Anderson Silva faz 37 anos, não pensa em parar e já preocupa os familiares

Anderson Silva comemora seu aniversário neste sábado e família torce para aposentadoria nos próximos dois anos. Minotauro relembra momentos difícies

Por Amanda Kestelman

Maior lutador peso por peso do mundo, campeão dos médios do UFC, invicto há seis anos e ídolo no Brasil: Anderson Silva pode ser apontado como grande representante do sucesso do MMA no país. Neste sábado, o Spider comemora 37 anos com uma das carreiras mais vitoriosas do esporte, e não passa por sua cabeça um adeus antes dos 40. O próprio lutador já deixou claro que pretende continuar no octógono por, no mínimo, mais seis ou sete anos, para desespero de Dayane, sua esposa e companheira desde antes do sucesso.

– Não aguento mais dez anos (risos). Espero mesmo que ele pare no máximo em dois.

Nossa filha mais velha, Kaory, é a que ainda fica mais nervosa e vive pedindo: “Agora chega, pai” – contou a esposa do campeão.

Spider-papai: Anderson Silva e sua família na festa de 15 anos de sua filha Kaory (Foto: Arquivo Pessoal)

Mas o pedido de Kaory terá mesmo que esperar. Além da vontade do atleta de se manter no octógono, um dos treinadores que acompanham a carreira de Anderson há mais de dez anos, Luiz Dórea, garante que o Spider se cuida como poucos, mantendo preparo físico semelhante ao de um jovem atleta, e por isso está apto para lutar em alto nível por muito tempo.

– Não tenho a menor dúvida. Ele tem uma técnica apurada, boa defesa e dificilmente se

machuca. Além disso, o Anderson se cuida demais. É um grande profissional, não vive na rua, não bebe absolutamente nada. Luta desde criança, tem um físico ótimo e um organismo de um atleta de 25, 26 anos. Pela saúde que tem, luta mais uns dez anos com tranquilidade – disse Dórea.

minotauro andersonsilva twitter.jpg 62Minotauro e Anderson Silva: amigos também nos momentos complicados (Foto: Divulgação/Twitter)

Atleta profissional há mais de 15 anos, Anderson Silva sempre demonstrou muita gratidão aos amigos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro por tudo que conquistou no mundo das lutas. Há cerca de dez anos, o Spider esteve prestes a abandonar as competições e contou com o suporte dos irmãos Nogueira para continuar no esporte.

– Não digo salvadores, e sim incentivadores da carreira dele. Conhecíamos o Anderson

desde quando ele lutava no Pride, chegou um momento em que ele foi cortado do evento e ficou sem lutar, desanimado e desacreditado com o mundo da luta. Por várias vezes pensou em desistir, e nunca deixamos que ele parasse – lembrou Minotauro, que ressalta a importância do amigo no crescimento do MMA no Brasil.

– O Anderson chegou ao UFC num momento em que não tínhamos brasileiros se destacando, e ele abriu as portas de vez conquistando o cinturão da categoria dos médios e virando o fenômeno que ele é hoje – completou.

Quando ficou sem contrato com o Pride, Anderson Silva passou uma temporada em Salvador, onde disputou um torneio de boxe profissional organizado por Rodrigo Nogueira, o Minotauro Fight, em 2005. Na ocasião, Luiz Dórea foi apresentado ao ainda jovem Anderson e logo ficou impressionado com a facilidade e o talento do lutador.

– Eu o conheci por volta de 2002, quando o Minotauro me apresentou, dizendo que era um garoto com potencial e estava pensando em desistir. Então, eu o coloquei para estrear no boxe profissional, e foi incrível como ele aprendeu tudo aquilo rápido. Não era a área dele. Ele enfrentou, em 2005, um atleta forte e duro no Minotauro Fight e conseguiu nocautear. Sempre foi acima do normal – contou Dórea.

Vitória sobre Vitor Belfort foi o melhor momento para esposa

vitorandersonPerto de completar 37 anos, Anderson Silva coleciona momentos vitoriosos e alegrias. No entanto, para sua esposa, Dayane, a vitória sobre o compatriota Vitor Belfort, em fevereiro de 2011, teve um sabor especial na família Silva.

Após ser chamado de mascarado, Anderson Silva encara Vitor Belfort na pesagem (Foto: Divulgação/UFC)

– Acompanho o Anderson desde o começo da carreira, em todos os momentos e bem antes disso tudo. O mais difícil foi a luta contra o Sonnen, em 2010. Eu sabia que ele estava machucado e só rezava para ele voltar inteiro. Mas o mais emocionante foi a vitória por nocaute sobre o Vitor Belfort – lembrou.

O próximo desafio de Anderson Silva será no dia 23 de junho, no Engenhão, quando defende novamente seu cinturão diante de seu arquirrival Chael Sonnen. Os dois já se enfrentaram em agosto de 2010, quando o Spider finalizou o americano após ser dominado nos cinco rounds.

 

Fonte: Sport TV

+ sobre o tema

Rapper Jay Z pega metrô de Londres para fazer show

O rapper Jay Z surpreendeu fãs ao tomar o...

Jônatas Conceição da Silva: Outros Palmares

OUTROS PALMARES  Foi um dos objetivos da literatura negra brasileira,...

Noiva Negra: O importante em um vestido é a mulher que o está usando

  Depois de conversarmos sobre cabelo e maquiagem, agora é...

A Origem e Consolidação do Racismo no Brasil

1- Constituição e Racionalização da Exploração Escravista na Antiguidade Mário...

para lembrar

EUA: rappers viram professores e Lady Gaga é objeto de estudo

Os estudantes começam a voltar às aulas nos Estados...

Gravação perdida de Malcom X é encontrada por estudante nos EUA

Trata-se do discurso que o ativista pelos direitos dos...

Conheça Lynette Yiadom-Boakye, aclamada pintora negra por trás dos novos clipes de Solange

Racismo e identidade negra são questões sociais abordadas em...

Rapper mirim, Mc Soffia no MAM dia 04/10

MC Soffia é uma das atrações  do Seminário Museus...
spot_imgspot_img

Grávida, Iza conta que pretende ter filha via parto normal: ‘Vai acontecer na hora dela’

Iza tem experienciado e aproveitado todas as emoções como mamãe de primeira viagem. No segundo trimestre da gestação de Nala, fruto da relação com Yuri Lima, a...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...
-+=