Tag: afro-peruanos e suas lutas

    Aquarela de Pancho Fierro representando negros peruanos no século XIX.

    Negros peruanos: das cantigas escravas à Susana Baca

    Um ditado popular diz que, no Peru, quem não tem sangue inca tem sangue mandinga. Para um ouvido desavisado, “mandinga” pode significar “feitiço”, “bruxaria” ou o próprio “demônio”, concepções equivocadas e preconceituosas a respeito das culturas negras.  O termo mandinga diz respeito a um grupo étnico da África Ocidental, descendentes de uma das mais brilhantes civilizações da história da humanidade: o Império do Mali.  O ditado peruano tem raízes na História e escavar as areias que o encobrem oferece um campo fértil para a compreensão dos povos que formaram o Peru. Para compreender esse fenômeno, portanto, voltemos ao período colonial.  Em 1520, Francisco Pizarro levou consigo uma legião de negros escravizados de ambos os sexos para combater na guerra de conquista do Peru. Por ter lutado ao lado dos colonizadores, esses negros passaram a ser hostilizados pelos índios.  Logo nos primeiros anos da colonização, os espanhóis empregaram africanos escravizados nas ...

    Leia mais
    Aquarela de Pancho Fierro representando negros peruanos no século XIX.

    O Cristo Negro e a invisibilidade dos afro-peruanos

    No Peru, quem não tem o sangue dos incas tem o sangue dos mandigas (Ditado popular) Em 7 de novembro de 2009, o então presidente do Peru, Alan García, pediu perdão aos afro-peruanos pelos anos de opressão e discriminação sofridos ao longo da história do país. Em cerimônia solene, o mandatário disse: “Declaramos à população afro-peruana um histórico pedido de perdão pelo abuso, pela exclusão e pela discriminação perpetrados contra ela desde a era colonial até o presente.” Foi a primeira vez que um dirigente político se desculpava aos seus nacionais pelos horrores causados pelo racismo. Embora importante, o ato esvaziou-se nele mesmo. O Aliança Popular Revolucionária Americana (APRAP), partido de centro-esquerda, que governava o Peru e ao qual Alan García era filiado, nada fez para minimizar ou combater o racismo, tão menos considerou as inúmeras sugestões de diferentes setores da sociedade engajados na luta antirracista. O pedido de desculpas ...

    Leia mais
    blank

    Anúncio com meninas loiras é suspenso após acusação de racismo no Peru

    Assim que a foto do catálogo de Natal da Saga Falabella apareceu na página da cadeia chilena  no Facebook para anunciar uma linha de bonecas da Disney, a postagem foi preenchida com queixas contra a peça publicitária. Os internautas acusavam a marca de racismo por privilegiar modelos mirins de aparência sem refletir a diversidade étnica do Peru. crédito: Saga Falabella no MSN Diferentes do que a maioria das meninas peruanas. Das redes sociais, a polêmica passou às páginas dos jornais e ganhou espaço em debates no rádio e na televisão. A empresa anunciou a retirada do catálogo e lamentou o desconforto causado pela publicação. Wilfredo Ardito, da organização Cidadãos Lutando contra o Racismo, disse à BBC que do catálogo de Natal da gigante varejista foi uma grande vitória, em um país em que há uma crescente conscientização sobre a questão do racismo e onde, por outro lado, a publicidade continua ...

    Leia mais
    exposicion_afroperuanos_danza

    Afro-peruanos

    Afro-peruano es un término que designa a la cultura de los descendientes de las diversas etnias africanas que, llegaron al Perú durante la colonia, logrando una uniformidad cultural. La población afro-peruana se halla, principalmente en la costa surcentral, con población mayoritaria en Lima, Callao, y en las provincias de Cañete, Chincha, Ica y Nazca correspondientemente. El otro segmento importante de población afroperuana se encuentra en la costa norte ubicada mayoritariamente a manera septentrional, entre Lambayeque, Piura y en menor medida Tumbes. En Piura se encuentra Yapatera, la ciudad con población afroperuana y afromestiza más numerosa del país. En Lima son conocidos los pueblos de Puente Piedra, Chorrillos, Rimac y La Victoria por poseer regulares cantidades de poblaciones afroperuanas. También son conocidas las poblaciones de Chancay y Aucallama en la provincia de Huaral. En las regiones del norte como La Libertad y Áncash,, también existen afroperuanos pero en menor medida, dado ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist