Grêmio se mobiliza para abolir o termo “macaco” dos cânticos de sua torcida

Após ofensas a jogadores negros no estádio e manifesto de torcedores, clube marca posição contra apelido racista que se enraizou na cultura de arquibancada gremista

Por BREILLER PIRES, do El País

Eduardo Cecconi / Globoesporte.com

A agressividade de torcedores colorados com uma mãe gremista acompanhada do filho nas arquibancadas do Beira-Rio roubou a cena no último clássico entre Internacional e Grêmio. Mas, antes de a bola rolar e de mais um episódio de violência no futebol brasileiro, o Grenal promoveu uma ação conjunta dos dois clubes rivais contra o racismo. Dentro de campo, o time visitante não conseguiu surpreender o Inter e ficou somente no empate. Fora dele, porém, deu o primeiro passo para banir dos estádios uma ofensa racista normalizada por sua torcida.

Por iniciativa da direção, o Grêmio reuniu torcedores e determinou a urgência de banir o termo “macaco”, apelido utilizado há várias décadas em referência a torcedores do Internacional, das letras de músicas na arquibancada. “Precisamos abolir essa palavra da convivência gremista”, explica Nestor Hein, diretor jurídico do tricolor. “O mundo mudou, a sociedade mudou. Somos um clube popular, aberto a todos, com muitas pessoas negras em nossa torcida. Não podemos aceitar que uma expressão tão depreciativa continue sendo empregada com naturalidade.”

Em maio, o atacante Yony González, do Fluminense, foi chamado de macaco na Arena do Grêmio. Colegas de time, como o lateral Igor Julião, denunciaram o vídeo com a injúria racial em redes sociais. O clube gaúcho se comprometeu a apurar o caso e tomar providências, mas não conseguiu identificar o agressor. Recebeu multa de 30.000 reais imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e, em seguida, acabou absolvido após análise de recurso. O risco de mais uma punição pesada por causa do mau comportamento de torcedores contribuiu não só para que o Grêmio criasse um departamento específico para se relacionar com sua torcida, mas também para exercer uma postura menos tolerante com atitudes racistas.

 

Leia a matéria completa 

+ sobre o tema

Uruguai aprova projeto de lei que reconhece discriminação racial

Por Ansa MONTEVIDÉU, 18 OUT (ANSA) – A...

Advogados de Rafael Braga afirmam que juiz nega direito à ampla defesa do ex-catador

Magistrado Ricardo Coronha afirmou ser “impertinente” pedido de acesso aos...

Atoleiro racista

Quem acha que a liberdade de expressão permite manifestações...

Cotas, um acerto

60% dos jovens de periferia Sem antecedentes criminais já sofreram...

para lembrar

Especialistas discutem atuação da polícia e redução de homicídios no Rio

A Segurança Pública estará no centro das discussões de...

Dança dos Famosos: Faustão faz comentário racista e revolta web

O apresentador se referia à performance de Dandara Mariana...

Juristas assinam manifesto contra juíza que prendeu homem por estar na calçada de Fórum

Diversos advogados têm repudiado a conduta da magistrada Yedda Christina...
spot_imgspot_img

Torcedor do Santos é condenado por racismo contra jogador que errou pênalti

A Justiça paulista condenou por injúria racial o torcedor Paulo Morales, que, no ano passado, ofendeu o jogador de futebol Bruno Mezenga, então atacante...

Racismo ambiental põe em risco práticas religiosas de matrizes africanas

A sociedade já sabe que a crise climática afeta a todas as pessoas, mas precisamos aprofundar nosso entendimento sobre a maneira racista pela qual ela atinge comunidades,...

Mulher branca se recusou a vender imóvel depois de descobrir que compradora era negra nos EUA

Empoleirado em uma colina com vista para o Oceano Atlântico, o apartamento em Virginia Beach, nos Estados Unidos, era exatamente o que Raven Baxter queria. Tinha uma...
-+=