quinta-feira, julho 7, 2022
InícioEm PautaGlobalização Milton Santos - O mundo global visto do lado de cá

Globalização Milton Santos – O mundo global visto do lado de cá

Frases Milton Santos – fonte documentário  “Globalização Milton Santos – O mundo global visto do lado de cá”
 
Por Solimar Carneiro
 
Paris, 1995:
“ … a clarevidência é uma virtude que se adquire pela intuição mas sobretudo pelo estudo e tentar ver a partir do presente o que se projeta no futuro.”
 
Bauru, 1997 : 
“… o consumo que é, hoje, o grande fundamentalismo. Esse sim, é que é o grande fundamentalismo…”
 
Rio de Janeiro, 1997 :
 “As técnicas são implantadas nas sociedades e nos territórios a partir de uma política. Hoje, a política das empresas globais. Amanhã, a partir da política de Estado, impulsionados pelas Nações.”
 
“Queria dizer em primeiro lugar que eu me considero um intelectual “out sider”, coisa que é raro no Brasil. Não pertenço a nenhum partido, não pertenço a nenhum grupo, inclusive grupo de intelectuais, não respondo a nenhum credo, não participo de qualquer militância…”
 
P: É difícil ser intelectual negro no Brasil?
 
“ Eu creio que é difícil ser negro e é difícil ser intelectual no Brasil. Essas duas coisas, juntas, dão o que dão, não é? É difícil ser negro porque, fora das situações de evidência, o cotidiano é muito pesado para os negros. É difícil ser intelectual porque não faz parte da cultura nacional ouvir tranquilamente uma palavra crítica”.
 
P: Por que a opção pela Geografia?
 
“Eu acho que foi a opção pelo movimento. O fato de eu ter  quando garoto me impressionado com essas populações que mudavam de lugar, que se transportavam de um lugar prá outro, acho que isso talvez tenha me dado a dimensão da disciplina.”
 
“E o meu gosto pela História, sobretudo pela História do presente, me levou também a valorizar todo o processo contraditório, de modo que não sendo um marxista ortodoxo – eu tenho medo disso, eu tenho medo dos marxistas ortodoxos; eu creio que toda doutrina que não se busca renovar, ela corre o risco de se tornar uma religião, um dogma, por conseguinte te emburrecer e não esclarecer – e desse modo eu me considero um marxista, ou se quiser, um “marxisante”.
 
P: Ainda hoje:
 
“Ainda hoje e, sobretudo hoje porque com a globalização, o que sobrou do socialismo fundado em realidades profundas, como no caso da China, por exemplo, o mundo ocidental”

Artigos Relacionados
-+=