O Evangelho segundo o estelionato

Naquele tempo, o povo estava ávido de qualquer coisa que lhe aliviasse a dor e o sofrimento e que lhes oferecesse a tão sonhada prosperidade material. Ainda que o “bálsamo” tivesse um efeito duvidoso e devastador em suas mentes e almas. Sabendo disso, alguns sacerdotes e líderes religiosos, seres quase supremos da lei espiritual na terra, decidiram usar toda a sua “unção” e subversão para atrair o povo, prometendo uma infinidade de milagres e prodígios que seriam por eles mesmos realizados. Mas tudo com o aval do nome santo de Deus.

Por Négoo Tom Do Brasil247 

Milhares de pessoas passaram a seguir a esses “Homens de Deus” e confiar a eles o seu próprio destino, acreditando cegamente em suas teorias e pregações, esquecendo-se dos verdadeiros ensinamentos do próprio Mestre. Mestre esse que agora só lhes servia de escada para subir os degraus rumo a prosperidade e a felicidade infinita, prometida pelos novos sumos sacerdotes da era moderna. Cegos começaram a enxergar, e passaram a enxergar apenas o que os seus mentores profetas lhes permitiam ou lhes sugeriam. Mudos começaram a falar e falavam apenas aquilo que os seus profetas lhes instruiam a repetir. Paralíticos começaram a andar e caminhavam somente na direção que os seus pastores lhes indicavam como o verdadeiro caminho para a felicidade e a salvação.

Passado algum tempo e percebendo que os seus projetos prosperavam muito, mais até do que a vida daqueles que os seguiam como líderes, os sumos sacerdotes e novos doutores da lei espiritual no mundo decidiram inventar novas modalidades de arrecadação de “almas” e de dinheiro para “Deus”. Criaram campanhas, fogueiras santas, sessões de expurgo espiritual, compuseram canções de sucesso midiático, compraram emissoras de rádio e TV, reescreveram a bíblia, ilustraram com suas próprias imagens e deram o próprio nome como título da obra, vendiam objetos abençoados em terras santificadas, construíram templos suntuosos como réplicas de templos sagrados da antiguidade, recrutaram exércitos para combater o mal, enfim, toda sorte de factóides com o objetivo de trazer cura, libertação e prosperidade ao povo tão sofrido. Com tudo isso, misteriosamente, obtinham cada vez mais êxito em suas invenções. O que tornava crível aos olhos de muitos a unção dada por Deus a esses Homens santos e escolhidos.

Já sabendo que isso aconteceria, Deus iluminou e instruiu a um verdadeiro discípulo seu a escrever um livro chamado: “Apocalipse”, onde ali, em forma de profecia, ele nos deixava um alerta com relação a esses profetas, falsos, que surgiriam no final dos tempos fazendo sinais e prodígios com a intenção de enganar os eleitos, se possível fosse. Eles diriam ao povo: “Venham para cá! Deus está aqui!”. Diriam ainda: “Aqui é a verdadeira casa do Senhor. Só aqui terás a verdadeira salvação”. Distorceriam a santa palavra para satisfazerem as suas próprias vontades e alimentar suas vaidades desmedidas. Um aviso que muitos, por não lerem a verdadeira palavra de Deus, não tem conhecimento e por isso acreditaram na bela visão da pele de cordeiro que os lobos trajavam ao se aproximar deles.

Mas apesar da ignorância e da ambição do povo, Deus continuou a enviar Homens de boa vontade para que lhes abrissem a mente e trouxessem a luz, toda a obscuridade praticada em oculto pelos novos sumos sacerdotes e doutores de lei espiritual na terra. Em vão. Deus e muitas outras pessoas sabem que a possibilidade de ter o dinheiro e o ouro seduz e corrompe. Que a promessa de prosperidade material faz alguns seguirem até o próprio anjo decaído. E que na verdade o povo não está em busca do abençoador, mas apenas da benção.

Tendo em vista todos esses acontecimentos, Deus se colocou apenas a observar. Observar até onde vai a astúcia e a ambição de alguns ditos “profetas” e até onde vai a ingenuidade daqueles que os seguem. No tempo certo ele fará o julgamento necessário. Separará o joio do trigo e trará a luz a verdade que anda esquecida e corrompida pela má fé de quem seduz e pelo desespero de quem se deixa seduzir. Quem tiver ouvidos, ouça!

Oremos!

Nêggo Tom é cantor e compositor. É pobre, detesta doenças e mais ainda camarão

get_img (3)

 

+ sobre o tema

Entidades de segurança pública e direitos humanos dizem que novo edital precariza programa de câmeras da PM em SP

Entidades da sociedade civil ligadas à segurança pública manifestaram...

Convenção da extrema direita espanhola é alerta para o Brasil

"Manter o ideal racial de um continente branco de...

Aprovado no Senado, PL dos planos de adaptação esboça reação a boiadas do Congresso

O plenário do Senado Federal aprovou nesta terça-feira (15/05)...

Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram...

para lembrar

Reeleito, Jaques Wagner consolida força do PT na Bahia

Por: Lucas Esteves Governador supera as expectativas e chega...

Ser Minas Tão Gerais: Outras Impressões da Terça

Por Leno F. Silva No último domingo minha...

Comércio exterior chinês cresce, apesar de tarifas dos EUA

O comércio exterior da China registrou um crescimento estável...

Diário Oficial publica vetos de Dilma ao Código Florestal

Presidente vai enviar uma medida provisória ao Congresso para...

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do Estado emerge da catástrofe. A pandemia de Covid-19 deveria ter sido suficiente para demonstrar que...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um alerta sobre o impacto econômico e social das mudanças climáticas que atinge todo o mundo....

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda 2024, ano-base 2023, termina em 31 de maio. Até as 17 horas do dia 30 de...
-+=