Rebeca Andrade lidera Brasil à prata por equipes no Pan-Americano

Enviado por / FonteDo ge

Campeã olímpica estreia com medalha nos Jogos e se classifica para três finais por aparelhos. Flavinha, Jade e Júlia também avançam às disputas individuais por medalhas

Rebeca Andrade estreou com uma medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos. Neste domingo, a campeã olímpica liderou o Brasil ao pódio por equipes em Santiago, embora tenha sido poupado do solo. Flávia Saraiva, Jade Barbosa, Júlia Soares e Carolyne Pedro completaram o grupo que igualou o melhor resultado do país no Pan – havia sido prata no Rio 2007. O ouro ficou com os Estados Unidos, e o Canadá levou o bronze.

– Eu me sinto muito honrada de estar aqui, de ter saúde o suficiente para conseguir fazer meus três aparelhos e ajudar minha equipe. Foi meu primeiro dia de competição e já saí com uma medalha. Tô feliz demais. É minha primeira medalha de Jogos Pan-Americanos e estou muito orgulhosa. Estou orgulhosa por eles terem respeitado minha opinião (de não fazer solo). Sabia que podia ajudar a equipe fazendo os outros aparelhos. Se tivesse acontecido algo com alguém, se precisasse de mim, eu teria feito o solo, isso é equipe – disse Rebeca.

As brasileiras fecharam a competição e sabiam que precisariam de uma prova perto da perfeição para passar os 165,196 pontos que os Estados Unidos haviam feito mais cedo. Embora sem seu time A e Simone Biles, as americanas ainda contaram com as medalhistas mundiais Jordan Chiles e Kayla DiCello. O Brasil começou bem no solo e no salto, mas sofreu quedas nas barras e teve alguns desequilíbrios na trave, somando 161,564 pontos. O Canadá levou o bronze com 154,230 pontos.

– Dezesseis anos depois do meu primeiro Pan, é uma benção estar aqui. Nos tivemos alguns erros e a competição de equipes é assim. Na paralela tivemos alguns erros. A gente veio de uma preparação muito grande para o Mundial. E paralela hoje foi difícil – disse Jade.

Carolyne Pedro, Júlia Soares, Rebeca Andrade, Jade Barbosa e Flávia Saraiva (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)

Brasileiras avançam às finais individuais

Sem se apresentar no solo, Rebeca Andrade ficou fora da disputa do aparelho e do individual geral, provas em que é a atual vice-campeã mundial. Ela fez bem seu papel nos outros três aparelhos e avançou para as decisões. Foi a líder do salto com média 14,816 pontos. Avançou na segunda posição nas barras assimétricas (14,300) e na trave (13,566).

Rebeca Andrade nos Jogos Pan-Americanos (Foto: REUTERS/Agustin Marcarian)

Flavinha se classificou para quatro finais. Somou 54,466 nos quatro aparelhos para ser a terceira melhor do individual geral. Tem a quarta melhor nota entre as finalistas das barras (13,633) e a terceira na trave (13,433) e no solo (13,400).

Jade Barbosa volta a uma final dos Jogos Pan-Americanos no individual geral. Somando 50,666 pontos, tem a sétima melhor nota entre as finalistas. Júlia Soares se classificou para a final do solo, com 13,400 pontos e a quarta colocação.

Carolyne Pedro, Julia Soares, Rebeca Andrade, Jade Barbosa e Flávia Saraiva (Foto: REUTERS/Agustin Marcarian)

Rumo a Paris

Vice-campeão mundial por equipes, o Brasil garantiu sua classificação com cinco ginastas para as Olimpíadas de Paris durante o Mundial da Antuérpia. Assim, o Pan de Santiago é uma etapa de preparação para as brasileiras.

– Agora temos que pensar na saúde do nosso corpo. Ano que vem tem Olimpíadas. A surpresa para Paris é tentar melhorar mais – disse Flavinha.

Flávia Saraiva nos Jogos Pan-Americanos (Foto: Miriam Jeske/COB)

Prova a prova

Solo
Destaque no solo do Mundial da Antuérpia, o Brasil poupou Rebeca Andrade, vice-campeã mundial do aparelho. Flavinha, bronze no solo do Mundial, simplificou um pouco sua série, mas ainda conseguiu 13,400 mesmo pisando fora do tablado em na terceira acrobacia. Júlia e Jade praticamente cravaram suas séries e tiraram respectivamente 13,400 e 13,333. Carol tirou 12,300 pontos, nota descartada no somatório da equipe. Com 40,133 pontos no solo, o Brasil ficou meio ponto atrás dos Estados Unidos no aparelho.

Salto
Rebeca estreou no salto. Campeã olímpica e bi mundial do aparelho, a ginasta deu um show. Praticamente cravou seu Cheng para somar 15,100 pontos para a equipe. Ainda fez um Yurchenko com dupla pirueta para tirar 14,533 e ficar com média 14.816, liderando com sobras o aparelho. Flavinha e Jade também acertaram o Yurchenko com dupla pirueta e conseguiram respectivamente 14,000 e 13,800. O salto de 12,766 pontos de Carol foi a nota de descarte. Com 42,900 pontos no salto, o Brasil foi quase quatro décimos melhor que os Estados Unidos.

Rebeca Andrade nos Jogos Pan-Americanos (Foto: REUTERS/Agustin Marcarian)

Trave
Alguns desequilíbrios tiraram o potencial máximo do Brasil na trave, mas não ameaçaram a segunda posição. Júlia (12,666) e Jade (12,600) foram as primeiras a se apresentarem. Flavinha passou bem pelo aparelho (13,433) e Rebeca Andrade fechou com 13,566. Somando 39,665 pontos na trave, o Brasil ainda foi três décimos melhor que as americanas no aparelho, mas não foi o suficiente para compensar as quedas nas barras.

+ sobre o tema

Carta do EXTRA aos leitores que não viram um estupro no estupro

O EXTRA foi o primeiro jornal a denunciar as...

Jovem é marcada com ferro quente pelo namorado no ES, diz mãe

Briga teria ocorrido porque a adolescente colocou um piercing...

Simone Manuel: Primeira campeã negra é amiga de Simone Biles e diz que significa muito

Simone Manuel fez história na piscina do Estádio Aquático...

O empoderamento das mulheres, todo um desafio

Lakshmi Puri, diretora-executiva adjunta da ONU Mulheres. Foto: Ryan...

para lembrar

Atrizes da TV Globo fazem campanha contra assédio sexual

Manifestações aconteceram após José Mayer ser acusado por figurinista;...

Ser mulher, ser negra. Mulher negra, uma luta bem maior por seus direitos.

"Conhece a carne fraca? Eu sou do tipo carne dura(Ellen...

Justiça decreta prisão de suspeito de envolvimento no caso Marielle

Justiça decreta prisão de suspeito de envolvimento no caso...

‘O amor une. A homofobia, não’: MEL lança primeiro comercial com beijo gay da TV brasileira

O Movimento do Espírito Lilás (MEL) em parceria com...
spot_imgspot_img

Documentário sobre Lélia Gonzales reverencia legado da ativista

Uma das vozes mais importantes do movimento negro e feminista no país, Lélia Gonzales é tema do Projeto Memória Lélia Gonzalez: Caminhos e Reflexões Antirracistas e Antissexistas,...

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...
-+=