PSDB: Lideranças negras deixam Partido

Fonte:Redação – Fonte: Afropress – 19/5/2009

S. Paulo – As desastradas declarações do Secretário de Relações Institucionais do Governo do Estado, José Henrique Reis Lobo, durante o ato solene de comemoração dos 25 anos do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra, na segunda-feira, (18/05) no Auditório Franco Montoro, quando disse que “até simpatizava com a proposta de Ações Afirmativas”, porém, tinha consciência de que isso só aconteceria “quem sabe, nos próximos 500 anos”, provocaram a primeira baixa no Partido.

Indignado com a atitude, o conselheiro João Carlos Benício, protocolou ofício endereçado a Lobo, que também preside o Diretório Municipal do PSDB em S. Paulo, pedindo a desfiliação do Partido. “O PSDB de São Paulo não tem nenhuma política para a População Negra e o Conselho é um estorvo. O Secretário não resistiu a elegância do doutor Arruda que, acertadamente cobra em nosso nome respostas do Governador pelo seu artigo, e reagiu com o fígado”, afirmou Benício.

Em termos duros, Benício – que é também responsável pela Comissão de Monitoramento e Gestão da Diversidade da Secretaria do Trabalho – disse que “o secretário é a pessoa errada em lugar errado e acrescentou que o considera “incompetente para a pasta que ocupa. “Mas, como jabuti não sobe em poste, ele pode ser a pessoa certa em lugar certo”, ironizou.

Benício disse ainda que Lobo foi desrespeitoso com os presentes, “ao tratar de um assunto tão relevante de maneira personalista e rídicula”, “julgou-se superior e pretendeu que todos se curvassem à sua compreensão da cultura nacional”. “Eu até tenho simpatia, ora! A ninguém ali interessava e interessa se ele tem ou não simpatia. Ele é servidor público pago com nossos salários e deve fazer cumprir as leis, no caso, ouvir o CPDCN, que é o órgão do Estado que deve orientar as “simpatias” dele pela questão racial”, acrescentou.

Para Benício, o governador José Serra (foto) mandou um recado por meio do presidente do PSDB Municipal. “Ele está fazendo escolhas muito precisas no caminho para disputar a presidência. Nós, os negros e nossas questões, estamos fora. Eu me desfilei, ontem do PSDB. Protocolei o meu pedido e devo encaminhar cópia ao cartório eleitoral. Lamento pelo TUCANAFRO por quem o Secretário Lobo em audiência concedida ao CPDCN asseverou ter uma enorme “simpatia””, finalizou.

Repercussão

As declarações do Secretário de Serra também repercutiram fortemente no interior do Estado. O sacerdote e coordenador do Centro Cultural Orunmilá, de Ribeirão Preto, Paulo César Pereira de Oliveira, uma das principais lideranças negras do Estado ligadas ao PSDB disse ser “impossível a qualquer negro comprometido continuar filiado ao partido do governador depois destas declarações”. “Há algum tempo, já havia denunciado o papel do Conselho como aparador de demanda das aspirações do povo negro. Na conferência regional de Ribeirão Preto, Franca e Barretos realizada no último dia 16, propus e foi aprovada por unanimidade pela assembléia uma moção de repúdio ao governador. Temos que transformar a conferência Estadual em um grande manifesto de repúdio”, concluiu.

Matéria original: Lideranças negras deixam Partido

+ sobre o tema

Deputados vão à Cracolândia, mas não descem do ônibus

Vinte e um deputados federais desembarcaram...

Ações afirmativas

Targino de Araújo Filho e Petronilha Beatriz Gonçalves e...

Risco Lula trava proposta de antecipação de eleições presidenciais

"PEC das eleições não passa pelo simples fato de...

Caso Palocci não afetou imagem positiva do governo, diz pesquisa

A queda do ministro Antonio Palocci em pouco ou...

para lembrar

Depois da ruína neoliberal, o ‘moralismo liberal’

Ex-ministro de FHC, Luiz Carlos Bresser Pereira publica...

Detalhamento dos óbitos

Por: Edson Lopes Cardoso   O que fizeram...

No aquecimento para a corrida eleitoral, o útero tem superado o fígado

Conta uma das variações dos mitos sobre Oxum que...

Cidadão é livre para escolher uso do vale-cultura

Previsto para ser regulamentado no dia 26 de fevereiro,...

Em 20 anos, 1 milhão de pessoas intencionalmente mortas no Brasil

O assassinato de Mãe Bernadete, com 12 tiros no rosto, não pode ser considerado um caso isolado. O colapso da segurança pública em estados...

CPMI dos Atos Golpistas: o eixo religioso

As investigações dos atentados contra a democracia brasileira envolvem, além dos criminosos que atacaram as sedes dos três Poderes, políticos, militares, empresários. Um novo...

Como pôr fim ao marco temporal

A tese do marco temporal, aprovada na Câmara nesta terça-feira (30), é ancorada em quatro pilares: genocídio, desinformação, atraso e inconstitucionalidade. Dos dois últimos, deve-se dizer...
-+=