Projeto SETA marcará presença no Fórum de Liderança Global, da Fundação Kellog

Iniciativa é uma das financiadas pela Organização

Entre os dias 12 e 16 de junho, o Projeto SETA, iniciativa cujo objetivo é transformar a rede pública escolar brasileira em um ecossistema de qualidade social antirracista, participará do Fórum de Liderança Global, da Fundação Kellog. O encontro  acontecerá em Joanesburgo, na África do Sul e reunirá  os cincos projetos vencedores do Desafio de Equidade Racial 2030, ao qual o SETA faz parte. Líderes globais multigeracionais e membros do Conselho Solidário sobre Equidade estarão presentes com o foco de ressaltar a importância da ação coletiva, empatia e visão compartilhada para superar a injustiça social, o racismo sistêmico e a desigualdade

Para Luciana Ribeiro, especialista em educação do SETA, neste primeiro ano da iniciativa a participação no Fórum será a oportunidade de aproximação e de troca das melhores práticas e desafios enfrentados até o momento pelos cinco financiados Desafio de Equidade Racial. “A aliança inédita das sete organizações que compõe o SETA, com todo o legado no enfrentamento das estruturas que fomentam as desigualdades raciais e sociais, é a oportunidade de viabilizar um modelo de ecossistema educacional antirracista no Brasil através do único caminho possível, a educação. Deste modo, as expectativas para o encontro com os demais financiados é potencializar ainda mais as atividades que estão sendo desenvolvidas e planejadas para os próximos oito anos”, salienta Luciana Ribeiro. 

Sobre o SETA 

O Projeto Seta é uma aliança inovadora, com sete organizações das sociedades civil nacional e internacional: ActionAid, Ação Educativa, Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos (CONAQ), Geledés – Instituto da Mulher Negra, Makira-E’ta e a Uneafro Brasil. Fundado em 2021, o objetivo central é transformar a rede pública escolar brasileira em um ecossistema de qualidade social antirracista. O projeto foi selecionado pela Fundação W. K. Kellog no Desafio de Equidade Racial 2030, sendo o único brasileiro entre os cinco premiados. 

+ sobre o tema

Abertas inscrições para o Sisu do 2º semestre

Estudantes de todo o país podem se inscrever a...

A luta pela manutenção das cotas raciais no Ceará

No Ceará, o epíteto "terra da luz" esconde uma...

Mais de 70% das cidades não cumprem lei do ensino afro-brasileiro

Sete em cada dez secretarias municipais de educação não...

para lembrar

spot_imgspot_img

A lei 10.639/2003 no contexto da geografia escolar e a importância do compromisso antirracista

O Brasil durante a Diáspora africana recebeu em seu território cerca de 4 milhões de pessoas africanas escravizadas (IBGE, 2000). Refletir sobre a formação...

Aluna ganha prêmio ao investigar racismo na história dos dicionários

Os dicionários nem sempre são ferramentas imparciais e isentas, como imaginado. A estudante do 3º ano do ensino médio Franciele de Souza Meira, de...

Educação antirracista é fundamental

A inclusão da história e da cultura afro-brasileira nos currículos das escolas públicas e privadas do país é obrigatória (Lei 10.639) há 21 anos. Uma...
-+=