quinta-feira, junho 17, 2021

Tag: #BlackLivesMatter

A escritora e ativista Ana Paula Lisboa (Foto: Ana Branco / Agência O Globo)

Kathlen e os laços de forca

É que eu estava de férias, finalmente de férias! Fui à praia, na verdade fui à ilha. Cerca de 30 km de extensão de terra cercado de água por todos os lados, a Ilha do Mussulo, a apenas 25 minutos da minha casa e mais uns 5 minutos de barco. De um lado uma baía de águas calmas e claras, do outro o Oceano Atlântico. Se a Terra fosse plana daria até pra ver vocês. Sempre penso em vocês, mesmo nas férias. Procuro saber, leio notícias, os laços permanecem. Me lembrei do Caio, eu parecia o Caio nessas férias. Não sei se Caio estava de férias, mas ele estava em Paris quando escreveu a crônica “De laços, seios, sábados e tormentas” para O Estado de S. Paulo, era 1/5/1994. Caio Fernando Abreu escreveu num sábado: “Comprei o Le Monde e o Libération, sentei no café da esquina para praticar meu ...

Leia mais
Vigília contra o assassinato de pessoas negras na Avenida Paulista nesta sexta-feira (11).  (Foto: Divulgação/Coalizão Negra por Direitos)

Coalizão Negra por Direitos faz vigília na Avenida Paulista em memória da população negra assassinada no Brasil

A Coalizão Negra por Direitos realizou, na tarde desta sexta-feira (11), em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), uma vigília em memória de Kathlen Romeu, jovem negra assassinada nesta terça-feira (8), e Gilberto Amancio de Lima, homem negro morto no último dia 14 de maio. Kathlen tinha 24 anos, era designer de interiores e estava grávida de 14 semanas. Ela levou um tiro de fuzil no tórax durante uma ação da Polícia Militar (PM) na comunidade de Lins de Vasconcelos, Zona Norte do Rio de Janeiro. A PM negou que estivesse em uma operação e alegou que os agentes foram atacados. A família da vítima, porém, contestou a versão, disse que não houve troca de tiros e que os disparos partiram da polícia. Gibinha, como era conhecido Gilberto, de 30 anos, era pedreiro e tatuador. O rapaz estava indo fazer uma tatuagem em um vizinho, na Favela da Felicidade, ...

Leia mais
Kathlen Romeu foi morta pela polícia do Rio (Foto: Reprodução/Instagram_@rogeriojorgeph)

Passar pano para o genocídio negro: não em meu nome

"Grávida morre após ser baleada durante troca de tiros em comunidade no RJ". A manchete do UOL foi a gota que faltava para eu encerrar minha contribuição com a publicação Ecoa UOL. Há semanas não tenho conseguido manter ritmo de escrita semanal, já havia anunciado para minha editora a possibilidade de interromper a coluna, mas avaliamos que dava para esperar um pouco antes de decidir. Com a cobertura perversa da execução de uma mulher negra grávida em uma favela do Rio de Janeiro, mais um alvo do genocídio negro, fica evidente que a exaustão de repetir semanalmente a mesma coisa, em palavras diferentes, na tentativa de contribuir com o debate público sobre o genocídio tem sido pouco efetiva. Nem o próprio veículo se constrange em noticiar uma mentira como mais um fato isolado. Há um mês, logo depois da chacina de Jacarezinho, a home noticiava: "Ação da polícia deixa 25 ...

Leia mais
Adobe

O Jacarezinho que existe em cada um de nós

Quando uma chacina como a de Jacarezinho acontece, não tem como não mexer com todo tipo de brasileiro, em todo lugar. Todo mundo fica um pouco movido. Foram 28 mortos. Mesmo num país onde se morre tanto por causa da violência, não é todo dia que a segurança pública entra em uma favela e sai de lá carregando 28 cadáveres.  Uma autoridade disse que era tudo bandido e muita gente fez coro: “a polícia fez bem de matar”. Tudo bandido? Bom, parece que se viu de imediato que nem todos eram. No mínimo, porque um policial morreu também (vou resistir a entrar na discussão sobre bandidagem na polícia e vou dar ao servidor morto o benefício da inocência como princípio – algo que muita gente negou aos demais executados).  Além do policial, comprovou-se que nem todos os mortos tinham ficha criminal ou passagem pela polícia. Isso é garantia de que ...

Leia mais
Ronilso Pacheco (Reprodução/UOL)

Alerta para o Brasil: Estados Unidos vivem pior momento desde a segregação

A vitória de Joe Biden se deve muito à comunidade negra e às muitas mobilizações feitas por organizações como a Fair Fight, da ativista Stacey Abrams, igrejas negras, movimentos como o Black Lives Matter, além de muitos atletas, como o astro Lebron James e celebridades negras que impulsionaram os afro-americanos a votarem no candidato democrata à presidência. Tudo isso reverberou na derrota de Donald Trump e do partido Republicano. Agora, mostrando como a questão racial é crucial na história americana (assim como no Brasil), os parlamentares e governadores trumpistas assumiram de vez o contra-ataque à discussão sobre o racismo, sobre a escravidão e suas implicações para a formação da sociedade norte-americana. Os Republicanos abriram uma perseguição contra a chamada Teoria Crítica Racial e seu ensino nas escolas do país. Neste momento, os republicanos estão com uma verdadeira campanha com o objetivo de impor como o racismo histórico é ensinado, intimidando professores e ...

Leia mais
Maria Carolina Trevisan (Foto: André Neves Sampaio)

Um ano da morte de Floyd: antirracismo precisa avançar também no Brasil

Desde que George Floyd foi morto, sufocado pelo joelho do policial branco Derek Chauvin, há um ano, nos Estados Unidos, o movimento antirracista não só se consolidou como também se ampliou. De imediato, tomou as ruas e se tornou uma grande mobilização social em diversos estados americanos, mesmo durante a grave pandemia de coronavírus que acometia o país. Os protestos foram uma das forças mais importantes para a troca de liderança na presidência dos Estados Unidos. O então presidente Donald Trump, que negava a existência do racismo e sua influência como motor da violência policial, foi derrubado. Em maio de 2021, outro fato histórico: o ex-policial Derek Chauvin foi considerado culpado pelo júri, por unanimidade, em três categorias de homicídio. Pela primeira vez, o estado de Minnesota responsabilizou um policial pela morte de uma pessoa negra. O reconhecimento da culpa do ex-agente abriu também a possibilidade de revisão de outros ...

Leia mais
Sasha Johnson, ativista do movimento Black Lives Matter, durante manifestação em Londres
Foto: Thabo Jaiyesimi/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

Ativista do Black Lives Matter está em estado crítico após ser baleada na cabeça

A ativista britânica do movimento Black Lives Matter, Sasha Johnson, está em estado crítico depois de ser baleada na cabeça em Londres, disse seu partido político neste domingo (23). "É com grande tristeza que informamos que nossa Sasha Johnson foi brutalmente atacada e recebeu um tiro na cabeça", disse o Taking the Initiative Party (TTIP) em um comunicado. "Ela está atualmente em tratamento intensivo e em estado crítico." O comunicado diz que o ataque aconteceu "após inúmeras ameaças de morte como resultado de seu ativismo". A Polícia Metropolitana de Londres respondeu a relatos de tiros no sudeste de Londres por volta das 3 da manhã, horário local, neste domingo, segundo um comunicado. A polícia disse que os paramédicos transportaram uma mulher de 27 anos com ferimentos à bala para um hospital no sul de Londres e que o incidente parece ter acontecido perto de uma festa em uma casa em ...

Leia mais
Manifestação marca o primeiro aniversário da morte de George Floyd em Minneapolis, nos EUA
Imagem: REUTERS / Nicholas Pfosi

Passeata marca um ano da morte de George Floyd em Minneapolis, nos EUA

Familiares de George Floyd e cidadãos de Minneapolis organizaram uma passeata no domingo para marcar o primeiro aniversário da morte do afro-americano por um policial branco, um fato que desencadeou protestos históricos contra a injustiça racial nos Estados Unidos. Quase 1.500 manifestantes ouviram discursos e se uniram aos integrantes da família Floyd e de outras pessoas que morreram em ações da polícia. Floyd, 46 anos, foi assassinado em 25 de maio 2020 pelo agente Derek Chauvin, que se ajoelhou sobre o pescoço da vítima por mais de nove minutos. O agora ex-policial, condenado por um júri por assassinato e homicídio culposo, receberá a sentença em 25 de junho. A passeata começou com discursos nas proximidades do Hannepin County Government Center, no centro de Minneapolis, onde Chauvin foi julgado. "Foi um longo ano, um ano doloroso. Tem sido muito frustrante para mim e para minha família", disse a irmã de George, ...

Leia mais
SALVADOR, BA, Bruno e Ian Barros da Silva, foram mortos horas depois de furtarem carnes em um supermercado de Salvador Foto: Reprodução/Redes sociais (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Governo da BA afirma haver ‘racismo e ódio aos pobres’ em morte de tio e sobrinho que furtaram carne

O secretário da Segurança da Bahia, Ricardo Mandarino, reconheceu que há componentes de racismo e de ódio aos pobres na morte de Bruno Barros da Silva, 29, e Ian Barros da Silva, 19, assassinados na última semana em Salvador após furtarem carne em um supermercado. Tio e sobrinho, Bruno e Yan foram flagrados por seguranças furtando pacotes de carne no supermercado Atakadão Atakarejo, em Amaralina. No mesmo dia, ambos foram encontrados mortos no porta-malas de um carro com tiros e sinais de tortura, no bairro da Brotas. O supermercado Atakarejo não registrou boletim de ocorrência do furto, segundo informou a Polícia Civil. Familiares das vítimas dizem acreditar que tio e sobrinho foram entregues pelos seguranças do supermercado a traficantes. “Trata-se de um delito resultado desse conceito vil, tosco, desumano, deturpado de que 'bandido bom é bandido morto'. Há, nessa ação abjeta, um componente forte de racismo estrutural e ódio aos ...

Leia mais
Parem de nos matar (Portal Geledés)

Enquanto processos se arrastam, PMs réus por mortes seguem trabalhando, são promovidos e até condecorados

O dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, o DG, foi assassinado, aos 26 anos, por um tiro disparado por um policial militar no Pavão-Pavãozinho, na Zona Sul do Rio, em abril de 2014. DG foi baleado pelo PM Walter Saldanha Corrêa Júnior, lotado à época na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da favela, quando estava pendurado no parapeito de uma casa, tentando fugir de um tiroteio, sem chance de defesa. O rapaz, que integrava o elenco do programa “Esquenta!”, comandado por Regina Casé, na Globo, não portava arma alguma. Saldanha foi apontado como o atirador por um colega de farda, a quem teria dito, após o disparo fatal, a frase: “Acho que acertei aquele ganso” — o termo é usado por PMs para se referir a traficantes. Até hoje, entretanto, o crime está impune: o caso tramita na Justiça há mais de cinco anos sem sentença. Nesse período, o réu seguiu trabalhando na ...

Leia mais
Magna Barboza Damaceno (Foto: Arquivo Pessoal)

Black Lives Matter, epistemicídio e o que nós da Psicologia temos a ver com isso?

O movimento negro no Brasil como refere a pesquisadora Lélia Gonçalves, não pode ser visto como único, justamente por ser diversas as suas pautas e ocuparem várias frentes na quais as entidades lutam para assegurar os seus direitos, assim como o movimento black lives matter nos Estados Unidos, ambos lutam por direitos humanos e liberdades fundamentais no que diz respeito a manutenção da vida, seja ela no plano político, econômico, social, cultural ou qualquer outra que se manifeste. Esta violência coletiva, perpetuada pelo Estado caracterizada pela aniquilação do sujeito a partir da sua exclusão social, restrição e discriminação nos espaços de convivência e oportunidades da vida representa não só o prejuízo da vida, bem como o seu fim, consequentemente causando o seu epistemicídio. O fortalecimento dos movimentos negros no Brasil, vem de longos passos, me remetendo a frase dita por uma médica negra, feminista e autora do livro Comunicação e ...

Leia mais
João Alberto (Foto: Arquivo Pessoal)

Caso João Alberto: o que se sabe e o que falta saber após 5 meses de investigação

A morte de João Alberto Silveira Freitas, cidadão negro espancado por seguranças do supermercado Carrefour, em Porto Alegre, em novembro de 2020, completa cinco meses sem previsão de julgamento. A juíza Cristiane Busatto Zardo determinou, nesta terça-feira (20), que o Instituto-Geral de Perícias (IGP) pode realizar a reprodução simulada dos fatos a partir de quinta-feira (22). Não há, segundo a delegada Vanessa Pitrez, previsão de quando isto deva ocorrer. "Enquanto não melhorar a situação da pandemia, o IGP não está realizando perícias que exigem grande número de pessoas", explica. Na semana passada, a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o trâmite ao habeas corpus de Giovane Gaspar da Silva, de 24 anos, ex-policial militar temporário acusado de participar do crime. A ministra destacou que as instâncias anteriores não apreciaram o mérito do habeas corpus, o que afasta a atuação do STF no caso. Assim, a defesa do ...

Leia mais
Imagem: Elcio Horiuchi/G1

Grupo de ativistas combate impunidade em casos de violência policial na periferia

Richard, Caique, Rogério... As vítimas da polícia em São Paulo têm nome, mas eles muitas vezes são esquecidos, assim como suas histórias e seus direitos. Só em 2020, 814 pessoas foram mortas por forças policiais no estado. Além de execuções, jovens moradores dos bairros de periferia também sofrem com prisões forjadas e tortura por agentes do estado, independentemente de terem ou não envolvimento com o crime. Com o objetivo de garantir a defesa dessas pessoas e combater a impunidade da violência por agentes do estado, um grupo de ativistas criou em 2017 a Rede de Proteção e Resistência Contra o Genocídio, um movimento que atua em bairros pobres da região metropolitana de São Paulo. Veja o vídeo da matéria aqui São dois grupos principais de atuação. O primeiro é formado por cerca de 40 articuladores, que vivem nas comunidades e são referência para os moradores buscarem apoio quando há ocorrências. ...

Leia mais
Moradores de Minneapolis comemoram decisão do júri que considerou ex-policial culpado pela morte de George Floyd - Adrees Katif/Reuters

Pós-veredicto, espera-se que a polícia tire o joelho de nossos pescoços

Pare e escute o sopro de esperança que está no ar; chama-se justiça. “Nunca esqueça que justiça é como o amor se apresenta em público”, nos ensina um dos grandes oradores negros vivos nos EUA, Cornel West. Justiça não é revanche, é a qualidade de despir a barbaridade de seu manto de autoridade e mostrar que o policial, no caso Derek Chauvin, está nu. Nu de razão, nu de poder legal, nu de respeito pelo próximo, nu da humanidade que partilhamos. Nesta terça-feira (20), Chauvin, que, num ato de frieza macabra, espremeu seu joelho no pescoço de George Floyd por longos nove minutos em maio de 2020, foi condenado por três crimes num veredicto unânime, como a lei determina. Chauvin foi condenado por "second-degree unintentional murder" (homicídio não premeditado, mas praticado com malícia criminosa de matar durante uma lesão corporal grave), por "third-degree murder" (ato perigoso sem consideração pela vida ...

Leia mais
A médica Jurema Werneck, diretora da Anistia Internacional Brasil
Imagem: Divulgação/Anistia Internacional Brasil

Diretora da Anistia Internacional: EUA reconheceram morte de Floyd por racismo

A decisão unânime do júri que condenou o ex-policial Derek Chauvin pela morte de George Floyd, nos Estados Unidos, foi o reconhecimento da Justiça americana de que o assassinato decorreu do racismo estrutural do país. A avaliação é da diretora-executiva da Anistia Internacional no Brasil e ativista dos direitos humanos, Jurema Werneck. Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (21), ela disse esperar que a condenação de Chauvin inaugure um processo de retirada do racismo das políticas públicas dos Estados Unidos e, também, do Brasil. "Como a vice-presidente disse, uma decisão da Justiça não é tudo, mas é um passo importante. Ali tivemos o reconhecimento pelo sistema judiciário de que aquela morte foi fruto do racismo", afirmou Jurema. Para ela, a mensagem que fica de todas as ações desencadeadas desde a morte de Floyd, ocorrida em maio de 2020, incluindo o afloramento do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras ...

Leia mais
O presidente americano, Joe Biden, e a vice Kamala Harris durante pronunciamento na Casa Branca após julgamento do caso George Floyd (Foto: BRENDAN SMIALOWSKI / AFP)

Biden diz que condenação de ex-policial pela morte de George Floyd é ‘passo adiante’

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse nesta terça-feira que a condenação do ex-policial de Minneapolis Derek Chauvin pelo assassinato de George Floyd "é um passo adiante" na luta contra o "racismo sistêmico" que "mancha a alma da nossa nação". Ele e a vice-presidente Kamala Harris pressionaram os senadores a aprovarem uma lei federal contra violência policial que leva o nome de Floyd. — O veredicto de culpa não trará George de volta — disse Biden em um pronunciamento no Salão Oval da Casa Branca. — Mas este pode ser o momento de uma mudança significativa, um passo gigante na marcha em direção à justiça nos EUA. Um júri popular de 12 membros considerou Chauvin, de 45 anos, culpado de todas as três acusações de homicídio, após três semanas de jugalmento, em que dezenas de testemunhas afirmaram que Chauvin usou força desproporcional ao imobilizar Floyd, com o joelho em seu ...

Leia mais
(Foto: Geledés)

Adolescente negra de 15 anos é morta a tiros por policiais em Ohio, nos EUA

Uma adolescente negra de 15 anos foi morta a tiros pela polícia em Columbus, Ohio, na tarde desta terça-feira, 20, disseram as autoridades, pouco antes do júri responsável pelo julgamento do ex-policial Derek Chauvin condená-lo pelo assassinato de George Floyd no ano passado. A morte da menina, identificada por familiares como Makiyah Bryant, ganhou rapidamente as redes sociais e desencadeou protestos na capital de Ohio. A Divisão de Polícia de Columbus não forneceu detalhes sobre o incidente, que foi confirmado no Twitter pelo prefeito da cidade, Andrew Ginther. O prefeito afirmou que há imagens feitas pelas câmeras de corpo da polícia e pediu aos moradores que mantivessem a paz. Ativistas do 'Black Lives Matter' marcham contra o parlamento de Ohio após a morte da adolescente Makiyah Bryant. (Foto: Stephen Zenner/Getty Images/AFP) "Esta tarde, uma jovem perdeu a vida tragicamente", disse Ginther. "Não conhecemos todos os detalhes. ...

Leia mais
20.abr.2021 - Mulher se emociona após saber da condenação de ex-policial Derek Chauvin pela morte de George Floyd, em Minneapolis (EUA) (Foto: Octavio Jones/Reuters)

Lágrimas de alegria e alívio após veredito sobre assassinato de Floyd

"Culpado!". Quando o veredito contra o ex-policial branco Derek Chauvin no julgamento pela morte de George Floyd foi ouvido por um alto-falante, a multidão explodiu de alegria e alívio do lado de fora do tribunal, em Minneapolis. Mais de 200 pessoas se reuniram para ouvir o veredito do julgamento contra o policial acusado de matar Floyd, um afro-americano que morreu asfixiado durante sua prisão, em um caso que gerou protestos contra a injustiça racial em todo o mundo. "Culpado de todas as três acusações", anunciou uma voz masculina em um megafone, enquanto as lágrimas escorriam por vários rostos da multidão. "Hoje celebramos a justiça para a nossa cidade", acrescentou. "Eu não posso acreditar... Culpado", disse Lavid Mack, de 28 anos, de pé em um bloco de concreto para ter uma visão melhor do que estava acontecendo. Ele não achava que Chauvin seria considerado culpado. Uma mulher saiu do meio da ...

Leia mais
Manifestantes pedem justiça no julgamento da morte George Floyd, em Minneapolis (Foto: Stephen Maturen - 9.abr.21/AFP)

Júri começa a discutir veredicto de ex-policial que matou George Floyd

Os Estados Unidos aguardam, a partir desta segunda-feira (19), o veredicto do júri sobre a morte de George Floyd, um homem negro assassinado em 25 de maio do ano passado em Minneapolis, após um policial branco permanecer por quase 10 minutos ajoelhado em seu pescoço. Depois de três semanas de julgamento, em que os jurados ouviram mais de 40 testemunhas e revisitaram, diversas vezes, as imagens e a voz estremecida de Floyd suplicando “eu não consigo respirar”, os argumentos finais foram apresentados nesta segunda. Agora, o júri, composto por sete mulheres e cinco homens, vai debater a portas fechadas até chegar a uma conclusão unânime sobre as acusações que recaem sob Derek Chauvin, 44, o agente que ajoelhou em Floyd. O hoje ex-policial é acusado de assassinato e homicídio culposo e pode receber pena de até 40 anos de prisão. O júri pode decidir condenar ou absolver Chauvin de todas, ...

Leia mais
Parem de nos matar (Portal Geledés)

Jovem negro é baleado na cabeça por PM à paisana em ida a mercado em SP

Um jovem negro com atraso intelectual foi baleado na cabeça por um policial militar à paisana enquanto estava a caminho de um mercado no Jardim Arantes, zona leste de São Paulo, onde compraria pão e leite na manhã desta quinta-feira (8), contam familiares. Segundo testemunhas, Thiago Aparecido Duarte de Souza, de 20 anos, foi atingido por um disparo à queima-roupa após dizer que estava desarmado e se negar a deitar no chão. Contudo o caso foi registrado na delegacia pelo próprio atirador, o cabo Dênis Augusto Soares, 37, que alegou legítima defesa ao dizer que a vítima tentou sacar um revólver calibre 38. Thiago está internado em estado grave no Hospital Geral de São Mateus sob custódia policial, já que foi preso sob a acusação de porte ilegal de arma de fogo. Uma arma foi apreendida e encaminhada ao 49º DP (São Mateus), que investiga o caso. Mas testemunhas negam ...

Leia mais
Página 1 de 77 1 2 77

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist