quarta-feira, setembro 16, 2020

    Tag: Sexo e as Nêga

    blank

    Servidores do Ipea protestam contra show de mulatas em congresso acadêmico

    Manifesto relaciona imagens ao turismo sexual e à violência contra a mulher por Fernando Rodrigues em seu Blog Sexismo “está no olhar de quem vê”, reage Marcelo Neri, ex-presidente do órgão Imagens de mulatas de uma escola de samba interagindo com professores estrangeiros em um congresso organizado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) provocaram incômodo entre os funcionários do órgão, vinculado ao governo federal. Cinco servidores divulgaram uma carta aberta na última 3ª feira (30.set.2014) em protesto contra a iniciativa de contratar a apresentação das mulatas, considerada por eles “racista” e “sexista”. O fato ocorreu no 6º Fórum Acadêmico dos Brics, organizado pelo Ipea e a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), no Rio de Janeiro, em março deste ano. As fotos começaram a circular há poucos dias. Os servidores Natália de Oliveira Fontoura, Luana Simões Pinheiro, Antonio Teixeira Lima Júnior, Leila Posenato Garcia e Fernanda Lira Góes redigiram a carta e a ...

    Leia mais
    blank

    Sexo e as nega, uma PORRA! Mais uma vez as mulheres negras são estereotipadas em sua sexualidade.

    Na quarta feira, dia 16 de setembro, excepcionalmente, eu estava em casa quando meu filho ligou a TV e estava passando o programa Encontros, de Fátima Bernardes. Então ele me chamou: – Mãe, venha ver o programa que estão discutindo o tema do novo seriado da Rede Globo, que já está dando problema! Diante dos debates que têm ocorrido nas redes e nos movimentos sociais, apressei-me para assistir ao programa na esperança de que a emissora e a apresentadora tivessem o mínimo de sensatez para tratar do tema. O problema é que toda vez que se fala da população negra no Brasil, qualquer um pode se pronunciar, não é preciso ser estudioso, pesquisador do tema ou mesmo apresentar dados de pesquisas, basta simplesmente dizer a opinião pessoal e tudo estará resolvido.  Somos muitos pesquisadores e pesquisadoras que trabalham com o tema das desigualdades de gênero e raça no Brasil. Entretanto, ...

    Leia mais
    blank

    #AsNegaReal discute serie “Sexo e as Nêgas”

    Vídeos produzidos pelo site Blogueiras Negras promove debates relacionados às temáticas dos episódios do programa exibido desde o último dia 16 pela Rede Globo. “Discutiremos o episódio da semana, nossas impressões (e depressões) sobre ele e em que aspecto ele beneficia ou prejudica o avanço no debate sobre machismo e, principalmente, sobre racismo na sociedade brasileira. Nosso objetivo principal é oferecer às nêgas a voz e o protagonismo que raras vezes (arriscamos perguntar: alguma vez?) nos foi dado num espaço como a Rede Globo”, explica uma das blogueiras, Gabi Porfírio Favela 247 – Durante os 13 episódios da série “Sexo e as Nêga”, previstos para irem ao ar até 9 de dezembro, na Rede Globo, o site Blogueiras Negras promoverá um debate sobre os programas exibidos pela emissora. Os vídeos estarão disponíveis aos sábados no canal do blog no youtube e contarão com a participação de debatedoras envolvidas com o tema. “Discutiremos o episódio da ...

    Leia mais
    blank

    Ronald Augusto: As atrizes-cantoras negras e o sorriso largo e obediente no Encontro com Fátima Bernardes

    Há esperança, mas não para nós – Fátima Bernardes, Miguel Falabella, Carlinos Brown e as negas Por: Ronald Augusto 1. Naquela oportunidade da entrevista com a patricinha fanática por seu clube não havia nenhum negro para participar do debate sobre o episódio de racismo contra Aranha, já no programa em questão, além do percussionista baiano, a plateia estava cheia de outras “negas lindas” assentindo com movimentos de cabeça a todas as bobagens ditas pelos presentes. 2. Fátima, meio entusiasmada, a certa altura afirma: “elas conquistaram isso porque se capacitaram”; alusão à meritocracia, isto é, se os negros quiserem e se dedicarem eles conquistarão seu espaço, simples assim. O preconceito estrutural não causaria nenhum óbice aos negros, deve ser isso o que pensa a apresentadora impensante. 3. As atrizes-cantoras negras se afirmam por meio dos seus cabelos, por sua alegria de viver, apesar das pessoas do mal, desde o alto ...

    Leia mais
    blank

    Seja racista e ganhe fama e empatia, por Djamila Ribeiro

    Por: Djamila Ribeiro Costumo dizer que o Brasil é o país da piada pronta sem graça. Com os últimos acontecimentos envolvendo as ofensas racistas que o goleiro Aranha sofreu e a minissérie “Sexo e as nega”, essa constatação só se reafirma. Patrícia Moreira, a moça que ofendeu Aranha ganha um enorme espaço na mídia que a quer transformar em vítima. Quando nesse país programas de TV e jornais deu espaço para alguém se defender e tentar justificar seu crime? Quem ficou com pena e deu espaço para Angélica Aparecida Souza que em 16 de novembro de 2005 foi presa por roubar um pote de margarina? Quem fez moção de apoio a ela, quantas apresentadoras a levaram aos seus programas? Angélica passou 128 dias na cadeia de Pinheiros e por quatro vezes teve o pedido de liberdade provisório negado. Foi condenada a quatro anos de prisão em regime semi-aberto. Por roubar um ...

    Leia mais
    blank

    Falabella é chamado para premiação negra depois de acusação de racismo

    Nada como um dia após o outro. Após a polêmica em torno da estreia do seriado "O sexo e as nega", na qual o autor Miguel Falabella foi criticado por possível conteúdo racista, ele foi "inocentado" nesta quinta-feira, 18. A notícia foi dada pelo próprio Miguel, em seu perfil do Facebook, e dava conta de que ele foi chamado pelos organizadores do troféu Raça Negra para participar do evento. "Eu sempre acreditei em gente. Terminava meu monólogo 'Louro, Alto, Solteiro, Procura...' reafirmando a minha crença em seres humanos e suas terríveis peculiaridades. Porque somos capazes de voltar atrás e olhar o mesmo caminho com outra visão. Acabo de ser convidado pela Faculdade Zumbi dos Palmares para o troféu Raça Negra e para debatermos reflexivamente as questões levantadas por 'Sexo e as negas'. As vozes inteligentes começam a se manifestar! As negas no poder", postou ele em seu perfil do Facebook.

    Leia mais
    blank

    O Sexo e as Negas: racismo e estereótipos

    Cena do primeiro episódio do seriado “O Sexo e as Negas” da Rede Globo. Texto de Bia Cardoso para as Blogueiras Feministas. Estreou na última terça-feira, “O Sexo e as Negas”, nova série das terça-feiras na Rede Globo. Desde que foi anunciado, o programa vem provocando questionamentos, críticas e ações de boicote, especialmente por parte das mulheres negras. Infelizmente, o primeiro episódio mostrou que muitos dos temores se confirmaram. A primeira cena vai ao passado, em 1926, para contar como se deu a formação da Favela da Praia do Pinto. Quem esperava logo no início o protagonismo estampado das negras, surpreende-se ao ver que essas primeiras cenas contam a história do nascimento de Jesuína, vivida pela atriz branca, Claudia Gimenez. Tudo isso com narração do autor branco, Miguel Falabella. Apenas aos 2 minutos, avistamos as quatro protagonistas, entrando em cena triunfal com roupas e cabelos estilosos, na linha Sex And The City que o seriado pretende emular. Porém, diferentemente ...

    Leia mais
    blank

    Carlinhos Brow, você não representa os negos e as negas do Brasil…

    Ontem eu tive a péssima ideia de assistir algumas partes do programa global Encontro, onde estavam Miguel Falabella e "suas negas" falando sobre a sua mais nova criação, aliás sua cópia mal formulada: "Sexo e as negas".de Cabaret das Letras para o Portal GeledésEm algum momento ao ser questionado, de forma bem solidária, pela apresentadora Fátima Bernardes sobre o "descontentamento" de alguns internautas sobre a possibilidade de o programa "Sexo e as negas" possuir cunho racista e machista, Falabella deu uma justificativa tosca, dizendo que era uma brincadeira em cima do seriado estadunidense (adjetivo meu, pois ele utilizou americano para os Estados Unidos), Sexy and City e antes tinha pensado em fazer "Sexo e as loiras", porque ele é suburbano, foi criado em Governador (deve ser Ilha do Governador - RJ) e tem vivência em comunidade porque foi vice-presidente (?) da Escola de Samba Unidos da Tijuca. Em resumo: ele acha que ...

    Leia mais
    blank

    Sexo e as Nêga: A conexão perversa entre o estereótipo e o racismo.

    por Fabíola Oliveira Venho acompanhando o susto que a comunidade preta tomou com o anúncio do lançamento da série "Sexo e as Nêga", de Miguel Falabella (aquele do personagem loiro, alto e nórdico que odeia pobre!). Mais uma vez veremos a televisão desempenhando sua função perversa e abjeta de desqualificar e desprestigiar as manifestações próprias da nossa negritude. Mais uma vez veremos protagonistas pretas sem protagonismo, ainda que a turma do "somos todos macacos" diga que estamos exagerando...         Mas, antes de pensar sobre a narrativa propriamente dita de "Sexo e as Nêga", me peguei pensando no título da trama. Dentre as tantas perguntas que fiz, a que mais me instiga é: qual a relação que existe entre as palavras "sexo" "nêgas"? Cheguei a alguns pontos: 1. Estupro Mulheres pretas eram violentadas por seus carrascos (senhores de escravos), por carrascos convidados (os senhores de engenho quando recebiam outros ...

    Leia mais
    blank

    As Negas de lá

    ‘How to get away with murder’, nova série de Shonda Rhimes com Viola Davis, estreia lá fora Assistimos ao primeiro episódio da atração, que só chega em 2015 ao Brasil, e avisamos: parece ser um programaço POR THAÍS BRITTO Infelizmente, “How to get away with murder” só chega ao Brasil em 2015, segundo o canal Sony, que exibirá a série aqui. Mas quando a nova produção estrear nos EUA no próximo dia 25 — e Shonda Rhimes mandar um beijinho no ombro para as inimigas sendo a única produtora executiva a contar com um horário nobre só seu, toda quinta, com o trio “Grey’s anatomy”, “Scandal” e “HTGAWM” — temos certeza que você não vai escapar de ouvir os comentários sobre a série, desde já uma das mais aguardadas da nova temporada. Assistimos ao primeiro episódio da série na última TCA Press Tour, em Los Angeles, evento em que os canais ...

    Leia mais
    blank

    Miguel Falabella ironiza críticas sobre racismo em “O Sexo e as Nêga”

    Por Gabriel Vaquer Prestes a estrear o seriado "O Sexo e as Nêga" na Globo, o autor Miguel Falabella respondeu com ironia os comentários de que o titulo do programa seria racista. Na coletiva de imprensa do programa, que aconteceu na tarde desta segunda-feira (08) na Central Globo de Produção, Miguel disse, em tom irônico, que o Brasil realmente precisa de protestos para mudar a sua situação: "As pessoas têm que protestar mesmo. Este país precisa de protestos!". O seriado, que entre suas protagonistas tem a cantora e atriz Karin Hills, ex-Rouge, contará a história de quatro negras que vivem em uma famosa comunidade carioca. A produção, na grande verdade, será uma sátira à famosa série americana "Sex and the City". Para criar o programa, Miguel Falabella se inspirou em sua camareira, que mora na comunidade Cidade Alta, que fica no bairro Cordovil, na zona norte do Rio. A comunidade ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist