Resultados da pesquisa por 'coronavírus'

    PLPs no Enfrentamento do Coronavírus e à Violência Contra as Mulheres

    Geledés Instituto da Mulher Negra é parceira da Fiocruz na realização da chamada pública para o desenvolvimento de ações que buscam reduzir os efeitos da pandemia do coronavírus nas populações em situação de vulnerabilidade social. A Fiocruz é uma instituição vinculada ao Ministério da Saúde, que tem dentre seus objetivos, promover a saúde e o desenvolvimento social, gerar e difundir conhecimento científico e tecnológico, ser um agente da cidadania. Frente ao desafio representado pela pandemia, está apoiando propostas que, por meio de estratégias diversas, contribuirão para mitigar seus efeitos. Geledés participará deste esforço com o projeto PLPs Em Ação!, que conta com a atuação da nossa rede de Promotoras Legais Populares-PLPs – que são agentes multiplicadoras de cidadania comprometidas com a proteção social das mulheres, e fazem o elo entre mulheres em situação de vulnerabilidade, seus direitos, as políticas públicas e as organizações da sociedade civil, buscando alcançar uma vida ...

    Leia mais
    Centenas de milhares de mortes de bebês e mães podem acontecer como consequência da pandemia do coronavírus nos serviços de saúde (Foto; GETTY IMAGES)

    Coronavírus: falta de pré-natal e vacinas matará milhares de mães e crianças, alerta relatório

    O relatório chega a estimar, em números, o impacto múltiplo da pandemia do coronavírus na saúde delas — que vai desde o acesso a contraceptivos à merenda de escolas, agora fechadas por imposição do isolamento social. Se em 2018 5,3 milhões de crianças com menos de cinco anos morreram globalmente, calcula-se que o contexto da pandemia possa tirar a vida de mais 400 mil delas por conta de interrupções e problemas nos serviços de saúde. Em relação à mortalidade materna, 295 mil mulheres morreram em 2017 em todo o mundo por causas ligadas à gravidez, como hemorragia e sepse. Os efeitos da pandemia podem fazer novas 24,4 mil mortes assim. O documento destaca ainda que: 13,5 milhões de crianças deixaram de ser vacinadas contra doenças que podem ser fatais; Mais de 20 países já relataram escassez de vacinas causada pela pandemia; Há interrupção no fornecimento de contraceptivos, podendo levar a 15 milhões ...

    Leia mais
    Teste para coronavírus aplicado pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal — Foto: Matheus Oliveira/Saúde-DF

    Negros são maioria dos mortos por coronavírus no DF, apontam dados da Secretaria de Saúde

    Os negros são maioria entre as pessoas mortas pelo novo coronavírus no Distrito Federal. Segundo dados da Secretaria de Saúde (SES-DF), o grupo representa 53,9% das vítimas. Não negros são 43,9%, e 2,2% não tiveram a raça informada. As informações foram divulgadas na terça-feira (7), em um estudo da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan). Os dados constam do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) da Secretaria da Saúde e são referentes às 358 mortes contabilizadas na plataforma até 29 de junho. O número traz apenas parte dos 559 óbitos por Covid-19 que já haviam sido confirmados até a data. Eles seguem a mesma tendência do levantamento do Ministério da Saúde que apontou que 1 em cada 3 mortos por Covid-19 é negro. O registro das demais mortes no DF não havia sido inserido no sistema até 6 de julho. Segundo a secretaria, "a defasagem observada se deve às ...

    Leia mais
    "Liberdade" e "responsabilidade" foram as palavras de ordem na estratégia do país, afirma o presidente
Imagem: Carlos Lebrato/Anadolu Agency via Getty Image

    Coronavírus: como o Uruguai conseguiu controlar a covid-19 sem impor confinamento total

    Neste vídeo, Malu Cursino mostra como vizinho sul-americano conseguiu manter sua taxa de mortes pelo coronavírus bem abaixo da média da região, apostando em conscientização, redução de salários de políticos, respeito à ciência e investimentos em saúde pública. Graças ao sucesso registrado até o momento, o Uruguai se tornou o único país em toda a América Latina a poder enviar turistas e visitantes para a União Europeia. Entenda por quê.

    Leia mais
    (foto: Gomez)

    Morra quem morrer, o Brasil mostra que não está nem aí para o coronavírus

    Acabou. O Brasil decidiu mostrar a cara, sem proteção alguma, ao inimigo que matou 63 mil pessoas em pouco mais de três meses. Essas vidas perdidas para o novo coronavírus já superam em muito o total de brasileiros vítimas de mortes violentas por ano — em torno de 41 mil, segundo estudos mais recentes. De nada adiantou o sofrimento das famílias e amigos que perderam pessoas queridas e nem puderam se despedir. Tornou-se inglória a luta constante dos profissionais de saúde, que põem a vida em risco, enfrentam jornadas extenuantes, muitas vezes em condições dificílimas, para atender a doentes que exigem tratamento por horas, dias, semanas a fio. Caíram no vazio os alertas do ministro Mandetta; o “fique em casa”, recomendação seguida em todas as partes do mundo; ficaram na memória as entrevistas coletivas, diárias e transparentes, nas quais assistíamos a um esforço de conscientizar a população sobre os riscos ...

    Leia mais
    Ao redor do mundo, lideranças femininas estão a frente de algumas das melhores estratégias já vistas até aqui no combate ao novo coronavírus (Imagem retirada do site BBC)

    Coronavírus: por que países liderados por mulheres se destacam no combate à pandemia?

    E estas lideranças estão sendo elogiadas na mídia e nas redes sociais por suas atitudes, bem como pelas medidas que introduziram em face da atual crise global de saúde. Um artigo recente da colunista Avivah Wittenberg-Cox na revista Forbes as considerou "exemplos de verdadeira liderança". "As mulheres estão se colocando à frente para mostrar ao mundo como gerenciar um caminho confuso para a nossa família humana", escreveu. As mulheres representam 70% dos profissionais de saúde em todo o mundo. Já no mundo político, em 2018, elas eram apenas dez dos 153 chefes de Estado eleitos, de acordo com a União Interparlamentar. Apenas um quarto dos membros dos Parlamentos do mundo são mulheres. Embora também haja outros fatores sociais e econômicos que favoreçam estes países no enfrentamento à pandemia, analistas acreditam que as trajetórias sociais das mulheres — e não qualquer condicionamento biológico — tornem sua conduta como líderes também diferentes. ...

    Leia mais
    'Sem solidariedade, sobra a barbárie', diz a psicanalista Maria Rita Kehl sobre a atitude das pessoas durante a pandemia (Imagem: EDITORA BOITEMPO/DIVULGAÇÃO)

    Coronavírus: Falta de empatia de Bolsonaro com mortes por covid-19 parece psicopatia, diz psicanalista Maria Rita Kehl

    Quanto passaram de 10 mil, no dia 11 de maio, Bolsonaro lamentou pela primeira vez as mortes: "Olha, eu lamento cada morte que ocorre a cada hora. Lamento. Agora, o que nós podemos fazer é tratar com devido zelo recurso público. Em vez de fazer a notinha de pesar, que eu acho válido, eu também sou pesaroso a essas questões… Tem que dar exemplo, gastar menos". Quando uma apoiadora pediu uma mensagem de conforto para as famílias em luto no Brasil, e o país superava 30 mil mortes, nesta semana, no dia 2 de junho, Bolsonaro respondeu: "A gente lamenta todos os mortos, mas é o destino de todo mundo". Essa "impiedade" do presidente da República, nos olhos da psicanalista e escritora Maria Rita Kehl, se aproxima da psicopatia. A designação define pessoas com traço comportamental em que há falta de remorso ou empatia com o próximo, entre outras características. ...

    Leia mais
    Peter Tabichi (Foto: AFP/Getty Images)

    Coronavírus: as dicas do ‘melhor professor do mundo’ para ensinar as crianças no isolamento

    Segundo ele, é importante que os pais estabeleçam uma rotina para os filhos, sem esquecer de momentos para diversão. "As crianças precisam de liberdade assim como de limites", diz Tabichi. Professor de ciências na zona rural do Quênia e membro da ordem religiosa franciscana, ele ganhou o Global Teacher Prize de 2019, conferido pela Fundação Varkey, organização de caridade dedicada à melhoria da educação para crianças carentes. Tabichi foi elogiado por suas realizações em uma escola sem infraestrutura, em meio a classes lotadas e poucos livros didáticos. Ele quer que os alunos vejam que "a ciência é o caminho certo" para ter sucesso no futuro. O prêmio, no valor de US$ 1 milhão (R$ 5 milhões) anunciado em uma cerimônia em Dubai, reconhece o compromisso "excepcional" do professor com os alunos em uma parte remota do Vale do Rift, no Quênia. Tabichi doava 80% de seu salário para apoiar os ...

    Leia mais
    Foto: GCIS

    As lições que África do Sul pode dar ao Brasil na crise do coronavírus

    Desde o início da pandemia, a África do Sul vem se destacando pelo rigor adotado nas políticas de enfrentamento ao coronavírus. Menos de um mês após o primeiro registro da doença no país, que ocorreu em 05/03, o governo decretou estado de desastre nacional, com um severo lockdown que iniciou em 26/03. Agora, após dois meses do fechamento total do país, os sul-africanos se preparam para retomar sua rotina. A partir de 1/6, a África do Sul passa para o estágio 3 do confinamento e quase todas as atividades serão reabertas. Enquanto isso, o Brasil se aproxima cada vez mais da posição de epicentro da pandemia. Mas o que explica que países com tanta similaridade socioeconômica apresentem números tão diferentes com relação ao coronavírus? Até esta quinta-feira (28/05) a África do Sul registrou 27.610 casos com 580 mortes por Covid-19, enquanto o Brasil tem 418.608 casos com 25.935 mortes. Quando ...

    Leia mais
    Crédito: iStockPhoto/TommL

    Pandemia de coronavírus deve piorar desigualdade racial no ensino médio

    A pandemia do novo coronavírus deve agravar um quadro já preocupante no ensino médio no Brasil: a desigualdade racial. Dados do Ministério da Saúde mostram que cresce o percentual de pretos e pardos entre internados e mortos por COVID-19. Além disso, um estudo na cidade de São Paulo concluiu que pretos têm 62% mais chance de morrer pela doença do que brancos. Ao mesmo tempo, a população negra tem, historicamente, mais dificuldades para permanecer na escola e concluir a educação básica, como mostram dados analisados pelo Observatório da Educação do Instituto Unibanco. A plataforma com 14 mil documentos, entre análises e curadoria de artigos, teses, dados estatísticos e eventos, além de produção audiovisual sobre ensino médio e gestão em educação pública, será fonte principal, a partir de hoje, de uma série de reportagens sobre o ensino médio no Brasil, realizada pelo Porvir em parceria com o Instituto Unibanco. Uma análise ...

    Leia mais
    Foto: REUTERS/Pilar Olivares

    Pesquisa FGV: efeito econômico do coronavírus atinge mais da metade das famílias

    A crise econômica da Covid-19, atrelada à instabilidade política, afetou 53,5% das famílias brasileiras através de ações como cortes de jornada de trabalho ou de remuneração. Na média dos setores de comércio, indústria, serviços e construção, quase 40% das empresas já anunciaram encerramento de contratos de trabalho. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre FGV). A reportagem é do jornal Folha de S. Paulo. As demissões promovidas recentemente, além de outras medidas adotadas para conter os impactos da crise, atingiram principalmente as famílias consideradas mais pobres, com rendimentos de até R$ 2.100, sendo uma em cada cinco dessas famílias prejudicadas, aponta a pesquisa. Cerca de 45% das empresas do setor de construção, com mão de obra altamente intensiva, já adotaram alguma medida prejudicial ao trabalhador para tentar conter os impactos negativos da pandemia de coronavírus. Na média geral das faixas de remuneração, quase 13% ...

    Leia mais
    Helicóptero da polícia sobrevoa o Complexo de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro.CHRISTOPHE SIMON / AFP

    Nas favelas, até a pandemia de coronavírus é invisível

    Às 18 horas do dia 14 de maio, o Painel Rio COVID-19 confirmava 1.509 óbitos provocados pelo novo coronavírus na cidade do Rio de Janeiro. Desde o início da pandemia, há preocupação com sua escalada em potencial nas favelas e periferias. A previsão de que a mortalidade poderá ser maior nesses territórios é fundamentada em fatores da desigualdade socioeconômica: a intensa circulação de moradores que não podem parar de trabalhar; a proximidade e o tamanho dos domicílios, becos e travessas contribuindo para o contato entre as pessoas; a dificuldade de acesso aos recursos para prevenção ou tratamento da doença, entre outros. É consenso que as famílias em situação de maior vulnerabilidade necessitam de medidas específicas e priorizar as favelas é um caminho efetivo para enfrentar o avanço da pandemia. No conjunto de favelas da Maré, a organização não governamental Redes da Maré iniciou em março, com apoio de parceiros locais ...

    Leia mais
    'Eu não estava no ato', escreve a modelo Bárbara Querino, que diz ter sido condenada injustamente por um crime que não cometeu — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

    Modelo Babiy Querino faz campanha para ajudar favelas e presos durante pandemia de coronavírus em São Paulo

    Babiy usa máscara para angariar mantimentos para população carente e para presos em São Paulo durante pandemia — Foto: Divulgação/Arquivo pessoal Absolvida recentemente de um roubo que nega ter cometido, a modelo e dançarina Babiy Querino, de 22 anos, está usando máscara atualmente para sair de casa e ajudar pessoas carentes da comunidade onde mora e também presos e presas durante a pandemia de coronavírus em São Paulo. “A mobilização em torno de mim ajudou na minha absolvição”, diz Babiy ao G1 sobre coletivos negros e artistas que acreditaram na inocência dela e pediram sua liberdade nas redes sociais. “Agora estou retribuindo isso participando de uma arrecadação de mantimentos para quem está passando por dificuldades na favela e dentro das prisões por causa dessa doença”, fala a jovem sobre os projetos que participa: o do Bloco do Beco, no Jardim Ibirapuera, Zona Sul, e o Vidas ...

    Leia mais
    Maria Carolina Trevisan (Foto: André Neves Sampaio)

    Caso João Pedro: coronavírus e letalidade policial ameaçam população negra

    Uma família em desespero procura o filho. Por cerca de 17 horas, madrugada adentro, parentes e amigos vasculharam hospitais do Rio de Janeiro atrás do menino. João Pedro Matos Pinto, de 14 anos, um adolescente negro, morador do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo (região metropolitana do Rio), fora baleado durante uma ação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na tarde de segunda (18). "Ele não é bandido. Ele estava nessa casa brincando com os primos dele. Nós estamos desesperados procurando por ele", suplicava a professora Rafaela Lecn, mãe de João, em um vídeo, na madrugada. O menino levou um tiro de fuzil na barriga. Era estudante e evangélico. Estava em casa – como devem ficar todos os que buscam proteção contra a Covid-19 – com outros jovens e crianças. Jogava sinuca perto da piscina quando homens pularam o muro. A polícia invadiu a casa com granadas. "Mandaram a gente ...

    Leia mais
    Foto: Saulo Angelo/Futura Press/Estadão

    Cloroquina ‘une’ Bolsonaro e Maduro em meio à pandemia de coronavírus

    Tanto Jair Bolsonaro quanto Nicolás Maduro são entusiastas do medicamento - apesar de seus fortes efeitos colaterais e de sua eficácia ainda não ter sido confirmada cientificamente. Embora haja consenso sobre a substância, os dois líderes têm posicionamentos contrários em relação ao isolamento social. Enquanto Bolsonaro é contra o confinamento da população, Maduro decretou o lockdown na Venezuela. "Entre quarentena e produção, não há contradição", disse o venezuelano na quarta-feira (13) quando renovou por mais um mês o decreto de Estado de emergência. 'Mudança do protocolo' A polêmico em torno do uso da cloroquina teria sido um dos motivos que levou o ministro da Saúde brasileiro Nelson Teich a renunciar ao cargo. Sua saída aconteceu um dia após o ministro receber um ultimato de Bolsonaro para mudar o protocolo de orientação do Ministério da Saúde para uso da cloroquina no tratamento da covid-19. Na quinta-feira, em live na sua conta ...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/ Fundo Baobá)

    Fundo Baobá divulga terceira lista de projetos selecionados pelo edital de apoio emergencial conta o Coronavírus

    O Fundo Baobá para Equidade Racial divulga hoje (15 de maio) a terceira e última lista de iniciativas selecionadas pelo edital de doações emergenciais para o combate ao coronavírus em comunidades vulneráveis. São projetos de 85 indivíduos e 45 organizações que receberão R$ 2,5 mil em até cinco dias úteis. Ao todo, o Fundo Baobá recebeu, entre os dias 5 e 17 de abril de 2020, um total de 1037 solicitações de apoio, sendo 387 de organizações e 650 de indivíduos. Lançado em 5 de abril, o edital (relembre aqui) visa apoiar um amplo espectro de populações em situação de risco. Desse total, foram selecionados 215 projetos de indivíduos e 135 de organizações. A primeira lista, divulgada em 17 de abril de 2020, contemplou projetos de 60 pessoas e 40 organizações; a segunda, que apoiou 70 indivíduos e 50 organizações, foi publicada em 30 de abril. Com esta terceira lista, ...

    Leia mais
    Cemitério Público Nossa Senhora Aparecida, em Manaus. Foto: Alex Pazuello/Semcom

    O racismo estrutural na crise do Coronavírus é visível quando ser negro(a) é o suficiente para estar dentro do grupo de risco

    Nossa defesa histórica da importância da construção de políticas públicas afirmativas (mulheres, negros e negras, indígenas, idosos, juventude, entre outros), a partir da compreensão de que as desigualdades sociais afetam distintamente cada grupo social, comprova-se, nesta conjuntura, ser fundamental. Isso porque, apesar do Coronavírus ser uma ameaça humanitária global, a possibilidade de sua propagação afeta mais suscetivelmente uns do que outros. Portanto, se “em tempos normais” as políticas públicas específicas são ferramentas necessárias contra as desigualdades sociais, em época de pandemia, é dever do Estado construir ações governamentais conforme as necessidades impostas por uma sociedade diversificada e plural pelas quais as nossas são formadas. A população negra é um dos grupos mais vulneráveis com a pandemia do coronavirus. Dados do jornal americano The New York Time, nos EUA, informam que as taxas de contaminações e mortes pelo COVID-19 são muito maiores em afro-americanos. Na Espanha, em Madri, coletivos de imigrantes ...

    Leia mais

    Ronda Coronavírus: Maré tem quase quatro vezes mais casos de Covid-19 do que os dados oficiais

    O Boletim da Organização Mundial da Saúde (OMS) desta quinta-feira (7) registrou 6.539 mortes por Covid-19 no mundo em 24 horas. Desse total, 600 foram confirmadas no Brasil, o que representa 9,17% dos óbitos pela doença do novo coronavírus. Só na cidade do Rio são 9.051 casos confirmados e 919 mortes. Isso sem contar com a subnotificação, já que não há testagem para todos os casos suspeitos. Na Maré, segundo o Boletim de “Olho no Corona”, da Redes da Maré, são pelo menos 140 casos suspeitos de Coronavírus no conjunto de favelas da Maré e 18 mortes. Os dados estão sendo levantados pela equipe de profissionais da área social junto à população e tem como objetivo chamar a atenção para os casos subnotificados, apresentar as demandas das unidades de saúde e contribuir para o planejamento de medidas de prevenção e controle da pandemia em favelas. A iniciativa é um desdobramento ...

    Leia mais
    Anníbal e Dívia morreram no último fim de semana Foto: Arquivo pessoal

    Casal morre em intervalo de quatro horas no Rio, vítima do novo coronavírus

    Quatro irmãos do Camarista Méier, no Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio, ainda não conseguiram assimilar a morte dos pais por causa do novo coronavírus. No fim da noite de sábado, às 23h, o motorista de ônibus Anníbal Amaral, de 54 anos, morreu no Hospital do Andaraí, também na Zona Norte, vítima da Covid-19. Na mesma unidade de saúde, a mulher dele, Dívia Amaral, de 40 anos, morreu poucas horas depois, às 3h15 da madrugada do domingo, já no Dia das Mães, também por causa da doença. É uma dor insuportável receber uma notícia dessa sobre pessoas que você ama, que você tem como base — diz a filha mais velha do casal, Rayanne Vale, de 25 anos. O casal deixa ainda Paloma, de 19 anos, Victor, de 17, e Peter, de 12. Os dois filhos do meio apresentaram sintomas do novo coronavírus, mas melhoraram e não precisaram ...

    Leia mais
    O continente africano tem até agora cerca de 55 mil casos confirmados de infecções pelo coronavírus (AP Photo/Patrick Ngugi

    Coronavírus: o que está por trás da aparente resistência da África à pandemia

    Embora os especialistas alertem que ainda é muito cedo para cantar vitória, o "desastre iminente" previsto por John Nkengasong, diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da África, ainda não ocorreu. Enquanto a Europa responde por mais de 1,5 milhão de casos confirmados, os Estados Unidos ultrapassam 1,3 milhão e a América Latina está perto de 250 mil, o continente africano tem até agora 55 mil infecções. Seu número de mortes relativamente baixo é ainda mais surpreendente: até 8 de maio, essa região do mundo registrava pouco mais de 2 mil óbitos, muito menos do que outros continentes ou mesmo se comparado a uma cidade como Nova York, que já passou de 20 mil mortes. Esses números são mais impressionantes diante do fato de a África ser o segundo continente mais populoso do mundo, com 1,2 bilhão de habitantes. Mas o que está por trás da aparente resistência ...

    Leia mais
    Página 1 de 26 1 2 26

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist