Ingrid Silva lança filtro “Turban & Beauty” no Instagram

Com o entretenimento, a bailarina e ativista reforça a importância de respeitar traços e cores naturais de cada um

Em busca de mais representatividade e afirmação individual de cada um com suas características, a bailarina e ativista Ingrid Silva lança o filtro “Turban & Beauty” no Instagram. Fã de turbantes, como acessório e também símbolo de potência, Ingrid apresenta cores e texturas diferentes e para todos os gostos. Outro importante diferencial, o filtro também apresenta alguns retoques de maquiagem, com delineador, blush e cílios discretos, que realçam a beleza e não modificam traços originais e cor de pele. 

“O mais legal desse mundo digital é o fato de podermos sempre criar coisas diferentes. Sempre tive vontade de fazer um filtro. Percebi que não me identificava com os efeitos, com as cores de pele variadas que aparecem geralmente, com as mudanças estéticas. Então pensei nesse formato para também entrar nessa brincadeira e trazer reflexão e verdade junto com ela. Trazer identidade para todos que quiserem usar”, comenta Ingrid.

Criado pelos designers Gabi Moreira (conceito, cores e texturas) e Tarcísio Filho (modelagem 3D), eles ressaltam a preocupação de Ingrid com a representatividade, efeitos naturais e que respeitam a individualidade de cada um. “O Brasil é um dos países com maiores índices de intervenções estéticas provocadas pelos efeitos de filtros nas redes sociais. Juntos pensamos nos mínimos detalhes para que o filtro sirva de ferramenta para ressaltar a beleza individual de cada um, de forma dinâmica. Tivemos o cuidado de não desvalorizar nenhum tom de pele, de respeitar as diversas tonalidades e fazer da maquiagem só mais um elemento que reforçar a força de cada um”, explica Gabi. 

O filtro já está disponível e pode ser encontrado AQUI. Nos efeitos, o usuário pode escolher as cores e texturas de turbantes e também tem a opção de usar apenas a maquiagem.

+ sobre o tema

Médica cubana é estuprada dentro de posto de saúde em Pernambuco

Uma médica cubana do Programa Mais Médicos foi estuprada...

Major da PM pula muro e mata mulher a tiros em escola municipal em Castelo Branco

Ironicamente, um crime violento aconteceu na manhã desta sexta-feira...

Governo do Paraná aprova lei que pune casos de homofobia e racismo em estádios de futebol

O governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), sancionou a...

‘Ser pobre e negra são vivências impactantes’, afirma Conceição Evaristo

A escritora, poeta, romancista e ensaísta, vencedora do Prêmio...

para lembrar

A Grande Marcha das Mulheres pelo Parto Normal e pelo Direito de Informação e Escolha.

"Nada é impossível de mudar Desconfiai do mais trivial, na...

Vanete Almeida, a guerreira do semiárido se encantou

Há menos de um ano recebi um e-mail apreensivo...

Mulheres escravas, um drama cultural, por Valéria Diez Scarance Fernandes

(O Estado de S. Paulo, 25/02/2015) A escravização de mulheres...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=