Faculdades promovem mudanças por Copa e Olimpíadas

Anderson Dezan, iG Rio, e Marina Morena Costa, iG SP

Novos cursos e reformas na grade visam a preparar profissionais para os mercados que irão aquecer com os eventos esportivos

 

Copa das Confederações, Copa do Mundo, Olimpíadas e Paraolimpíadas. A partir de 2013, o Brasil receberá eventos esportivos de grande porte e, com eles, milhares de turistas. De olho nos mercados de hotelaria, turismo e gastronomia, que prometem “bombar” nos próximos anos, universidades e faculdades investem em seus cursos de graduação e até criam novas opções de pós para os profissionais que querem trabalhar nestas áreas.

No Rio de Janeiro, em busca de adaptação à nova realidade que se aproxima, a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) aumentou o número de professores do curso de turismo de sete para 11 e passa por uma reforma no plano pedagógico. “Estamos incluindo disciplinas mais voltadas para o mercado de trabalho e desenvolvendo fóruns de discussão sobre os eventos esportivos. Os alunos estão animados com a perspectiva para o mercado de trabalho”, diz a chefe do Departamento de Turismo, Eunice Mancebo.

Na Anhembi-Morumbi, em São Paulo, a diretora da Escola de Turismo e Hospitalidade, Thais Funcia, relata uma maior procura de alunos pelos cursos de Turismo e Tecnólogo de eventos e discussões em sala de aula sobre o tema. “Formamos alunos de acordo com as necessidades do mercado atual. Desde que saiu o anúncio de que seríamos sede dos eventos, as temáticas começaram a ser trabalhadas. Temos mostrados os impactos e discutido qual será o legado que ficará para o País. É importante aproveitarmos essa oportunidade da melhor forma”, afirma.

Localizado entre as cidades do Rio e de São Paulo, em Lorena, o curso de Turismo do Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal) também passou por uma reformulação. “Incluímos um pouco mais de gestão de meios de hospedagem, recepção de alimentos e bebidas, pois a grande oferta que o País receberá será em hotelaria. Precisamos preparar o melhor nossos alunos”, avalia Fátima Medeiros, coordenadora do curso de Turismo.

Entusiasmo dos futuros profissionais

Na cidade sede das Olimpíadas e dos Jogos Mundiais Militares, que acontecem no ano que vem, estudantes estão entusiasmados com as oportunidades de trabalho que vão surgir. Aluno do último ano de turismo da Unirio, Rafael Driendl, de 21 anos, trabalhou como voluntário nos últimos Jogos Pan-americanos, realizados na capital fluminense em 2007, e agora, pretende trabalhar no planejamento dos eventos esportivos.

“A universidade nos prepara para a parte de gestão e não de operacionalização”, ressalta. “Recentemente, planejamos em classe uma olimpíada fictícia, avaliando itens como orçamento, gastos, efetivo operacional e impactos na cidade. Os resultados foram apresentados em um seminário e avaliados por técnicos de diversas áreas, como transportes e saúde”, conta.

Para Isabela Souza, de 20 anos, aluna do 6º período, o mais importante ao trabalhar em competições como a Copa do Mundo e as Olimpíadas é pensar nas melhorias que elas vão deixar para suas sedes. “Pretendo atuar nos bastidores e no pré-evento. Ter eventos grandes na minha cidade me estimula e me faz pensar no legado que irá ficar”, diz.

Victor Sobreira, de 19 anos, escolheu o curso de turismo como segunda opção no vestibular. Começou a faculdade e não se arrependeu. “O meu ingresso coincidiu com a escolha do Rio como sede das Olimpíadas. Isso é um ânimo a mais para os estudantes que estão começando”, conta o universitário do 2º período, que pretende trabalhar como voluntário nos Jogos.

A colega de classe, Roberta Peixoto, de 19 anos, faz coro. “É ótimo saber que o turismo vai estar em voga nos próximos anos. Os equipamentos montados para o Pan não foram tão bem aproveitados e agora é a hora de mostrar que podemos aprender com nossos erros e fazer algo realmente bom”, finaliza.

Pós-graduação

Para aproveitar este bom momento, a Estácio de Sá lançou quatro cursos de pós-graduação, que abrem turmas em outubro deste ano, com enfoque nos profissionais que querem se capacitar para os eventos esportivos: Direito Desportivo, Gestão da Qualidade em Gastronomia, Gestão Pública e Gestão Sustentável do Turismo. Com exceção de Direito Desportivo, voltado para profissionais da área jurídica, os cursos pretendem atrair profissionais formados em diferentes áreas, como turismo, hotelaria, gastronomia, economia e administração.

Hoje, a pós-graduação da Estácio conta com 12 mil alunos, e a estimativa é chegar a 20 mil em 2011. “Nossos cursos têm 18 meses e o nosso objetivo é que as pessoas, ao final, já consigam se integrar aos eventos e projetos”, afirma Togatlian, diretora da Pós-graduação da Estácio de Sá. Em 2011, a universidade irá lançar o curso de Logística de Grandes Eventos, elaborado visando ao nicho educacional dos profissionais que pretendem se capacitar para a época da Copa e das Olimpíadas.

Entre as inovações promovidas pela UniRio está também a criação de uma pós-graduação gratuita em Turismo e Desenvolvimento Sustentável. O início das aulas está previsto para o ano que vem. “O Rio irá receber eventos expressivos, resta saber se haverá infraestrutura. No ramo acadêmico, estamos trabalhando para isso. Iniciamos um trabalho tendo em vista essas competições”, informa o diretor da Escola de Turismo da UniRio, Antonio Carlos de Carvalho.

A maior preocupação dos docentes é quanto à sustentabilidade e ao legado que ficará para o País. “Não podemos deixar que a cidade seja invadida por turistas e depois fique prejudicada ecologicamente com isso”, destaca Mônica. Eunice, da UniRio, afirma que é preciso formar profissionais que pensem o turismo e não apenas o reproduzam: “Desenvolvemos atividades intervencionistas, que mexam com o espírito inovador e empreendedor dos nossos alunos. O turismo é um fenômeno social, político e econômico, e precisamos tentar minimizar seus impactos”.

 

Fonte: IG

+ sobre o tema

Liberdade para Ensinar e Aprender: Pesquisa Nacional Analisa Violências Sofridas por Educadores/as no Brasil

O Observatório Nacional da Violência contra Educadoras/es (ONVE), sediado...

Taxa de alfabetização chega a 93% da população brasileira, revela IBGE

No Brasil, das 163 milhões de pessoas com idade...

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)...

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de...

para lembrar

Por uma educação Antirracista

Com o objetivo de promover a cidadania e igualdade...

Temas que podem cair no Enem

Noções de primeiros socorros, de expressões artísticas (como dança...
spot_imgspot_img

Candidatos do Rio Grande do Sul terão isenção no Enem

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou que todos os candidatos do Rio Grande do Sul terão isenção no pagamento da inscrição do Exame Nacional...

Liberdade para Ensinar e Aprender: Pesquisa Nacional Analisa Violências Sofridas por Educadores/as no Brasil

O Observatório Nacional da Violência contra Educadoras/es (ONVE), sediado na Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF) e criado em parceria com a...

Taxa de alfabetização chega a 93% da população brasileira, revela IBGE

No Brasil, das 163 milhões de pessoas com idade igual ou superior a 15 anos, 151,5 milhões sabem ler e escrever ao menos um...
-+=