quarta-feira, setembro 16, 2020

    Tag: Revolta da Chibata

    João Cândido, o Almirante Negro da Revolta da Chibata (Imagem retirada do site Nossa Política)

    João Cândido, o Almirante Negro da Revolta da Chibata

    Filho de escravos, nascido nove anos depois da lei do Ventre Livre (que não considerava cativos os filhos de escravos nascidos a partir dali) numa fazenda em Encruzilhada do Sul, interior gaúcho, João Cândido entrou para a Marinha aos 14 anos, onde teve carreira exemplar. Durante 15 anos navegou pelas águas doces e salgadas de todo o Brasil, percorreu quatro continentes, aprendeu técnicas e ofícios, foi instrutor de marujos iniciantes, encharcou-se das paisagens exuberantes, das realidades sociais e suas contradições, conheceu personagens e episódios políticos importantes – até ser expulso da corporação, por causa da rebelião de que participou com destaque, nas águas da Guanabara, defendendo a dignidade da condição humana. João Cândido não corresponde ao estereótipo construído sobre sua imagem de um homem sem instrução. Ele foi, sim, instruído e instrutor. Frequentou a Escola de Aprendizes de Marinheiros em Porto Alegre, em 1895. Depois, já engajado, esteve lotado na ...

    Leia mais
    blank

    Descaso com presos vem dos tempos da chibata

    "Tanto a nossa falta de empatia quanto o descaso das autoridades, que gera o horror, vem do nosso passado escravocrata, do tempo da chibata. Persiste um sentimento não declarado, mas evidente, de que criminoso tem que sofrer mesmo, que condições mais humanas nos cárceres são um luxo imerecido", diz o escritor Luis Fernando Verissimo, ao comentar a tragédia de Manaus Fonte: Brasil 247 Em artigo publicado nesta quinta-feira, o escritor Luis Fernando Verissimo aponta as origens do descaso brasileiro com a população carcerária. "Tanto a nossa falta de empatia quanto o descaso das autoridades, que gera o horror, vem do nosso passado escravocrata, do tempo da chibata. Persiste um sentimento não declarado, mas evidente, de que criminoso tem que sofrer mesmo, que condições mais humanas nos cárceres são um luxo imerecido. Vale lembrar que os policiais acusados pelas mortes no Carandiru foram absolvidos", diz ele. "Em Manaus, duas facções se ...

    Leia mais
    blank

    47 anos da morte de João Cândido: Herói Negro na Revolta da Chibata

    Por Davi Nunes Enviado para o Portal Geledés  Ha 47 anos, 6 de Dezembro de 1969, morria João Candido, o herói negro da Revolta da Chibata. João, mais conhecido Almirante negro, nasceu em 1880 no Estado do Rio Grande do Sul. O mar para ele era a imagem que compunha aos seus olhos o que se poderia chamar de liberdade. Falo do mar, não da marinha. Essa era grilhão e açoite. Quando o Almirante negro entrou para Escola de Aprendizes Marinheiros de Porto Alegre, aos 15 anos, depois viajou para o Rio de Janeiro e viu pela primeira vez o mar – horizonte líquido estendido a um esplendor tão grande que se cruzava em seu ponto mais universal e cósmico com a ponta do céu – ele logo se deitou aos seus pés e pediu axé e saber a Iemanjá. Assim, aos 21 anos, fora promovido a marinheiro de primeira classe e ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Editora Conrad)

    História nos quadrinhos: Chibata!

    “Chibata!” é um quadrinhos (ou graphic novel, se preferir) brasileiro que narra o trajeto de João Cândido, um pobre marinheiro carioca que se transformou no líder de uma das mais conhecidas revoltas da história brasileira. Ocorrida durante as primeiras décadas do século XX, a Revolta da Chibata (1910) foi um movimento formado por “baixos oficiais” da marinha que lutavam por melhores salários, diminuição da extensa jornada de trabalho e pelo fim das punições físicas (chibatadas) que sofriam durante as longas viagens que realizavam dentro dos navios. O encouraçado minas geraes foi incorporado à marinha em 1910 e manteve-se como parte da frota até 1953. Durante a segunda guerra, esteve ancorado em salvador, como forma de proteger a região. (Fonte: Imagem retirada do site Navios Brasileiros) Além de considerarem inaceitável este castigo ainda ser praticado entre homens livres que lutavam pela pátria, estes rebeldes estavam indignados com a desigualdade de tratamento que recebiam de seus superiores. Isto porque ...

    Leia mais
    João Cândido (Imagem: Arquivo Nacional)

    Há 135 anos, nascia “O Mestre Sala dos Mares”

    “É preciso que trabalhemos muito, que haja muita união, parte com parte. Desapareçam as paixões, os espíritos de vinganças que hão devir ou virão, é preciso que estejamos unidos para o futuro”. A abolição da escravatura, em 13 de maio de 1888, ocorreu sem inclusão social, restando aos libertos a pobreza, o subemprego e o estigma de séculos de escravidão. Este quadro excludente, o historiador e jornalista gaúcho, Décio Freitas (1922-2004), que foi dirigente do Partido Comunista Brasileiro, conceituou de “Brasil inconcluso”, título de um de seus livros. A Censura no governo militar Em nosso país, entre outras contribuições, o samba se constitui numa herança musical do negro, representando uma das formas da sua resistência cultural. "O Mestre-Sala dos Mares", composto, em 1975, por João Bosco e Aldir Blanc, é um relicário desse gênero musical, cuja letra foi censurada no regime militar (1964-1985) por trazer a público a figura de ...

    Leia mais
    João Cândido (Imagem: Arquivo Nacional)

    João Cândido

    João Cândido nascido na então Província do Rio Grande do Sul, no município de Encruzilhada do Sul, que havia sido distrito de Rio Pardo, filho dos ex-escravos João Felisberto Cândido e Inácia Felisberto, apresentou-se na Escola de Aprendizes Marinheiros com uma recomendação de "atenção especial", aos cuidados do Delegado da Capitania dos Portos em Porto Alegre. Esta recomendação deveu-se à iniciativa de um velho amigo e protetor de Rio Pardo, o então capitão de fragata Alexandrino de Alencar, que o encaminhara àquela escola. Desse modo, numa época em que a maioria dos aprendizes era recrutada pela polícia, João Cândido alistou-se com o número 40 na Marinha do Brasil (1894), aos 13 anos de idade, ingressando como grumete a 10 de dezembro de 1895, fazendo a sua primeira viagem como Aprendiz de Marinheiro. Em 1908, para acompanhar o final da construção de navios de guerra encomendados pelo governo brasileiro, João Cândido foi ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist