terça-feira, janeiro 26, 2021

Tag: inventores negros

Reprodução/Facebook

A história de Mary Beatrice, mulher negra que inventou o absorvente

Durante sua longa pesquisa para a série de livros ‘Forgotten Women‘ (ou ‘Mulheres Esquecidas’), a escritora Zing Tsjeng descobriu muitas inexatidões históricas sobre invenções que mudaram a sociedade – segundo ela, a maioria foi atribuída a homens. Homens brancos. Por Karol Gomes, do Hypeness Mary Beatrice (Reprodução/Facebook) “Houveram milhares de mulheres inventoras, cientistas e tecnológicas. Mas elas nunca receberam o reconhecimento que mereciam”, declarou a autora em um artigo para a Vice. Cada livro terá 48 perfis ilustrados de mulheres da história – o número foi escolhido para refletir o total de vencedoras do sexo feminino do Prêmio Nobel em 116 anos sua de existência. Entre elas, Mary Beatrice Davidson Kenner, mulher negra que inventou o absorvente e cuja história Zing resumiu em seu artigo. Nascida em 1912, Mary Beatrice cresceu Charlotte, Carolina do Norte, com genes de inventora. Seu avô materno inventou o sinal de ...

Leia mais
Foto: Brett Eloff/Royal Academy of Engineering

Ele criou luvas que convertem a linguagem de sinais em áudio. Agora todos nós podemos entender

"Tentei imaginar como seria a vida da minha sobrinha se tivesse as mesmas oportunidades que todos os outros na educação, no emprego, em todos os aspectos da vida", disse Roy Allela, proprietário das luvas da Sign-IO. Do  A Soma de Todos Afetos Roy Allela  (Foto: Brett Eloff/Royal Academy of Engineering) A sobrinha de seis anos de Roy Allela nasceu surda. Era difícil se comunicar com sua família, ninguém sabia linguagem de sinais. Então, Roy, de 25 anos, que trabalha para professores da Intel e da ciência da informação na Universidade de Oxford, inventou luvas inteligentes que transformam os movimentos da linguagem de sinais em áudio. As luvas, chamadas Sign-IO, possuem sensores flexíveis costurados em cada dedo. Os sensores quantificam a curva dos dedos e processam os sinais. As luvas são conectadas via Bluetooth a um aplicativo de celular que a Allela também desenvolveu, que então vocaliza as ...

Leia mais

Expoentes da Nossa Ciência: um afro-brasileiro no mundo dos polímeros – Guimes Rodrigues Filho

Guimes Rodrigues Filho graduou-se em Química pela Universidade de São Paulo (1982), e defendeu seu mestrado em Química pela Universidade Federal de São Carlos (1988) onde também concluiu o doutorado em 1997. Por Kleber Del Claro Do Cienciaqnf Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), onde atua na área de Físico-Química, com ênfase principalmente na reciclagem de Polímeros: sintetizar e caracterizar polímeros sulfonados a partir de materiais reciclados como o PVC, PET e PS e derivados acetilados e metilados da celulose a partir do bagaço de cana-de-açúcar e jornal. Um estudo altamente ecológico e de grande aplicabilidade sócio-ambiental. Na extensão desenvolve uma série de projetos de inclusão sócio-cultural-racial, através da cultura afro-brasileira, de crianças, adolescentes e adultos com financiamento do Ministério da Cultura/PETROBRAS, Prefeitura de Uberlândia e PROEX-UFU. Desde 2006 é coordenador doNúcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UFU (NEAB-UFU). No NEAB coordena o grupo de estudos em cultura afro-brasileira com ênfase ...

Leia mais
André Rebouças (1838-1898)

Negros na Ciência e na Tecnologia

Ciência Negra para a descolonização do saber "Negro é arte, é cultura Negra é fé... Axé! Negro tem talento Tem bravura" texto de Carlos Machado, Ilustração de Márcio Mariano no  O Menelick O refrão contagiante da música Batuque, A Força de Uma Raça, samba-enredo da Escola de Samba Leandro de Itaquera no carnaval paulistano de 1992, sempre vinha em minha mente quando eu pensava sobre a influência negra na sociedade brasileira, e esta composição me fazia pensar: nós, negros e negras, influenciamos o Brasil apenas na música e no esporte? Qual é o papel da ciência dentro de uma cultura? A importância de refletir sobre as perguntas acima é que sem saber das respostas que elas suscitam, podemos compreender muito pouco do mundo em que vivemos. A quase totalidade dos nossos pensamentos, de nossas convicções e também dos nossos valores, se inscreve nas grandes visões do mundo já elaboradas e estruturadas ao ...

Leia mais
Ty Hunter (Foto: Getty Images)

Ty Hunter, estilista da Beyoncé criou uma capa de iPhone para fazer selfies perfeitas

Uma solução enorme para selfies perfeitas sem erro foi criada e veio diretamente do estilista da Beyoncé. Ty Hunter, que trabalha com a cantora, criou uma capa para iPhone com luz embutida. Por que ninguém nunca pensou nisso? Sempre ouvimos que fotos boas dependem da iluminação, mas quase nunca a situação é favorável. Então o que ele fez? Botou a luz necessária na case. Olha só a Ty-Lite: Foto: Reprodução/Papel Pop A capa vem com três configurações de luz: uma para tirar fotos ao ar livre, outra para dar um efeito brilhante (boa para noite) e uma última que serve para qualquer situação. Leia Também: Alguma vez um negro inventou alguma coisa? Em entrevista à Glamour, ele disse que várias celebridades já estão procurando ele para ter a nova capa. “Elas dizem que nem precisam usar um filtro quando estão usando a capa”, comenta. [caption id="attachment_48753" align="aligncenter" ...

Leia mais

Ciência negra uma proposta para a descolonização do conhecimento

Negro é inteligente? Se sim cite um nome de uma cientista ou cientista negro? Porque será que não vem nenhum nome na mente? Por que não aprendemos na escola e na universidade a existência de cientistas como Merit Ptah, Imothep, George Washington Carver, Jane Cooke Wight, André Rebouças e Teodoro Sampaio dentre outros? Por: Carlos Eduardo Dias Machado*, no Phortetv Todo o conhecimento que recebemos nas escolas e universidades nos é ensinado que tem base greco-romana, como se antes de Grécia e Roma não tivessem existido outras civilizações. O método científico é considerado como a base da ciência moderna, utilizando os princípios da observação e da experimentação. Existe um engano ao afirmar e ensinar que a moderna ciência têm suas raízes na Grécia e Roma, como também é incorreto afirmar que o método científico iniciou-se na Europa com Roger Bacon (1219-1292), o filósofo inglês do século 13, Nicolau Copérnico (1473-1543) o ...

Leia mais

‘Makers’, africanos que apostam na inovação

O movimento maker expande-se em todo o mundo, responde à necessidade do ser humano de construir com as suas própias mãos, mas também ao impulso de inovar. Esta corrente, no continente africano, tem características especiais. O lema Do It Yourself (faça tu mesmo), que é uma das divisas deste grupo, adquire um significado especial no caso africano. no Radio Moçambique Os casos da impresora 3D construida com dejectos electrónicos no Togo, ou os sistemas para separar os compostos de um cemitério de cadáveres tecnológicos no Gana, são alguns dos exemplos mais atractivos e que tem conseguido grande notariedade. Contudo, não são os únicos casos em que o engenho africano se põe ao serviço da resolução de problemas práticos com meios limitados. Em diferentes pontos do continente, algumas cabeças pensantes têm conseguido construir placas solares a partir dos compostos químicos de uma erva local ou procurando a maneira de converter a urina em ...

Leia mais

Estudantes africanos criam sabonete capaz de evitar a malária

Uma dupla de estudantes africanos criou um sabonete capaz de repelir o mosquito causador da malária. O produto, feito a base de ervas e ingredientes naturais, já rendeu a Moctar Dembele e Gerard Niyondiko um prêmio de U$ 25.000, em abril deste ano, pela "Global Social Venture Competition", uma competição mundial promovida pela Universidade de Berkeley, na Califórnia. no Globo Os dois são alunos do Instituto Internacional de Água e Engenharia Ambiental, em Ouagadougou, capital do Burkina Faso, na África. Como informou Niyondiko ao site da CNN, o sabão, apelidado de “Fasoap”, deixa um perfume na pele que repele os mosquitos. Outro detalhe importante é que a água residual de quem toma banho com o sabonete contem substâncias que impedem o desenvolvimento das larvas de mosquitos. E esse aspecto pode trazer resultados significativos, já que o problema do saneamento na África é uma das causas da proliferação de vetores de malária. ...

Leia mais
helicoptero280613

Africanos constroem helicópteros caseiros com sucata…e voam

Africanos constroem helicópteros caseiros com motores usados, barras de alumínio, pedaços de plástico e outros materiais do quotidiano são utilizados na construção de helicópteros artesanais em África. E engana-se quem pensa que se tratam de engenheiros ou especialistas. Onesmus Mwangi, um rapaz de 20 anos da Quénia, por exemplo, criou um helicóptero de 25 kg feito de sucata. O jovem gastou o equivalente a um ano e meio do seu salário na invenção e ainda investiu praticamente todo o seu tempo livre nela. Segundo a BBC, não se sabe se o avião é capaz de voar. Mwangi diz que o seu engenho voou alguns metros. Mas, ele não é o único. Na Somália o trio Mohamed Abdi Barkadle, Saed Abdi Jide e Abdi Farag Lidon criaram um helicóptero feito de sucata de uma carrinha. O equipamento foi utilizado para apagar incêndios. Porém, graças à falta de dinheiro e tempo, a ...

Leia mais
cientista_africano

UA recompensa cientistas africanos

A União Africana (UA) identificou cinco cientistas africanos para lhes entregar prémios de excelência pelas suas realizações na área das ciências, indicou a Comissão da UA num comunicado. Os cientistas deverão receber os prémios a 9 de Setembro na sede da Comissão da UA, em Addis-Abeba, na Etiópia, de acordo com a fonte. A cerimónia de entrega dos prémios às mulheres cientistas da UA coincidirá com o Dia da UA, celebrado a cada 9 de Setembro em todo o continente negro. A Comissão da UA comprometeu-se a apoiar a divulgação da ciência e da tecnologia junto dos cidadãos africanos, recompensando as suas realizações, nomeadamente iniciativas destinadas à transformação da pesquisa científica num desenvolvimento sustentável. A Comissão da UA lançou o prestigioso programa de prémios científicos em 2008, graças ao apoio dos parceiros no desenvolvimento. O programa é executado para jovens pesquisadores a nível nacional, para mulheres cientistas a nível regional ...

Leia mais
williamkamkwamba

Como eu dominei o vento – William Kamkwamba

Para ler por em portuges escolha subtitulos em português Obrigado. Há dois anos, eu apareci no palco do TED em Arusha, Tanzania. Eu falei rapidamente sobre uma das minhas criações que mais tenho orgulho. Era uma máquina simples que mudou minha vida. Antes daquela época eu nunca tinha ido para longe da minha casa no Malawi. Eu nunca tinha usado um computador. Eu nunca tinha visto a Internet. Aquele dia, no palco, eu estava muito nervoso. Meu inglês sumiu, eu tive vontade de vomitar. (Risos) Eu nunca tinha sido rodeado por tantos "azungu", brancos. (Risos) Havia uma história que eu não contei para vocês na ocasião. Mas bem, eu estou me sentindo melhor agora. Eu gostaria de compartilhar tal história hoje. Nós somos em sete crianças na minha família. Todas meninas, fora eu. Esse sou eu com meu pai quando eu era um garotinho.Antes de eu descobrir as maravilhas da ...

Leia mais
Black Inventors

Alguma vez um negro inventou alguma coisa?

Por Ava Henry y Michael Williams* Você sabe se algum negro inventou alguma coisa? A resposta inevitável deve ser não, nunca, sempre e quando você acredite na ‘história oficial'. No entanto, os fatos contam uma história diferente. Um homem negro, por exemplo, inventou esses semáforos sem os que o mundo não pode andar. Alguma vez um homem negro inventou alguma coisa? sim, por exemplo, pai da medicina não foi Hipócrates, mas Imotep um multifacético gênio negro que viveu dois mil anos antes do médico grego. É que os europeus ainda se negam a reconhecer que o mundo não estava à espera na escuridão para que levassem a luz. A história da África já era antiga quando a Europa começou a andar. Um mestre de ensino secundário da Gana, que visitou recentemente Londres, não poda acreditar que um homem negro tivesse inventado os semáforos. "O que?!", perguntou com absoluta incredulidade. "Como pode um homem ...

Leia mais
Courtesy Photo

Cientista e Inventores Negros

Por: Nelson Pascarelli Filho Uma das opções para se ensinar Ciências, é através de sua História uma forma interessante é apresentar os Cientista e Inventores Negros No nível fundamental consegue-se motivar o aluno pesquisando-se quando foram inventados os objetos de uso cotidiano: Rádio, batedeira, TV, DVD, aspirador de pó, absorvente, papel higiênico, pasta de dentes e medicamentos - antibióticos, analgésicos, soros e vacinas, entre outros. O contexto histórico amplia-se quando a pesquisa também se articula com os fatos políticos e culturais que ocorreram no surgimento da invenção. Por exemplo, em 1923 Garret Augustus Morgan, inventor afro-americano nascido em Kentucky, patenteou o semáforo automático. Nesse mesmo ano é fundada a primeira estação de rádio do Brasil; em 9 de novembro, Adolf Hitler liderou o fracassado golpe contra o governo Bávaro, Hitler e seus partidários são presos por traição. Quando o grupo docente está bem coordenado e compromissado com a proposta pedagógica que ...

Leia mais

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist