Herdeira do Itaú, Neca Setubal diz que empresários defenderão resultado da eleição se Lula vencer

Enviado por / FonteDCM, por Luiza Lopes

A socióloga Maria Alice Setúbal, 70 anos, a Neca Setúbal, presidente do Conselho da Fundação Tide Setúbal e uma das herdeiras do grupo Itaú, foi uma das signatárias da carta em defesa da democracia organizada pela Faculdade de Direito da USP.

Em entrevista ao Estadão, ela comentou sobre uma possível vitória de Lula nas eleições.

Acredita que o empresariado vai defender o resultado das urnas se elas derem a vitória ao ex-presidente Lula que, em tese, não é apoiado pelo mercado?

É disso que se trata. Eu fico muito satisfeita em ver como vários empresários de peso têm assinado de forma individual a Carta aos Brasileiros e às Brasileiras. Isso é uma demonstração de que talvez a maior parte dos empresários que têm influência no País, gostem ou não, vai defender o resultado das urnas. Para mim, essa é uma sinalização fundamental, porque a sinalização das organizações da sociedade civil já está dada desde o primeiro dia do governo Bolsonaro. A entrada de grupos empresariais, de advogados e de juristas nesta defesa é o salto que a gente precisava. Foi meio tarde, mas em tempo ainda. (…)

Com exceção do presidente Bolsonaro, a senhora vê no discurso dos demais presidenciáveis a defesa necessária da democracia?

Sim. Lula, Ciro Gomes, Simone Tebet e Luiz Felipe d’Avila, por exemplo, são contundentes na defesa da democracia, o que é fundamental. Estamos num momento crucial no Brasil hoje, por isso considero fundamental esses posicionamentos públicos. É difícil vermos os empresários brasileiros se manifestando, por exemplo.

Acha que essa participação social veio para ficar?

Eu tenho certeza que as entidades e as organizações da sociedade civil acordaram e viram que, independentemente do resultado da eleição, essa extrema-direita vai continuar muito ativa e que, portanto, vamos ter um trabalho muito grande, se o Bolsonaro não for reeleito, no processo de reconstrução do País.

+ sobre o tema

Biden desiste de reeleição após pressão e anuncia apoio a Kamala Harris

Após pressão de democratas, o presidente dos Estados Unidos, Joe...

Para cumprir os ODS, o Estado brasileiro precisa parar de matar pessoas negras

Em um período de dez anos (2012-2022), o Brasil...

Coalizão de entidades lança campanha por mais negros nos parlamentos

A Coalizão Negra por Direitos, que reúne mais de...

Kenarik Boujikian é nomeada para a Secretaria Nacional de Diálogos Sociais da Presidência

A desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) Kenarik...

para lembrar

‘Bem Viver’, o conceito que imagina outros mundos possíveis, já se espalha pelas nações

Como prometi, volto ao tema “Bem Viver”, sobre o...

8 coisas que podem mudar no mundo com a chegada de Trump ao poder

A chegada do republicano Donald Trump à Casa Branca...

Racismo: Hora de reagir

Por: Mauro Santayana Em sua cruzada contra o...

Precarização do trabalho rural impacta mais pessoas negras e mulheres

Um relatório da Oxfam Brasil indica que mulheres e pessoas negras são as maiores vítimas das consequências da informalidade no trabalho rural. De acordo com o...

Em Ceilândia, Anielle Franco anuncia R$ 1,6 milhão para organizações

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, anunciou, nesta sexta-feira, o lançamento do edital que vai destinar R$ 1,6 milhão para o fortalecimento de...

OABRJ levará absolvição dos policiais no caso João Pedro ao STF

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OABRJ) levará o caso da absolvição dos policiais na morte do jovem João Pedro...
-+=