Mulher corta pênis do companheiro com faca de cozinha no Espírito Santo

Fonte: O Globo –

VITÓRIA- Uma mulher de 24 anos cortou o órgão genital do companheiro em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo. Ela ficou revoltada após a filha de 6 anos relatar que havia sido abusada sexualmente pelo padrasto, de 26 anos, na noite do último sábado. A família vivia junto há cerca de quatro anos e a menina é filha do primeiro casamento da mãe. Ela tem ainda mais uma menina de 2 anos, fruto da segunda união.

 

De acordo a Polícia Civil, no sábado passado, a menina estava com a avó, que é deficiente visual, enquanto a mãe estava na casa de uma amiga. Foi quando o homem retirou a menina da presença da avó e a levou para o quarto, onde tentou manter relações sexuais com ela. Ao sentir dor, a menina gritou e o homem a deixou, ameaçando bater na enteada caso ela contasse algo à mãe.

 

Com medo, a criança decidiu revelar o ocorrido para a avó no início da noite de terça-feira. No momento em que a mãe chegou do trabalho, ouviu parte da conversa. Foi quando soube do suposto abuso do companheiro. Ela ligou para a Polícia Militar, que a orientou a procurar o Conselho Tutelar.

 

Quando o companheiro, que estava em um bar próximo à casa da família, voltou, por volta das 23h, ela pegou uma faca na cozinha e cortou o pênis do companheiro.

 

Após o crime, a mulher saiu de casa correndo com a filha de 6 anos e a mãe. Em seguida, ligou para a polícia. O homem foi levado para Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro, onde passou por uma cirurgia de duas horas para reconstrução do órgão e permanece em recuperação.

Segundo o delegado Guilherme Eugênio, a menina será submetida a exames para verificar se foi vítima de abuso. Se comprovado, o rapaz responderá processo por crime de violência sexual contra menor. Pela nova lei, o crime é de estupro.

 

Já a mãe foi levada para a prisão feminina e vai responder por crime de lesão grave, podendo pegar de um a cinco anos de prisão. Em seu depoimento, ela disse que sua única preocupação neste momento é a segurança das crianças, pois sua mãe é cega e ela não tem com quem deixar a menina de 2 anos. A menina de 6 está com o pai biológico, que assumiu a guarda provisória da criança.

 

Segundo a polícia, esta foi a segunda vez que o padrasto tentou abusar sexualmente da menina. A primeira foi quando a família morava em Itapemirim, no Sul do estado. Na ausência da mãe, ele teria dito a avó que iria dar banho na criança e teria aproveitado para abusar da garota.

Matéria original

+ sobre o tema

STF começa a julgar nesta terça (18) supostos mandantes da morte de Marielle

O Supremo Tribunal Federal (STF) inicia, na tarde desta...

PL antiaborto viola padrões internacionais e ameaça vida, diz perita da ONU

O PL antiaborto viola padrões internacionais de direitos humanos...

Prefeitura de São José dos Campos retira obra sobre mulheres cientistas das escolas

A prefeitura de São José dos Campos (SP) recolheu...

A direita parlamentar parece ter perdido sua bússola moral

Com o objetivo de adular a extrema direita e...

para lembrar

Sílvio Humberto diz não a orientação do PSB de apoiar Aécio e pede voto para Dilma

por: Jeremias Silva Militante histórico do movimento social, em especial...

Leci Brandão sai em defesa da Vai-Vai: ‘Nenhuma instituição está acima da crítica’

'A crítica social é necessária na medida em que...

Imigrante senegalês socorre idosa em metrô no RS e caso viraliza na internet

Moussa vive há um ano e meio no Brasil...

Joaquim Barbosa – Entrevista

Nos últimos seis meses, o ministro Joaquim Barbosa, do...

Janja defende direito ao aborto legal, diz que projeto é ‘absurdo’ e afirma que Congresso deve garantir acesso ao SUS

A primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja, afirmou que do projeto de lei (PL) 1904, que quer colocar um teto de 22 semanas no acesso ao...

Saiba quem são os deputados que propuseram o PL da Gravidez Infantil  

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (12), a tramitação em regime de urgência do projeto de lei que equipara aborto acima de 22 semanas...

Com PL do aborto, instituições temem mais casos de gravidez em meninas

Entre 1º de janeiro e 13 de maio deste ano, foram feitas 7.887 denúncias de estupro de vulnerável ao serviço Disque Direitos Humanos (Disque...
-+=