinthians. Para o comentarista Breiller Pires, da ESPN, há “componente racista” nas críticas da torcida alvinegra ao comandante. Por Rafael Alaby Martins Ferreira, do Torcedores  “Cristóvão Borges já sofreu a questão do racismo e críticas com contornos maldosos e também racistas. Ele já admitiu que sofreu. Antes de chegar ao Corinthians, ele já era massacrado. Existe sim componente racista nas críticas aliado à baixa tolerância com os treinadores do futebol brasileiro. Pela história que o Brasil tem, deveria valorizar negros que chegam em posições de comando”, disse Breiller, durante o programa “Bate Bola”, na noite desta sexta-feira. “O futebol brasileiro aceita o sucesso do jogador negro, mas você não vê treinadores negros nas principais divisões brasileiras”, completou. Já o comentarista Paulo Calçade discordou do companheiro e não ...

    Leia mais
    blank

    Árbitro que assumiu ser gay volta a apitar e recebe ameaça de morte

    Jesús Tomillero tem só 21 anos, mas já está abandonando o futebol pela segunda vez na carreira. E o motivo se repete: o preconceito, agora com ameaça de morte. Árbitro espanhol, ele virou manchete no primeiro semestre deste ano depois de assumir ser homossexual. Semanas depois, foi insultado por torcedores e decidiu se afastar dos campos. Do Uol Foram quase quatro meses longe do futebol, até que ele decidiu voltar a apitar para não se render às críticas de seus agressores. No entanto, logo em sua primeira partida, mais insultos homofóbicos, desta vez de outro árbitro de uma liga local da Andaluzia, durante jogo entre times sub-14. A primeira agressão verbal aconteceu quando Jesús Tomillero marcou um pênalti. Ao ser ofendido, ele avisou as autoridades, que retiraram o agressor. Assim que o pênalti foi batido e desperdiçado, o mesmo homem voltou a atacar Jesús, que suspendeu a partida. No vestiário, não ...

    Leia mais
    blank

    Levski Sofia punido pela UEFA por atos racistas

    Levski Sofia deverá jogar a sua próxima partida em casa pela Liga Europa com portões fechados devido a atos racistas dos seus torcedores, em jogo contra o Maribor no mês passado na Eslovênia.. Do Observatório da Discriminação Racial no Futebol O corpo disciplinar da UEFA multou o Levski Sofia em 57.000 euros (US$ 64.501) por exibição de cartazes ilegais. Há cinco semanas o Levski Sofia foi intimado a montar um estande no seu estádio, Georgi Asparuhov, no jogo de volta contra o Maribor devido a “comportamentos racistas” da sua torcida. O Levski Sofia, um dos dois clubes mais populares dos Balcãs, juntamente com a cidade do rival CSKA, tem uma história de racismo em seus jogos. Em 2012, o Levski Sofia foi multado em 30.000 euros pela UEFA por comportamentos racistas de seus torcedores durante partida da Liga Europa contra equipe Bosnia & Herzegovina’s Sarajevo. A Federação Búlgara de Futebol (BFU) ...

    Leia mais
    blank

    O que significa o ouro para o futebol brasileiro

    A medalha de ouro ganha no Maracanã enlouquecido com a vitória não significa a redenção de nosso futebol brasileiro, nem sequer uma revanche sobre a Alemanha. Por Juca Kfouri Do Blog do Juca Mas significa o refazer de um vínculo com a Seleção Brasileira, medida fundamental para reconduzi-la ao caminho das vitórias. Quem viu e ouviu e sentiu o Maracanã cantando “olê, olê, olá, Neymar, Neymar”, não pode ter dúvida sobre o quanto o torcedor brasileiro andava carente. Quem ouviu o estádio gritar que Weverton é o melhor goleiro do Brasil, sendo ele do Atlético Paranaense, entenderá a importância dessa medalha inédita. Medalha que não empalidece em nada as demais 17 conquistadas pelo boxe, pelo judô, pela natação, vôlei e vôlei de praia, ou pela canoagem e pela vela. Medalhas somam, não subtraem. Se Tite pegou uma herança maldita de Dunga e Gilmar Rinaldi, começou a transformá-la em ouro ao deixar ...

    Leia mais
    2016 Rio Olympics - Soccer - Preliminary - Women's First Round - Group E Brazil v Sweden - Olympic Stadium - Rio de Janeiro, Brazil - 06/08/2016. Barbara (BRA) of Brazil warms up. REUTERS/Gonzalo Fuentes (BRAZIL - Tags: SPORT OLYMPICS SOCCER) FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS.

    Autor de post racista contra Bárbara, goleira do Brasil na Olimpíada, diz que tudo ‘não passou de uma brincadeira’

    "Eu odeio preto, mas essa goleira do Brasil tinha chance." Do HuffPost Brasil Com esta frase, Marcos Clay, administrador de Rio Branco (AC), se referiu à goleira da seleção feminina brasileira de futebol na Olimpíada, Bárbara Micheline do Monte Barbosa, em post no Facebook feito na última sexta-feira (12). Clay, membro do Conselho Federal de Administração (CFA), apagou a mensagem, mas o G1 conseguiu uma cópia. Veja na imagem abaixo, à esquerda: Em entrevista ao mesmo site neste sábado (13), o acriano disse que "não passou de uma brincadeira". Ele fez outras postagens no Facebook esclarecendo o assunto. Clay "argumentou" que o "racismo está na cabeça das pessoas" e que a prova de que ele não seria racista é o fato de ele ser "casado, e muito bem casado" com uma mulher negra. Veja: Clay tentou se explicar na entrevista ao G1: "Foi uma brincadeira de mau gosto. Uma brincadeira que ...

    Leia mais
    blank

    Após vitória histórica, Marta agradece companheiras: “Vocês me reergueram”

    Estádio do Mineirão, madrugada deste sábado, vestiário da seleção brasileira. O time ainda comemorava a classificação para a semifinal do torneio de futebol feminino dos Jogos Olímpicos do Rio. A atacante Marta, cinco vezes eleita a melhor do mundo, deixou as companheiras e a comissão técnica emocionadas. Poucas pessoas resistiram ao choro ao ouvir o que a estrela da companhia disse, com voz embargada. Por Luciano Borges, do Blog do Boleiro E foi mais ou menos assim, como o Blog do Boleiro apurou: “Quero agradecer a todas vocês. Quando perdi aquele pênalti, meu mundo acabou. Porque sei que era o fim de um sonho e o fim para uma geração que vem lutando e abrindo caminho para gente nova. E foram as meninas mais novas, as primeiras a me confortarem quando eu voltava lá da área do pênalti. Vocês me reergueram, me consolaram e lembraram que a Bárbara ia defender o último ...

    Leia mais
    Página 5 de 26 1 4 5 6 26

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist