Tag: mulheres no poder

Nath Finanças (Foto: Leo Aversa)

Nath Finanças é eleita uma das 50 maiores líderes do mundo por revista

A influenciadora brasileira Nath Finanças aparece entre os 50 maiores líderes do mundo em lista elaborada pela revista americana Fortune e divulgada na quarta-feira (12). Única brasileira da lista, ela aparece no quadragésimo primeiro posto. Jacinda Ardern, primeira-ministra da Nova Zelândia, encabeça o ranking. "É raro que influenciadores de mídia social incentivem seus seguidores a não gastar dinheiro. Mas a frugalidade e a prudência são essenciais para a marca de Nathália Rodrigues, também conhecida como Nath Finanças, uma estudante de administração de empresas de 22 anos cujas coloridas aulas de vídeo sobre finanças pessoais lhe renderam um culto de seguidores no Brasil", diz o texto, que focou na atuação da profissional durante a pandemia do novo coronavírus. "Nath Finanças se concentra no básico — como as taxas de juros funcionam, orçando e fazendo malabarismos com várias contas, evitando taxas desnecessárias. Mas, para muitos de seus seguidores, é o primeiro conselho ...

Leia mais
Clara Marinho Pereira (Foto: Arquivo Pessoal)

Sete lições de liderança que aprendi com mulheres negras

Que lições as mulheres negras que ocupam a cena pública em presença e espírito têm deixado para nós? Apresentando-nos a negritude como lugar de força, criatividade e conquistas, pretas de diferentes segmentos têm nos deixado ensinamentos preciosos, partilhados conosco a partir da certeza da influência positiva na nossa autonomia. Neste texto, listo 7 lições aprendidas que busco recordar continuamente, por entender que elas nos dão régua e compasso para seguir em frente. 1. “Nossos passos vêm de longe²”. Se hoje temos a possibilidade de contar com referências políticas e teóricas que municiam nosso ser no mundo e nossas lutas específicas, é porque mulheres de gerações que nos precederam lutaram por estabelecer um campo de práticas e reflexões centrados na mulher negra. À minha possibilidade de usar meu cabelo natural, me aceitar como sou e me perceber bonita, há a articulação entre negritude e psicanálise e estética negra e a política⁴ ...

Leia mais
TRIBUTO À MARIELLE FRANCO, FEITO POR DANIEL ARRHAKIS (FOTO: DANIEL ARRHAKIS/ FLICKR)

Mulheres negras na política: Marielle e suas sementes

Neste mês de março em que nós mulheres celebramos tantas conquistas e choramos tantas perdas, lembramos que luto é luta! Por várias razões. Destacamos aqui mais uma: no Brasil as datas de 8 e 14 de março representam juntas, a luta pelo fim da violência política contra as mulheres. Há três anos, 14 de março foi marcado pelo brutal assassinato da vereadora Marielle Franco e do seu motorista Anderson Gomes. Como o Instituto Marielle Franco a apresenta “Marielle Franco é mulher, negra, mãe, filha, irmã, esposa e cria da favela da Maré; Socióloga com mestrado em Administração Pública. (Em 2016) Foi eleita Vereadora da Câmara do Rio de Janeiro, um impressionante número de 46.502 votos. Foi também Presidente da Comissão da Mulher da Câmara dos Vereadores do Rio. O CFEMEA – Centro Feminista de Estudos e Assessoria tem 30 anos de experiência de luta pelos direitos políticos das mulheres. Participamos ...

Leia mais
Karen Luise (Foto: Arquivo Pessoal)

Mulheres negras: Um duplo desafio para o sistema de Justiça

Mary Aguiar foi a primeira juíza negra do nossos país! Nasceu na Bahia, no ano de 1925, filha de um taxista e de uma dona de casa. Em 1962 tomou posse no cargo de Juíza de Direito naquele Estado, na Comarca Remanso. Jurisdicionou até 1995, ano em que se aposentou aos 70 anos de idade. Semana passada acordamos com a notícia de que ela se foi, aos 95 anos. Eu somente soube de sua história faz muito pouco tempo. Queria ter falado a respeito de sua vida antes. Não foram poucas as vezes que abri meu computador e digitei algumas frases tentando dimensionar a proeza por ela operada. Ficava imaginando como teria sido o caminho percorrido para o ingresso na carreira, as situações pelas quais passou. Onde estudou? Quem eram seus familiares? Por que não se tornou desembargadora? Enfim, pensava sobre a invisibilização de sua história e sobre o tamanho ...

Leia mais
Arte: Rafael Werkema/CFESS

Lideranças femininas falam sobre seus desafios no simpósio Mulheres, Poder e Sociedade

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária promove, no dia 8 de março, das 9h às 13h, o simpósio Mulheres, Poder e Sociedade. O encontro on-line irá debater o papel das mulheres na sociedade contemporânea e suas contribuições sociais, políticas, econômicas, científicas, tecnológicas e culturais. O evento é gratuito e aberto a todos os interessados, mas para receber o atestado de participação é necessário fazer uma inscrição prévia na página cultura.usp.br/simposiomulheres. Entre as convidadas estão Luiza Trajano, Mayana Zatz, Erika Hilton, Regina Silveira, Esmeralda Ribeiro, Gal Martins, Vanderlan Bolzan e Soraya Chung Saura. “A programação congrega uma diversidade de convidadas para que o público tenha a oportunidade de conhecer e valorizar as diversas ações em curso pelas lideranças femininas na universidade, na ciência, na cultura, nas artes, nos movimentos sociais e no mundo do trabalho”, explica a pró-reitora adjunta de Cultura e Extensão ...

Leia mais
Foto: GETTY

Bayer lança meta de ter 50% de mulheres em cargo de chefia até 2030

Nos preparativos para o Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, a Bayer lança o compromisso de alcançar a mesma quantidade de mulheres e homens em todos os cargos de chefia da companhia no mundo até 2030. A evolução vai acontecer em etapas. A meta é ter, até 2025, o equilíbrio com 50% na baixa e na média liderança, que atualmente tem 40% das vagas ocupadas por elas. No círculo de chefia formado por 540 executivos, a presença feminina, atualmente em apenas 23%, deve chegar a pelo menos 33% em 2025. No Brasil, a companhia diz que já alcançou os 50% de mulheres na alta liderança em 2020, saindo de um índice de apenas 7% em 2017. Nas posições de liderança como um todo, em outros níveis, a participação das mulheres está em 37% na operação brasileira da multinacional. A empresa relaciona o avanço do resultado a novas ...

Leia mais
A filósofa e educadora Sueli Carneiro (Foto: Marcus Steinmayer)

Mulheres negras e poder: um novo ensaio sobre as vitórias

Em respeito às mais velhas, peço licença, agradeço e me pergunto: por onde andavam todos vocês, que não estavam lendo e ouvindo Sueli Carneiro? Em 2009, Sueli Carneiro (filósofa, escritora e ativista) escreveu um ensaio intitulado “Mulheres negras e poder: Um ensaio sobre a ausência”, afirmando que, infelizmente, a relação entre as mulheres negras e o poder era inexistente. Sueli não tratava apenas da ausência pela baixa representação, falava sobre aquelas mulheres negras que, mesmo presentes na institucionalidade, foram interrompidas por questões advindas da das discriminações de raça e de gênero. As políticas Matilde Ribeiro (Ex-ministra da SEPPIR) e Benedita da Silva (Ex-governadora, atual deputada federal, que também disputou a prefeitura do Rio, ficando em quarto lugar), estavam entre elas. Na descrição cirúrgica dos episódios, Sueli Carneiro tratou em seu texto sobre a violência política de gênero e raça sofrida por essas mulheres e como, ontologicamente, se vinculam as mulheres ...

Leia mais
geralt/Pixabay.com

Um legislativo pela vida das mulheres no Brasil

A reivindicação pela saúde das mulheres não se restringe à oposição de enfermidades, pois inclui saúde física, psíquica, sexual, reprodutiva, direito à vida digna e livre de todas as formas de violência Por Ingrid Leão e Sandra Lia Bazzo Barwinski, do Justificando  geralt/Pixabay.com Na última semana, diversas atividades foram organizadas para posicionar a proteção e defesa do direito à saúde, especialmente sob a perspectiva dos direitos sexuais e reprodutivos que marcam de forma diferenciada a cidadania das pessoas do gênero feminino. Isto por conta de o 28 de maio ser o Dia Internacional de Ação pela Saúde da Mulher desde 1987 (The International Day of Action for Women’s Health) Geralmente, a saúde da mulher é lembrada pelo risco de morte em decorrência de algumas enfermidades que afetam mama, úteros e ovários ou ainda pela necessidade de uma gestação saudável. Nesse conjunto de ideias iniciais que associam o ...

Leia mais

Painel sobre a participação das mulheres na política e debate sobre os eixos marcam o segundo dia da 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres

As participantes da 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, que está sendo realizada em Brasília, foram contempladas, no segundo dia do encontro, com o painel temático “Políticas para as Mulheres: Avanços e Desafios” e participaram também de debates sobre os eixos temáticos aprovados nas conferências estaduais. Enviado para o Portal Geledés O painel foi intermediado pela feminista e Coordenadora da Rede de Desenvolvimento Humano - Redeh,  Schuma Schumaher, e contou com as intervenções da Coordenadora Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da Secretaria Especial de Mulheres do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Cida Gonçalves, além da Coordenadora da SPM Nacional, Rosaly Scalabrini, e da representante da Liga Brasileira de Lésbicas, Silvana Conti. No debate, foram apresentados os eixos temáticos da Conferência e os avanços no Brasil, com relação ao enfrentamento à violência contra a mulher. Ao final, a delegação baiana foi convocada ao palco, ...

Leia mais

Gênero e municípios brasileiros: quem está à frente da gestão?

No próximo ano, haverá as eleições para a prefeitos/as e vereadores/as. Ao todo, serão 5.570 municípios para elegerem seus representantes. Além de todas as questões relativas à gestão municipal que poderiam ser trazidas à tona, é importante refletir sobre as questões de gênero que podem ou não ter influência sobre as linhas gerais da atuação de prefeitos e prefeitas pelos quatro anos seguintes. Para tanto, um olhar sobre os dados pode ser revelador. Neste artigo, utilizamos oPerfil dos Municípios Brasileiros (IBGE, 2014). Por Adriano Senkevics Do Ensaios de Genero Em texto anterior, discutimos os resultados das eleições de 2014 em termos de gênero, em que concluímos que houve um leve aumento da presença feminina na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, os quais contêm, hoje, 9,9% e 14,8% de mulheres entre os seus parlamentares, respectivamente. Porém, em um país com as dimensões continentais como o nosso, o campo da política ...

Leia mais

Decepção: Câmara barra maior participação das mulheres na política

Faltaram 15 votos para a Câmara dos Deputados garantir uma maior participação das mulheres na política brasileira. Após cederem na proposta para tentar angariar votos, as deputadas viram o texto conquistar apenas 293 dos 308 votos que a emenda à Constituição precisava para passar pelo primeiro turno. Houve 101 votos contrários e 53 abstenções. Do Brasil Post  A matéria, inclusa na reforma política, previa uma espécie de reserva de vagas para as mulheres nas próximas três legislaturas. Na primeira delas, de 10% do total de cadeiras na Câmara dos Deputados, nas assembleias legislativas estaduais, nas câmaras de vereadores e na Câmara Legislativa do Distrito Federal. Na segunda legislatura, o percentual subiria para 12% e, na terceira, para 15%. As vagas deveriam ser preenchidas pelo sistema proporcional. Se a cota não fosse preenchida, seria aplicado o princípio majoritário para as vagas remanescentes. Debate em Plenário No debate em Plenário, diversos deputados ...

Leia mais

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

No Content Available

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist