Museu do Futebol comemora Dia da Consciência Negra

 Programação para toda família acontece entre os dias 20 e 23 de novembro, às 11h e às 14h

 

Enviado por Suelaine Carneiro

 

Quinta-feira, 20/11

14h – Apresentação Musical: crianças e adolescentes dos projetos Acorde e Casa de Brincar, de Embu das Artes, mostram ao público  uma mistura musical com as linguagens do jongo, samba de roda, ciranda, capoeira, maracatu e canção popular. A atividade é gratuita e aberta ao público. Local: Auditório Armando Nogueira – entrada gratuita, 178 lugares.

 

Sábado, 22/11 – Entrada gratuita

11h – Capoeira e Brincadeiras Afro: a oficina pretende aproximar a vivência da roda de capoeira. Presente em muitas das nossas tradições, a roda expressa o movimento e harmonia, assim como é marcada pelos toques do berimbau, as ladainhas de angola, as palmas de mão, entre outras coisas. Neste encontro os educadores levarão os visitantes a uma viagem lúdica, da roda de capoeira aos “quintais” do Brasil e quiçá da África, mostrando as aproximações entre os lances da capoeira e do futebol. Local: Sala Grande Área.

 

14h – Mapa Mundi: o jogo educativo reflete com o público o tema da centralização dos jogadores de futebol no mercado europeu, enfatizando as transferências de jogadores negros, sobretudo africanos, e o caráter altamente comercial atingido pelo futebol no século XXI. Local: Sala Números e Curiosidades.

 

Domingo, 23/11

11h – Oficina de Instrumentos Musicais: propicia a fabricação de instrumentos de percussão a partir de materiais recicláveis usados no nosso dia-a-dia. Serão construídos instrumentos de origem africana utilizados em festas como a congada – ritual afro-brasileiro que nasce dos cortejos de coroação de reis, do culto aos ancestrais africanos e das celebrações de santos da Igreja Católica – presentes em diversas tradições do sudeste do Brasil. Local: Espaço Ins-pirar, ao lado do Centro de Referência do Futebol Brasileiro (CRFB).

 

14h – Contação de Histórias sobre as Culturas Brasileiras: os visitantes são convidados a recitar contos e lendas brasileiras. Através de músicas, literatura e oralidade, todos irão presenciar e participar das aventuras de personagens famosos da cultura brasileira, como a Lenda do Negro D’água, Negrão do Caixão e O Negrinho do Pastoreiro. Local: Salas expositivas do Museu.

 

Serviço
Celebração do Dia da Consciência Negra no Museu do Futebol
Local: Museu do Futebol
Endereço: Praça Charles Miller
Data: 20, 22 e 23
Horário das atividades: Às 11h e às 14h

Ingressos para visitar o museu: R$6 (meia para estudantes, professores e idosos)
*Todos os sábados a entrada é gratuita

*Pessoas com deficiência tem entrada gratuita

*Crianças até sete anos não pagam entrada, mediante apresentação de documento
*Estacionamento no local com Zona Azul – R$ 5,00  válido por três horas na bilheteria do Museu.

Tel.: (11) 3664-3848

Mais informações à imprensa:
 Approach – Comunicação Integrada
Tel.: (11) 3846-5787
Mônica Saraiva [email protected] – (11) 3664-3848 – ramal 77
João Carlos Godoy[email protected] – (11) 3846-5787 – ramal 46
 
Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo
Renata Beltrão [email protected] – (11) 3339-8164
Jamille Ferreira[email protected] – (11)3339-8243

+ sobre o tema

Martinha do Coco lança o CD “Rodas Griô”

A festa acontece no dia 9 de novembro, na...

MD Chefe ganha prêmio de artista revelação internacional no BET Awards

O rapper carioca MD Chefe ganhou o prêmio de...

Luciana Oliveira lançou seu disco Pura veja o seu novo clipe

Em dezembro de 2012 a cantora brasiliense Luciana...

para lembrar

Máxima Lucy

Origem: Stanford.edu   Máxima "Lucy" Thomas: Directora del Museo...

Negro gaúcho. Memória farroupilha ou lanceira? Por Leticia Maria

Por Letícia Maria, Baseado no discurso do senso comum, nas poucas...

“Jimi Hendrix seria um pioneiro do hip-hop”, diz ex-produtor

O produtor Eddie Kramer, que já trabalhou com Jimi Hendrix,...

Ativista dos direitos civis nos EUA é acusada de fingir ser afro-americana

Uma ativista dos direitos civis americana, que dirige um...
spot_imgspot_img

BH recebe suas primeiras estátuas de mulheres negras

A filósofa Lélia Gonzalez (1935-1994) e a escritora Carolina Maria de Jesus (1914-1977) foram eternizadas na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Desde...

Aos 105, Ogã mais velho do Brasil, que ajudou a fundar 50 terreiros só no Rio, ganha filme e exposição sobre sua vida

Luiz Angelo da Silva é vascaíno e salgueirense. No mês passado, ele esteve pela primeira vez no estádio de São Januário, em São Cristóvão,...

Itamar Vieira Junior estreia nos livros infantis com trama de crianças trabalhadoras

"O público infantil não deve ser poupado de conhecer essa realidade", afirma Itamar Vieira Junior que em seu primeiro título infantojuvenil, "Chupim", quer direcionar o olhar atento...
-+=