Debate entre equipe de Harvard e time de presidiários tem resultado surpreendente

Apenas alguns meses depois de ganhar o título nacional nos EUA, melhor equipe de debates de Harvard perde para um time de detentos de um presídio de segurança máxima em Nova York. Presidiários tinham que defender o direito de escolas públicas de recusarem alunos filhos de imigrantes sem documentação nos EUA — uma posição a qual se opunham

No Pragmatismo Politico 

O prestigiado time de debates da Universidade de Harvard, que ganhou no último mês o título nacional, perdeu para um grupo de detentos do presídio de segurança máxima de Nova York em um amistoso. O feito recebeu destaque nos principais veículos de comunicação do mundo, dentre os quais The Wall Street Journal, Huffington Post e The Guardian.

No debate realizado no último sábado (03/10), os presidiários tinham que defender uma posição da qual discordam: o direito de escolas públicas de recusarem alunos filhos de imigrantes sem documentação nos EUA.

Eles ofereceram argumentos que os universitários ainda não haviam considerado e foram escolhidos os vencedores por uma bancada de jurados que acompanhou as discussões.

Os detentos, que podem fazer cursos da Universidade Bard, formaram o grupo há apenas dois anos, mas já venceram a equipe da Academia Militar Americana de West Point e a da Universidade de Vermont.

“Dos estudantes dentro da prisão é cobrado o mesmo padrão, nível de rigor e expectativas que são cobrados dos estudantes no campus da Bard”, disse o diretor-executivo da iniciativa que oferece os cursos aos detentos, Max Kenner.

Aproximadamente 15% de todos os detentos homens do Eastern Correctional Facility estão inscritos em algum curso. Aqueles que se formam, quando deixam o presídio, levam seus estudos para serem continuados em outras universidades de ponta, como Yale e Columbia.

“Existem poucas equipes para as quais nós temos mais orgulho de termos perdido do que para a inteligente e articulada equipe que enfrentamos neste fim de semana”, escreveu o time de Harvard na sua página no Facebook.

Vídeo relacionado:

 

+ sobre o tema

Salve Zumbi e João Cândido, o mestre sala dos mares

Por Olívia Santana   Há 15 anos, após uma grande marcha...

Olimpíadas de Tóquio devem ser novo marca na luta por igualdade

Os Jogos Olímpicos da Cidade do México, em 1968,...

Matias, o menino negro fotografado com um boneco de “Star Wars”, foi a Hollywood. Por Cidinha da Silva

Em tempos de comunicação-relâmpago pela Web, a imagem viralizada...

para lembrar

Sakamoto: Um incêndio, uma facada, um tiro, uma paulada

por Leonardo Sakamoto O poder público não riscou o...

Mulher de Evander Holyfield diz ter sido agredida pelo marido

O ex-campeão mundial de boxe Evander Holyfield está sendo...

A República dos Brancos: Joaquim Barbosa como a metáfora da distopia negra? por Jaime Amparo Alves

  Joaquim Barbosa não é apenas o nosso Clarence Thomas...

Fátima Oliveira: Senador maranhense, Gracimar e a maca fria do corredor do hospital

Ao fazer uma limpa em meus guardados, de vez...

Brasileiras denunciam racismo em palestra, em Harvard: ‘Tem piolho nas tranças?’

Duas brasileiras relataram ter sofrido racismo em uma das palestras da Brazil Conference no último sábado, na universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Naira...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Misoginia e racismo na renúncia em Harvard

Muitos têm sido os desdobramentos da guerra em Gaza, cujos efeitos se estendem para além da catastrófica situação da população palestina. Os EUA têm sido especialmente tensionados pela...
-+=