TJBA: Não mudem o nome das Varas de Violência Doméstica e Familiar! Não há paz, se não houver JUSTIÇA!

Essa petição visa denunciar o absurdo que está acontecendo na Bahia e se estenderá em breve para todo país que é a mudança do nome da Varas de Violência Doméstica e Familiar para Varas de Justiça Pela Paz em Casa que silenciará e violentará ainda mais as mulheres.

Do Tamo Juntas

No Brasil 500 mulheres são agredidas por hora, 1 mulher é estuprada a cada 11 minutos, 1 mulher é morta a cada 1h30 vítimas de feminicidio, como podemos falar de paz em casa?

O que significa se tentar incluir Justiça Restaurativa nas varas de violências, o que poderemos restaurar de um relação violenta que deixa marcas não somente nas mulheres, mas também nas crianças que as estatísticas mostram que serão novas vitimas de violência ou potenciais agressores?

Com essa petição queremos chamar atenção não somente do Tribunal de Justiça da Bahia, mas do Conselho Nacional de Justiça e também do Supremo Tribunal Federal para que desfaçam essa loucura cometida no Estado e que o CNJ e STF não permita que isso ocorra no restante do Brasil.

O movimento de mulheres não se calará diante de mais essa INJUSTIÇA!

Assinem e compartilhem!!!

https://secure.avaaz.org/po/petition/Mulheres_organizacao_de_mulheres_organizacoes_feministas_movimento_de_mu_Nao_ha_paz_se_nao_houver_JUSTICA_Nao_a_Vara_de_/?cdJOkmb

+ sobre o tema

Estupros disparam nos EUA por cultura do futebol americano

A cultura de futebol americano universitário está causando centenas...

Unesco homenageia mulheres na ciência

Agência da ONU, em parceria com a L'oréal, escolhe...

Pela criação de um Museu do Machismo por Maíra Kubík

Há alguns anos, o governo equatoriano divulgou uma campanha...

para lembrar

São Paulo ganha primeira igreja gay

São Paulo ganha nesta sexta-feira, em seu aniversário de...

Política social do governo para mulheres fracassa

Por ignorância, incompetência, má-fé — ou tudo isso junto...

VIP: Baiana reforça time de Caco Barcellos no Profissão Repórter

Monique Evelle, fundadora da organização Desabafo Social, fixará residência...

Thereza Ferraz: Simone de Beauvoir em Doses Homeopáticas – Drop 5

O mundo apresenta-se, a principio, ao recém nascido sob...
spot_imgspot_img

Pesquisadora aponta falta de políticas para diminuir mortalidade materna de mulheres negras no DF

"O Brasil é um país muito difícil para uma mulher negra ser mãe, por diversos fatores, dentre eles as dificuldades de acesso a saúde pública,...

Documentário sobre Lélia Gonzales reverencia legado da ativista

Uma das vozes mais importantes do movimento negro e feminista no país, Lélia Gonzales é tema do Projeto Memória Lélia Gonzalez: Caminhos e Reflexões Antirracistas e Antissexistas,...

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...
-+=