sábado, maio 28, 2022
InícioEducaçãoPrograma social do Mercado Livre vai conectar 400 adolescentes brasileiras com a...

Programa social do Mercado Livre vai conectar 400 adolescentes brasileiras com a tecnologia

Conectadas busca despertar o interesse pela área e reduzir a desigualdade de gênero na tecnologia. Ferramentas ainda ajudam a solucionar problemas das comunidades onde vivem. Somente ano passado, a iniciativa beneficiou mais de 1.200 jovens latino-americanas.

 O Mercado Livre lança mais uma edição do Conectadas, programa gratuito que promove uma imersão digital de meninas em temas de tecnologia. Realizada em parceria com a ONG brasileira {reprograma},  a iniciativa já permitiu que centenas de jovens, entre 14 e 18 anos, mergulhassem no universo tecnológico. Ao convidar e estimular as participantes a criar soluções de impacto social, o Conectadas aproxima essas meninas da tecnologia por meio da educação. As inscrições para esta edição, que podem ser feitas por meio de um formulário digital, terminam no dia 02 de maio. 

Implementado desde o ano passado no Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, México e Peru, o Conectadas oferece uma imersão digital que totaliza 40 horas. Ao longo 16 encontros são abordados conteúdos de transformação digital, economia 4.0, sustentabilidade, design da experiência do usuário, análise de dados, desenvolvimento de projetos e negócios digitais, marketing e comunicação digital. Durante o programa, acontece ainda o acompanhamento de mentores do Mercado Livre e da {reprograma}, permitindo ainda a essas meninas conhecer e se conectar com mulheres que já atuam neste segmento.

“Queremos que cada vez mais meninas descubram todas as possibilidades que a tecnologia tem para elas e para suas comunidades”, destaca Laura Motta, gerente de Sustentabilidade do Mercado Livre no Brasil. “Iniciativas como o Conectadas contribuem para uma transformação cultural e comportamental, ajudando a construir uma comunidade de jovens mulheres que ganham as ferramentas e reforçam sua confiança para criar soluções inovadoras para seus desafios”, completa.

Em 2022, o Conectadas pretende atingir 1.400 meninas em sete países. No Brasil, serão 400 jovens, o dobro do ano passado. Meninas de escolas públicas têm prioridade e o programa espera ter pelo menos 50% de jovens pretas, pardas e indígenas. “Conectadas me mostrou que eu sou realmente capaz de aprender e aplicar esses novos conhecimentos na prática, de uma forma muito fácil e sem complicação”, disse Giovana Pereira, participante da primeira turma.

Primeira edição

Lançado em 2021, o Conectadas nasceu com o propósito de contribuir com a redução da disparidade de gênero na área de tecnologia, despertando o interesse por este universo. Sua imersão é inspirada nos processos usados pelas equipes de tecnologia: identificação de uma necessidade, pesquisa, desenho de uma solução e desenvolvimento de um protótipo para testá-la e melhorá-la. Para ajudar a internalizar os conceitos, as jovens participantes são convidadas a pensar nos problemas que as rodeiam e a imaginar soluções digitais levando em consideração os usuários, os dados e a sua disseminação.

No ano passado, o programa formou 1.260 jovens, 200 delas no Brasil. Após a primeira trilha de imersão, 81% das participantes afirmam que desenvolveram uma visão mais clara sobre o que querem fazer do seu trabalho e futuro acadêmico, enquanto 95% delas disseram saber mais sobre as opções de treinamento e desenvolvimento profissional em tecnologia. “Com as meninas, trabalhamos sob a perspectiva de que sempre há algo para elas na tecnologia. Focamos muito no conteúdo, para que possam absorver os conceitos, pensar nos problemas do mundo e imaginar soluções digitais levando em consideração os usuários, os dados e a sua disseminação”, disse Carla De Bona, cofundadora da {reprograma}.

Dentre as principais atividades desta edição estão painéis, oficinas, palestras e interação com outras meninas, de outras regiões e países, para tirar dúvidas e trocar experiências. Para participar, não é necessário que as interessadas tenham conhecimento prévio na área, apenas o desejo de criar soluções inovadoras baseadas em tecnologia, dentro de um contexto desafiador.

Serviço:

Conectadas

Período de inscrição: de 04/04 a 02/05/2022

Pré-requisitos: mulheres de 14 a 18 anos 

Formato: 100% online

Investimento: gratuito

Inscrições neste link

Consulte aqui mais informações 


Sobre o Mercado Livre

O Mercado Livre é a companhia líder em tecnologia para e-commerce e serviços financeiros na América Latina, que oferece soluções para que pessoas e empresas possam comprar, vender, pagar, anunciar e enviar produtos e serviços por meio da internet. Além da plataforma de e-commerce e da fintech Mercado Pago, a empresa conta com as seguintes áreas de negócios: Mercado Envios, Mercado Livre VIS (Veículos, Imóveis e Serviços), Mercado Ads e Mercado Shops. Maior e mais completo marketplace da América Latina, o Mercado Livre tem 76 milhões de usuários ativos, sendo mais de 9 milhões de vendedores únicos, incluindo grandes marcas, alcançando 32 vendas por segundo. Já o Mercado Pago, com mais de 34,5 milhões de usuários ativos, oferece uma plataforma completa de tecnologia financeira com conta gratuita, soluções de pagamento e crédito. Fundado em 1999 e presente em 18 países, o Mercado Livre está dentre as 10 melhores empresas para trabalhar no Brasil, sendo a melhor para as mulheres no país, e dentre as 4 melhores da América Latina.

Sobre {reprograma}

Fundada em 2016, pela peruana Mariel Reyes Milk e suas sócias Carla de Bona e Fernanda Faria, a startup social paulistana que ensina programação para mulheres, priorizando as negras e/ou trans e travestis, por meio da educação, tem o objetivo diminuir a lacuna de gêneros na área de T.I. A {reprograma} possui parceria com grandes empresas como Accenture, Creditas, Meta, iFood, Nubank, entre outras. Mais informações neste link

Artigos Relacionados
-+=