Abertas inscrições para Prêmio de Comunicação Fundação José Luiz Egydio Setúbal

Enviado por / FonteEnviado ao Portal Geledés

Reportagens e conteúdos devem tratar sobre saúde infantojuvenil

Estão abertas as inscrições para o Prêmio de Comunicação Fundação José Luiz Egydio Setúbal, que chega a sua terceira edição. O objetivo é valorizar a produção de conteúdo que trate da saúde de crianças e adolescentes. Podem concorrer reportagens e materiais produzidos de junho do ano passado a junho próximo, quando se encerram as inscrições. O resultado será divulgado em setembro, com premiação de R$ 85 mil reais divididos entre as categorias. 

A principal novidade deste ano está nas regras mais flexíveis para estudantes. Agora, os trabalhos não precisam ter sido publicados em alguma plataforma, contanto que sejam parte da prática universitária. Para isso, a inscrição deve ser feita pelo aluno, mas com dados de um professor orientador do trabalho inscrito, que também receberá um certificado e incentivo em dinheiro, no caso da vitória.

 Os valores totais em 2023, a serem distribuídos entre todos os vencedores, estão 20% maiores do que no ano passado. Agora, profissionais passam a ganhar R$ 11 mil reais por categoria, e estudantes R$ 6 mil – R$ 4mil para o aluno e R$ 2 mil ao professor que o orientou na confecção do conteúdo. 

As edições anteriores somaram cerca de 500 trabalhos inscritos de diversas regiões do Brasil, e a expectativa agora é manter a diversidade no tamanho e no alcance dos veículos. “Com este Prêmio pretende-se ampliar a percepção sobre a saúde infantojuvenil, bem como expandir e qualificar o debate sobre a prevenção e a mitigação de problemas de forma individual e coletiva”, afirma José Luiz Egydio Setúbal, presidente da fundação que leva seu nome. 

A Fundação José Luiz Egydio Setúbal é hoje um dos principais agentes de fomento à saúde infantil no país atuando por meio da assistência direta às crianças no Hospital Sabará (SP) e promovendo pesquisa e ensino no Instituto Pensi. Também promove advocacy, desenvolve estudos relacionados à filantropia e dissemina informação em várias plataformas como o canal do Youtube Saúde da Infância

Quem pode participar do prêmio:

  • Jornalistas, comunicadores em geral, produtores de conteúdo (“creators”);
  • Sociedades médicas, organizações da sociedade civil, coletivos de comunicação que tenham iniciativas na área;
  • Entidades governamentais de qualquer nível federativo (municipal, estadual, federal) e representantes de qual tipo de poder (executivo, legislativo, judiciário);
  • Organizações da sociedade civil ou coletivos de comunicação que tenham iniciativas na área, entidades privadas ou filantrópicas da saúde; 
  • Estudantes de graduação (bacharelado, licenciatura e tecnólogo), desde que orientados por um professor. Preferencialmente das áreas de saúde, comunicação e gestão pública. 

Quais as categorias: 

  • Texto: iniciativas em texto, reportagens ou séries de reportagens em meio impresso ou digital;
  • Áudio: iniciativas em áudio, reportagens ou séries de reportagens produzidas para rádio ou no formato podcast;
  • Vídeo: iniciativas em vídeo, reportagens ou séries de reportagens para a TV em geral ou em plataformas de vídeos como o YouTube ou Vimeo;
  • Iniciativas digitais: conteúdos para plataformas de mídias sociais como Facebook, Instagram, Tik Tok, Twitter, Linkedin, dentre outras, produzidas por jornalistas, comunicadores em geral, profissionais da área de saúde, produtores de conteúdo, estudantes universitários e/ou coletivos de mídia;
  • Campanhas de comunicação: iniciativas que visem à disseminação de informações de saúde, para o bem-estar da comunidade em geral, com produção de materiais e/ou propagandas digitais, impressos, de áudio ou vídeo que busquem informar, engajar ou transformar a sociedade;

As inscrições vão até o dia 30 de junho. O júri irá divulgar os nomes dos três finalistas de cada categoria no mês de agosto.  Em setembro será anunciado o nome do “grande vencedor” para cada uma destas cinco categorias, tanto profissionais formados quanto estudantes, totalizando dez vencedores. 

Inscrições pelo site:https://fundacaojles.org.br/premio-de-comunicacao-jose-luiz-egydio-setubal-edicao-2023/

+ sobre o tema

Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram...

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

para lembrar

“A ideia de controlar a sociedade civil está enraizada no Governo Bolsonaro”

“A ideia de controlar a sociedade civil está profundamente...

O grande amor só é grande amor se terminar em maldição eterna – por : Fabio Hernandez

  “Alô?” “Oi. Sou eu.” Só pessoas que têm ou recentemente tiveram...

Lula diz que Serra está sem discurso

Letícia Lins e Jamildo Melo O presidente Luiz Inácio...

A lição da libertação de uma carioca acusada da morte de uma turista italiana. Por Cidinha Silva

A farmacêutica Mirian França, negra, sem antecedentes criminais, presa...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança e ganham menos que os homens ao desempenhar a mesma função, apesar destes indicadores registrarem...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...
-+=