Batalha de rimas, teatro e palestra na comemoração da “Semana da Consciência Negra”

O evento na Faculdade de Direito de Ribeirão Preto é gratuito nos dias 13 e 14 de novembro, conta com oficinas, batalha de rimas, banca de acarajé, peça de teatro, venda de pinturas e palestras

A Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP) da USP promove nos dias 13 e 14 de novembro, a partir das 9h30, a Semana da Consciência Negra. 

O evento começa no dia 13, com a batalha de rimas Sangue na Sete, evento tradicional que ocorre quinzenalmente em Ribeirão Preto. No mesmo dia haverá venda de artes e pinturas, banca de acarajé, painel em grafite e, a partir das 18h30, a palestra Racismo Estrutural e a Participação Negra no Judiciário, com  Antonia Faleiros, professora, escritora, palestrante e juíza de direito do Tribunal de Justiça da Bahia, e Estevão Silva, mestrando em direito médico pela Universidade Santo Amaro (UNISA), escritor, fundador e presidente da Associação Nacional de Advocacia Negra (ANAN) e presidente da ONG Clã da Negritude.

No dia 14, ocorrem oficinas de percussão, de tranças nagô e exposição fotográfica, banca de acarajé e apresentação da peça teatral O Peregrino. Para encerrar, às 18h30 há a palestra Visibilidade e Inclusão de Pessoas Negras a Cargos de Alto Padrão no Brasil, com Natali Siqueira, mestranda e pesquisadora da área do direito na Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo; Marina Camargo, advogada, mestranda na FDRP, presidente da Comissão da Igualdade Racial da OAB/RP e Danilo Henrique Nunes, pós-doutorando na FDRP, professor universitário e especialista em direito processual civil. 

Comemorado em 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra é, também, uma homenagem à Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares, o maior quilombo da história do Brasil, localizado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, tendo 20 mil habitantes em seu auge. A data faz alusão a morte de Zumbi, que aconteceu em 20 de novembro de 1695, quando foi assassinado por bandeirantes. Criada em 2011, a data foi escolhida pelo movimento negro para simbolizar, através da figura de Zumbi, a luta, cultura e reconhecimento da população negra e seus heróis.

As atividades são gratuitas e abertas ao público, sempre a partir das 9h30 nas dependências da FDRP. Para acessar a programação completa, clique aqui.

+ sobre o tema

Brasileiros se surpreendem com o racismo na África do Sul

O que você sabe sobre a África do Sul?...

O massacre de 17 de novembro: Sobre raça e a república no Brasil

Uma história política marcada pelo imaginário da raça é,...

Faraos Negros

Egito foi, ao longo de sua história, alvo...

Alessandra Santos de Oliveira

Alessandra Santos de Oliveira (2 de Dezembro de 1973), mais...

para lembrar

Vagas disponíveis para educadores no Museu Afro Brasil

O Museu Afro Brasil criado a partir da coleção particular de...

Grávida, Taís Araújo diz que não consegue nem sentir cheiro de peixe

 Taís Araújo quase se livrou dos enjoos da gravidez,...

10 ideias errôneas que temos sobre a África

Uma jornalista da Namíbia, Christine Vrey, estava revoltada com a ignorância das...

Lázaro Ramos diz que amor, família e amigos são a receita para tudo na vida

Atualmente, Lázaro Ramos é considerado um dos maiores atores...
spot_imgspot_img

Mulheres afrodescendentes são destaque em evento internacional pela conservação ambiental e justiça climática

No último dia 14, a vice-presidenta da Colômbia, Francia Márquez, esteve no fechamento do evento internacional “Garantir a posse da terra e os direitos...

NICHO 54 lança publicação inédita que investiga a história do Cinema Negro no Brasil 

Pesquisa que mapeou e consolidou dados sobre filmes produzidos por pessoas negras no Brasil de 1949 a 2022 encontrou 1.104 obras; 83% de toda...

Gilberto Gil é homenageado na Uerj por contribuições culturais ao país

Cantor, compositor, escritor, produtor musical, imortal da Academia Brasileira de Letras, ex-ministro da Cultura. Dono de vários talentos e posições, Gilberto Gil ganhou nesta...
-+=