Militantes do Educafro fazem greve de fome em frente ao Palácio do Planalto

Yara Aquino

 

Brasília – Cinco militantes do Educafro, movimento que busca a inclusão de pobres e negros na educação, estão deitados em frente ao Palácio do Planalto desde o início da manhã de hoje (26). Envolvidos em correntes, eles fazem greve de fome e reivindicam atenção para ações voltadas aos negros em políticas do governo e querem ser recebidos pelo presidente da República em exercício, Marco Maia, ou representantes no Executivo.

Na pauta de reivindicações dos manifestantes, está a garantia da presença dos negros entre os contemplados com as 100 mil bolsas do programa Ciência sem Fronteiras, que tem a meta de conceder o benefício a estudantes e pesquisadores no país e no exterior até 2015. ‘Consideramos o Ciência sem Fronteiras um programa elitista que está mantendo a situação de exclusão brasileira’, disse Carlos Eduardo de Oliveira, que integra o Educafro.

Outro item reivindicado é a aprovação, pelo Palácio do Planalto, de uma portaria para garantir vagas aos afrodescendentes nos concursos públicos do governo federal e a regulamentação do Estatuto da Igualdade Racial.

Representantes da Secretaria-geral da Presidência se dispuseram a receber uma comissão formada pelos manifestantes. A condição, no entanto, é que eles desocupem a calçada do Palácio do Planalto. Porém, há resistência dos integrantes em deixar o local. A intenção, segundo o integrante da Assessoria de Políticas Públicas da Educafro Reinaldo João de Oliveira, é manter a greve de fome até que o encontro ocorra. O presidente em exercício, Marco Maia, está no Planalto, e até o momento, o único compromisso previsto na agenda é um despacho interno pela manhã.

Edição: Talita Cavalcante

Fonte: Agência Brasil

+ sobre o tema

Pra cima com o esforço, moçada

Não sei em qual momento a ideia do esforço...

Proposta sobre ‘cura gay’ é aprovada em comissão presidida por Feliciano

Sob o comando do deputado federal Marco Feliciano...

SPM prorroga, até 30/8, inscrições para o Pró-Equidade de Gênero e Raça

Empresas e instituições privadas e públicas que promovem...

O Movimento Negro e o Pacto Nacional – por Sérgio São Bernardo

A presidenta Dilma anunciou medidas de peso em...

para lembrar

SPFW Carta Aberta à Imprensa e Sociedade Brasileira

SPFW Carta Aberta à Imprensa e Sociedade Brasileira Nesta...

TJ cria comissão de enfrentamento à desigualdade racial

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) vai...

Cúpula dos Povos: afro-religiosos debaterão justiça ambiental

  No mesmo período em que o Rio...
spot_imgspot_img

João Cândido e o silêncio da escola

João Cândido, o Almirante Negro, é um herói brasileiro. Nasceu no dia 24 de junho de 1880, Encruzilhada do Sul, Rio Grande do Sul....

Levantamento mostra que menos de 10% dos monumentos no Rio retratam pessoas negras

A escravidão foi abolida há 135 anos, mas seus efeitos ainda podem ser notados em um simples passeio pela cidade. Ajudam a explicar, por...

Racismo ainda marca vida de brasileiros

Uma mãe é questionada por uma criança por ser branca e ter um filho negro. Por conta da cor da pele, um homem foi...
-+=