terça-feira, março 2, 2021

Tag: Netflix

Raio Negro Imagem: Josh Stringer/The CW

Série do herói Raio Negro começa a se despedir com trailer da última temporada

A rede The CW divulgou o pôster e o trailer da 4ª e última temporada de "Black Lightning", série do herói Raio Negro. A prévia já tem clima de despedida, ao explorar a decisão de Jefferson Pierce (Cress Williams) de abandonar o uniforme do herói, traumatizado pela morte de seu amigo, o policial Bill Henderson (Damon Gupton). O vídeo também apresenta um novo visual e atitude da filha caçula do herói, Jennifer (China Anne McClain), que deve aparecer menos nos próximos capítulos, após sua intérprete pedir para os produtores diminuirem seu papel. O vídeo sugere que a solução encontrada para extraí-la da trama pode ser trágica para a família Pierce. Os 13 episódios finais começam a ser exibidos em 8 de fevereiro nos EUA. No Brasil, a série costuma ser exibida pela Netflix.   Fonte: Pipoca Moderna

Leia mais
Regé-Jean Page (Foto: Reprodução/Instagram)

Quem é Regé-Jean Page, a estrela da série “Bridgerton”?

Se você for como nós, sua obsessão de férias tem sido Bridgerton, a série escapista incrível da Netflix, da rainha da TV Shonda Rhimes (ela tem um contrato para desenvolver oito séries com a plataforma). A trama, baseada nos romances de época de Julia Quinn, segue Daphne Bridgerton (Phoebe Dynevor), a filha mais velha da família Bridgerton de oito filhos, que começa a ter um falso noivado com Simon Basset, o duque de Hastings, interpretado por nossa mais nova paixão, Regé-Jean Page. E isso nos leva ao ponto desta matéria: estamos coletivamente obcecadas por Regé-Jean Page. O ator de 30 anos é a inegável estrela da série de sucesso e um lindo homem - tanto dentro quanto fora da tela. Se todas as partes do seu corpo formigam e vibram como borboletas toda vez que você o vê na tela (ou fotos dele no Google ou no Instagram), então você ...

Leia mais
Netflix

Lupin: Série francesa da Netflix quebra recorde na plataforma

Dona da primeira posição do TOP 10 da Netflix Brasil durante o último fim de semana, Lupin, série francesa que é o novo fenômeno original do serviço de streaming, quebrou recorde na plataforma. Lupin estreou na última sexta-feira (8) na Netflix, desbancou Bridgerton e rapidamente se tornou a primeira série francesa a entrar para o TOP 10 da plataforma nos Estados Unidos em sua estreia (via Deadline). Abaixo, confira o trailer de Lupin: Qual é a trama de Lupin? Em Lupin, Omar Sy (Intocáveis) interpreta Assane Diop, que se inspira no famoso ladrão e mestre do disfarce, Arsène Lupin, "o Ladrão de Casaca", para elaborar um grandioso assalto no Museu do Louvre, em Paris, França. Diop carrega consigo um grande trauma: quando criança, o garoto viu o pai ser morto após ser preso injustamente por um crime que não cometeu. 25 anos depois, Diop está disposto a vingar o pai ...

Leia mais
(Foto: Divulgação/ Netflix)

AmarElo – É tudo pra ontem: um olhar reflexivo sobre o Brasil

Desde o lançamento do álbum AmarElo, o rapper Emicida realiza um projeto que é simultaneamente artístico e intelectual de leitura e criação de projetos do Brasil. O documentário “AmarElo – É tudo para ontem”, lançado pela plataforma de streaming Netflix no dia 8 de dezembro, é mais uma realização dessa face do trabalho do artista. A mescla da narrativa pessoal da construção do álbum com a memória de marcos históricos e culturais do Brasil incita um exercício cada vez mais necessário: a conciliação entre o conhecimento, a política e o afeto. Esse movimento é o que permite que o disco seja um encontro entre passado, presente e futuro, revisitando a história brasileira, os conflitos e possibilidades apresentados pelo presente e os futuros que o reconhecimento da coletividade e da interdependência permitem. “Tudo, tudo, tudo que nóiz têm é noiz.”. Emicida propõe uma expressão da brasilidade que parte das cosmopolitas margens ...

Leia mais
Emicida canta AmarElo no Theatro Municipal de São Paulo em 2019 (Foto: Jef Delgado)

Em AmarElo – É Tudo Para Ontem, Emicida e Fióti dão aula de ficar para história – de fazer preto se orgulhar e branco pensar

"O que tentamos expandir é o grande direito de existir, mano. Não resistir. Resistir já é uma resposta, então a resistência já te coloca num lugar secundário, porque você precisa responder a uma estrutura. AmarElo é um grande manifesto pelos direitos de poder existir sem precisar responder à opressão" - Emicida. Emicida no Theatro Municipal de São Paulo em 2019 (Foto: Jef Delgado) Emicida chegará em 2021 subindo em um novo patamar da música brasileira. O rapper lança, em 8 de dezembro de 2020, o documentário AmarElo - É Tudo Para Ontem pela Netflix (produção de Evandro Fióti e direção de Fred Ouro Preto). À primeira vista, parece uma produção sobre o disco dele, lançado sob o mesmo nome em 2019, e o maravilhoso show de estreia no Theatro Municipal de São Paulo. Mas é muito além disso: é uma verdadeira aula de história digna de ...

Leia mais
Coisa Mais linda (Reprodução/Netflix)

Coisa mais linda e a invisibilidade da mulher negra

De uma forma abrangente a série aborda pautas muito importantes relacionadas a vivencia da mulher e o que é ser uma no Brasil em meados da década de 50. Feminismo, violência e até o feminicídio é trazido de forma explícita e direta no enredo da série, entretanto a abordagem ao racismo e as outras formas de opressão sofridas por diferentes grupos de mulheres não foram trazidas com a mesma urgência, o que soa o discurso um pouco vazio, artificial e preocupante.  A serie conta com quatro mulheres que exercem os papais principais e entre elas há somente uma mulher negra: Adélia.  Adélia é uma mulher negra e se formos observar de uma forma crítica é possível perceber que o papel exercido por ela é o mais comum entre as pessoas negras: moradora do morro, tem uma filha pequena, de início é mãe solteira e trabalha como empregada doméstica. Efetivamente esse ...

Leia mais
Reed Hastings, co-fundador e CEO do Netflix (Foto: dgard Garrido/Reuters)

Netflix vai destinar US$ 100 milhões para bancos que pertencem a negros

(Lucas Shaw/ WP Bloomberg) – A Netflix vai transferir US$ 100 milhões para instituições que atendem à comunidade negra, tornando-se a ser a maior empresa a dividir receitas com instituições financeiras historicamente subfinanciadas. O serviço de streaming começará transferindo US$ 25 milhões para a Iniciativa de Desenvolvimento Econômico Negro, um novo fundo que investirá em instituições financeiras de propriedade de negros e que atendem a comunidades de baixa renda, e US$ 10 milhões para a Hope Credit Union. No futuro, a empresa direcionará 2% dos recursos que têm em mãos,, que atualmente é de cerca de US$ 5 bilhões, para organizações financeiras que apoiam diretamente as comunidades afro-americanas. Grandes empresas americanas correram para mostrar apoio aos afro-americanos após a morte de George Floyd, um dos vários negros mortos pela polícia nos últimos meses. Muitas empresas, milionários e bilionários prometeram dinheiro para causas de direitos civis, incluindo o CEO da Netflix, ...

Leia mais
Bozoma Saint John (Foto: Michael Kovac/Getty Images)

Bozoma Saint John é a nova diretora de marketing da Netflix

Bozoma Saint John, ex-executiva sênior da Apple, Uber e mais recentemente Endeavor, é a nova CMO de marketing da Netflix. O anúncio foi feita na terça-feira (30) e Bozoma é a terceira a ocupar o cargo de diretor de marketing do serviço de streaming. De acordo com a Variety, ela substitui Jackie Lee-Joe, CMO da BBC Studios, que ficou na Netflix por 10 meses. Segundo a Netflix, Lee-Joe está saindo da empresa por motivos pessoais; ela mora na Austrália com sua família desde março, início da pandemia do novo coronavírus. Lee-Joe foi nomeado para suceder a ex-CMO da Netflix, Kelly Bennett, que anunciou sua aposentadoria da empresa no ano passado . Bozona Saint John começará na Netflix em agosto deste ano, reportando-se ao diretor de conteúdo Ted Sarandos, informou a publicação. "Estou emocionada por ingressar na Netflix, especialmente em um momento em que a narrativa é crítica para o nosso ...

Leia mais
“American Son” David Lee/Netflix

American Son: i can’t breathe.

Eis a última oração dita no filme American Son. Sem coincidências, foi também o pedido de socorro pela própria vida do afro-americano George Floyd, 46 anos, no dia 25.05.2020, antes de ser assassinado e tornar-se mais uma vítima da necropolítica promovida pela supremacia branca/ capitalista/ patriarcal . Afinal, quem são os filhos da América que não tem direito ao respirar? Costumamos ouvir que: a vida imita a arte. Mas, não é recente o fato que produções artísticas, e especificamente as cinematográficas, têm utilizado as artes para denunciar as condições opressoras que algumas vidas são submetidas, ao mesmo tempo que nos apresentam dados de histórias que não foram contadas ou tiveram ampla divulgação de modo que: a arte desmascarando à vida. É nesse grupo que situamos o filme American Son. American Son é um “evento televisivo da Netflix”, estreado em 1° de novembro de 2019. Produzido sob a direção de Kenny ...

Leia mais
Laura Harrier é Camille em 'Hollywood' Imagem: Divulgação/Netflix

Laura Harrier, a atriz que virou primeira protagonista negra em ‘Hollywood’

Em "Hollywood", a minissérie de Ryan Murphy que conta outra versão da história do cinema, cabe à atriz Camille Washington a missão de quebrar barreiras, se tornando a primeira protagonista negra de um blockbuster, bem na Era de Ouro do cinema americano. Camille é uma personagem fictícia, mas a atriz que a interpreta, Laura Harrier, teve uma inspiração bem real —e achou poderosa a experiência de poder quebrar tantas barreiras na história. Em uma conversa exclusiva com o UOL, Harrier (que pôde ser vista recentemente em "Infiltrado na Klan", de Spike Lee) falou sobre seus exemplos e inspirações, o poder da representatividade e como foi unir verdade e ficção na minissérie de Murphy, que coloca personagens como Camille ao lado de figuras bem reais como Rock Hudson. Inspiração Dorothy Dandridge no filme 'Carmen Jones' (1954) Imagem: 20th Century-Fox/Getty Images A maior inspiração de Laura para Camille ...

Leia mais
Reprodução/Netflix

Dias sem Fim (All Day and a Night)

Recentemente estreou na Netflix o Filme de Joe Robert Cole, All Day and a Night, traduzido para o Brasil como Dias Sem Fim. O filme narra a história da vida de Jahkor Abraham Lincoln e como as teias do racismo estrutural o levaram a ser condenado à prisão perpétua, por matar um homem e sua namorada. É muito importante que você entenda que eu acredito que ninguém nesse mundo deve possuir o poder de roubar o direito de vida de outra pessoa. E a minha pergunta é quantas pessoas pretas as autoridades têm matado a sangue frio ou descaradamente em seus falhos sistemas estruturais enquanto você lê essa frase? Estamos vivendo uma pandemia e segundo o Google Notícias são cerca de 12.000 mortos no Brasil e sabemos muito bem a cor dessas mortes, entretanto a pessoa que representa a maior autoridade no país banaliza a situação e coloca em risco ...

Leia mais
(Foto: Getty Images)

Permanecendo no topo

Dois anos após ter deixado a Casa Branca, onde morou ocupando o posto de primeira-dama ao lado do marido, Michelle Obama escreveu Becoming, um relato de suas memórias. No Brasil, o livro saiu com o título Minha história. Quem ainda não o leu, terá a chance de conhecer uma espécie de prévia no documentário homônimo, que acaba de estrear na Netflix. Produzido pela Higher Ground, novo projeto do casal Obama que levou um Oscar com Indústria americana, o longa acompanha Michelle por 34 estados americanos, na turnê de lançamento do livro. A empreitada mobilizou uma estrutura grandiosa. Os encontros com o público foram realizados em ginásios diante de uma plateia em êxtase, com Michelle sendo entrevistada por personalidades previamente escolhidas, como Oprah Winfrey. Tudo bem roteirizado, com o tratamento dado a uma celebridade. Sob o olhar privilegiado da câmera de Nadia Hallgren, seguimos a ex-primeira-dama e sua entourage formada por ...

Leia mais
(Foto: Getty Images)

Michelle Obama estrela documentário na Netflix

A ex-primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, estrelará documentário da Netflix, que chega ao serviço de streaming em 6 de maio. A produção mostra os bastidores do lançamento do best-seller Becoming. O livro, que é homônimo a produção para a Netflix, foi escrito por Michelle e ganhou destaque após o lançamento em 2018, vendendo mais de dois milhões de cópias nos EUA em apenas duas semanas. A turnê percorreu 34 cidades ao longo de vários meses, na qual a escritora estava acompanhada da cinegrafista Nadia Hallgren. Dirigido por Nadia, a produção traz histórias e experiências de Michelle durante as sessões de autógrafo de Becoming. “Naqueles meses que passei viajando – conhecendo e me conectando com pessoas de cidades em todo o mundo – levei para casa a ideia de que o que compartilhamos em comum é profundo e real e não pode ser mexido. Em grupos grandes e pequenos, ...

Leia mais
Taís Araujo e Lázaro Ramos em 'Mister Brau'; e Octavia Spencer em 'Self made' (Foto: Divulgação TV Globo e Netflix)

Especial quarentena: séries com protagonistas negros

Octavia Spencer protagoniza brilhantemente a obra que mostra a história de Madam C.J. Walker, primeira mulher negra a se tornar milionária nos EUA, no início do século 20. A produção inspira essa lista com obras protagonizadas por personagens que lutaram contra o racismo em suas diversas áreas de atuação. Pioneirismo História verdadeira que aconteceu no início do século XX, "Self made" mexe com antigas batalhas que seguem atuais: aborda a segregação, o racismo, o colorismo e o feminismo. Entre os méritos da série estão: a dimensão humana da personagem central, figurinos e cenografia de qualidade, um formato agradável (quatro episódios de menos de uma hora) e um elenco que, por si, já vale a viagem. Cotação: Ótima Onde: Netflix Crime e História Em “Quem matou Malcolm X?”, de seis episódios curtos (cerca de 40 minutos), o espectador acompanha uma trama de investigação misturada a um enredo sobre crimes da vida ...

Leia mais
blank

Racismo Ambiental

O que podemos aprender com a Netflix e o contexto atual? Por Edson Lopes, Do Instituto Ethos (Foto: Unsplash) Está disponível na Netflix o documentário There’s Something in the Water coproduzido pela professora Ingrid Waldron e codirigido por Ellen Page, Ian Daniel e Julia Sanderson. O filme é baseado em um livro de mesmo título da professora Waldron e aborda a historicidade do racismo ambiental e os impactos na saúde de comunidades negras e indígenas no Canadá, na região da Nova Escócia. Enquanto Trump, ao início de seu mandato, bradava contra a imigração e assediava jornalistas, o primeiro ministro Justin Trudeau reagia anunciando que os que fugiam de perseguições, do terror e de guerras, seriam bem-vindos no Canadá. Este, então, anunciava que a diversidade e o multiculturalismo, aos moldes liberais, eram a força do Canadá. Naquele momento, Trudeau e Merkel compunham o contrapeso à internacionalização do ...

Leia mais
blank

Madam C. J Walker: uma aula racial para você assistir

Aviso: Esse texto contém spoilers. Por Luana Daltro, no Medium Mulheres Negras dançam ao redor de Madam C.J Walker. Fonte: Netflix Eu abri a Netflix e eis que me deparo com uma grata surpresa, o lançamento da série “A vida e a história de Madam C.J. Walker”, a primeira mulher negra milionária nos EUA. Confesso que desconhecia a história, mas desde as primeiras cenas fui tocada pela narrativa que aborda o empreendedorismo da mulher negra por meio de uma dor: a perda dos nossos cabelos. Imediatamente me fez relembrar do meu TCC, no qual tive a oportunidade de falar sobre cabelo crespos, especificamente, da transição capilar da mulher negra, e os impactos na sociedade. Meu objetivo é mostrar, em alguns exemplos da série, como podemos aprender na prática como racismo, machismo, colorismo e muito mais acontece. Portanto, te convido a imergir nesta história comigo. Conhecendo Sarah. ...

Leia mais
blank

Netflix dá detalhes de 1ª série produzida no continente africano

2020 promete ser um ano e tanto para a Netflix. A empresa que revolucionou nossa relação com a televisão já divulgou inúmeras produções originais e séries que estão fazendo sucesso antes mesmo de estrear. Representando o avanço contínuo do serviço no continente africano, a gigante do streaming acaba de divulgar a data de estréia da primeira série produzida na África. ‘Queen Sono‘ conta a história de uma espiã de alto nível e estará disponível a partir do dia 28 de fevereiro. Por: Gabriela Glette, Do Hypeness (Foto: Imagem retirada do site Medium) Protagonizada pela atriz sul-africana Pearl Thusi, a série foi encomendada para uma primeira temporada de seis episódios pela Netflix em dezembro de 2018. Modelo, ativista e apresentadora, ela ficou conhecida ao viver a personagem Dayana Mampasi na série norte-americana ‘Quântico’, de 2015. Criada pelo sul africano Kagiso Lediga, a atriz não esconde sua empolgação ...

Leia mais
Octavia Spencer será Madam C.J. Walker na nova minissérie da Netflix | Foto: Divulgação / CP

Minissérie da Netflix irá contar história da primeira milionária negra nos EUA

"A Vida e a História de Madam C.J. Walker" estreia no dia 20 de março Do Correio do Povo Octavia Spencer será Madam C.J. Walker na nova minissérie da Netflix | Foto: Divulgação / CP A Netflix divulgou o primeiro trailer de "A Vida e a História de Madam C.J. Walker", uma minissérie que irá contar a trajetória da empreendedora que se tornou milionária no início do século 20 no ramo de cósmeticos ao criar produtos para cabelos afro. A empresária também é conhecida por se tornar a primeira mulher negra na história do país norte-americano a fazer um milhão de dólares com um negócio próprio e sem contar com herença. Octavia Spencer irá interpretar Madam C.J. Walker, na minissérie que conta com um time de mulheres negras na produção. Kasi Lemmons e DeMane Davis dividem a direção, e o roteiro ficou por conta de Nicole ...

Leia mais
Foto: Hollywood Report

Romeu e Julieta: Will Smith e Queen Latifah preparam versão rap de clássico de Shakespeare

Filme musical será feito para a Netflix e acontece na moderna Nova York Foto: Hollywood Report - Solvan Slick Naim, Will Smith e Queen Latifah Will Smith e Queen Latifa começaram a trabalhar para produzir uma nova versão de Romeu e Julieta, conforme anunciou The Hollywood Reporternesta sexta, 17.  O longa será um musical de rap feito pela Netflix. Ainda não há previsão de estreia. O filme explora a mais clássica das obras de William Shakespeare na qual dois jovens de famílias diferentes são proibidos de namorar - e tudo acaba em suicídio e tragédia. A versão de Smith traz uma visão contemporânea da história. O cenário é a cidade de Nova York, e mostra uma garçonete do Brooklyn vivendo um amor proibido com um músico bem rico. Seguindo a linha do rap, o musical vai criticar as diferenças sociais. Solvan Naim é o diretor. O jovem ...

Leia mais
blank

Revelado o elenco de nova série da Shonda Rhimes para a Netflix

A série de Shonda Rhimes, baseada na história da golpista Anna Delvey, está começando a tomar forma na Netflix. Julia Garner, Anna Chlumsky, Laverne Cox, Katie Lowes e Alexis Floyd foram escaladas para a série dramática, que agora é chamada de Inventing Anna. Por Rafael Aloi, Do AdoroCinema AFP/Getty Images Inspirada no artigo da New York Magazine “Como Anna Delvey enganou os festeiros de Nova York”, de Jessica Pressler, o programa seguirá uma jornalista (Chlumsky) investigando o caso de Anna Delvey (Garner), uma russa que fingiu ser uma herdeira alemã para entrar na cena social da alta sociedade de Nova York - e também roubar dinheiro. Anna e a repórter formam um vínculo de amor e ódio enquanto Anna aguarda julgamento e a repórter luta contra o relógio para responder à maior pergunta em Nova York: quem é Anna Delvey. Inventing Anna será a parceria mais ...

Leia mais
Página 1 de 4 1 2 4

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist