Martinho:Vila não incluiu ‘reforma agrária’ por querer samba alegre, apolítico

Sambista condicionou sua participação à presença da expressão na letra da música. Houve impasse, mas ele acabou demovido. Compositor nega veto de patrocinador, Basf

Martinho diz que ‘reforma agrária’ não foi incluída no texto por opção por samba alegre, não político

O sambista Martinho da Vila afirmou ao iG que a Vila Isabel não incluiu a expressão “reforma agrária” na letra do samba-enredo da escola campeã do Carnaval 2013 porque queria um samba alegre, falando de festa e “sem caminhar para o campo político”.

 

Um dos autores do enredo e do samba, Martinho admitiu que sugeriu e defendeu a presença de “reforma agrária” no samba-enredo. O tema era agricultura e campo, e o compositor contou que deu a ideia e firmou pé para incluir a expressão na letra da música. Martinho é filiado desde 2005 ao PCdoB (Partido Comunista do Brasil), que há décadas prega a reforma agrária no País, mas afirmou que isso não teve nenhuma relação com sua demanda inicial.

 

“Não fica legal a gente falar de campo e não falar de reforma agrária. [Não é por eu ser filiado ao PCdoB], independentemente disso, é uma relação direta [entre campo e reforma agrária]: se você for fazer uma reportagem sobre o tema, vai ter de citar. Acharam que não era legal, porque a diretoria pediu para não caminhar para o campo político, e sim falar de festa, trabalho”, contou Martinho.

Impasse

Como disse em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, o sambista chegou a condicionar sua permanência na equipe de músicos à inserção da expressão na letra. O ultimato gerou impasse de um dia no grupo de compositores, que incluía, além de Martinho, seu filho Tonico da Vila, Arlindo Cruz, Leonel e André Diniz.

“Eu dizia: Tem de botar reforma agrária. Não acharam que era legal. Eu disse: ‘Tem que ser por aí, senão não vou participar.’ O impasse durou de um dia para o outro, a gente se falava pelo telefone, por e-mail”, contou Martinho, que já fez seis enredos e 11 sambas-enredos na carreira.

Acabou convencido de substituí-la por “partilhar” a terra. “Eu insisti: ‘Não dá [para não citar reforma agrária]. Tem de dar um jeito de botar reforma agrária… Aí o André [Diniz, compositor] teve a solução: ‘partilhar’, que é distribuir. É preciso investir, conhecer, partilhar, proteger a terra”, disse, satisfeito.

Patrocinador não vetou, diz sambista

O sambista negou que tenha havido veto ou interferência do patrocinador, a Basf, à expressão “reforma agrária” no samba da Vila Isabel. Segundo ele, outra exigência sua foi a de evitar citar o nome do patrocinador ou falar diretamente de produtos que pudessem ser relacionados à empresa.

“Eu mesmo ajudei a formular o enredo. A ideia era falar de uma grande festa, não de trabalho com sofrimento. Não teve nada a ver com patrocinador [a não-inclusão de ‘reforma agrária’]. Eu também coloquei: não vamos falar de patrocinador, agrotóxico, industrialização, transgênicos. Fui um dos responsáveis pelo enredo. Formalizamos a sinopse do enredo, falando de campo, trabalho, festa, religiosidade”, explicou.

O resultado foi um samba-enredo de fato alegre, elogiado e cantado com entusiasmo pelos componentes durante o desfile que sagrou a Vila Isabel campeã do Carnaval de 2013.

Veja abaixo o resultado final da letra dos compositores Arlindo Cruz, Martinho da Vila, André Diniz, Tonico da Vila e Leonel.

Enredo: “A Vila canta o Brasil, celeiro do mundo: “Água no feijão que chegou mais um”

 

O galo cantou

Com os passarinhos no esplendor da manhã

Agradeço a Deus por ver o dia raiar

O sino da igrejinha vem anunciar

Preparo o café, pego a viola, parceira de fé

Caminho da roça, e semear o grão…

Saciar a fome com a plantação

É a lida…

Arar e cultivar o solo

Ver brotar o velho sonho

Alimentar o mundo, bem viver

A emoção vai florescer

Ô muié , o cumpadi chegou

Puxa o banco, vem prosear

Bota água no feijão já tem lenha no fogão

Faz um bolo de fubá

Pinga o suor na enxada

A terra é abençoada

Preciso investir, conhecer

Progredir, partilhar, proteger…

Cai a tarde, acendo a luz do lampião

A lua se ajeita, enfeita a procissão

De noite, vai ter cantoria

E está chegando o povo do samba

É a Vila, chão da poesia, celeiro de bamba

Vila, chão da poesia, celeiro de bamba

Festa no arraiá,

É pra lá de bom

Ao som do fole, eu e você

A Vila vem plantar

Felicidade no amanhecer

Festa no arraiá,

É pra lá de bom

Ao som do fole, eu e você

A Vila vem colher

Felicidade no amanhecer

 

Fonte: IG

+ sobre o tema

Seduc-SP oferece cursos de inglês, espanhol, Libras e mais

Os Centros de Estudos de Línguas da Secretaria da Educação...

Inscrições para o Enem 2024 começam hoje

Começa nesta segunda-feira (27) e vai até 7 de...

FGV e Fundação Itaú oferecem bolsas de mestrado em comunicação digital e cultura de dados

A FGV-ECMI (Escola de Comunicação, Mídia e Informação da...

Projeto de escolas cívico-militares é aprovado na Alesp após estudantes serem agredidos por policiais

O projeto de lei que prevê a implementação das escolas...

para lembrar

Explicando o uso do termo ‘bastante’ e do verbo ‘haver’ no sentido de ‘existir’

Professora de português do Colégio GGE, Ana Queiroz, exemplifica...

A educação do racismo – Por: Vanessa Carvalho

descobri uma lei sublime, a lei da equivalência das...

Discussões Sobre a Origem da Filosofia e o Racismo Epistêmico

Por Rodrigo Castilho Do Educa Help Amigas e amigos filósofas(os), nesta...
spot_imgspot_img

Projeto SETA reforça importância da aprovação de texto elaborado na Conferência Nacional de Educação (Conae), que inclui educação antirracista e ação para a equidade...

O Projeto SETA, iniciativa realizada pela ActionAid, cujo objetivo é transformar a rede pública escolar brasileira em um ecossistema de qualidade social antirracista, acompanha de perto...

Seduc-SP oferece cursos de inglês, espanhol, Libras e mais

Os Centros de Estudos de Línguas da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) estão com inscrições abertas para os cursos de idiomas do...

Inscrições para o Enem 2024 começam hoje

Começa nesta segunda-feira (27) e vai até 7 de junho o período de inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024. No...
-+=