Trilogia de peças com temática negra celebra 80 anos de João das Neves

Elaine Patricia Cruz

Para comemorar os 80 anos do diretor e autor teatral João das Neves e o Mês da Consciência Negra, o Sesc Campo Limpo, na capital paulista, apresenta três peças de teatro dirigidas por ele e com temática e atores negros. A trilogia, chamada de Afro-Brasileira, é composta pelas peça sBesouro Cordão de Ouro; Galanga, Chico Rei!; e Zumbi. As apresentações serão gratuitas.

A trilogia marca o início das comemorações dos 80 anos do diretor, quase 60 deles dedicados ao teatro. Segundo Laura Castro, da JLM Produções, responsável pela produção da trilogia, as comemorações também incluem a revitalização do acervo do diretor e a montagem do espetáculo inédito Yuraiá, O Rio do Nosso Corpo, com texto escrito por Neves. O espetáculo retrata a vida dos índios kaxinawás, fruto de uma pesquisa que ele desenvolveu no tempo em que viveu no Acre. A peça deverá estrear em abril do próximo ano.

Nascido em 1934, no Rio de Janeiro, João das Neves foi um dos criadores do Grupo Opinião, um dos focos de resistência político-cultural das décadas de 1960 e 1970, onde montou a peça O Último Carro, em 1976, uma metáfora do Brasil em um trem desgovernado. Suas peças, disse Laura Castro, retratam, principalmente, a questão da identidade do povo brasileiro.

trilogia_tematica_negra1

“Ele sempre trabalhou com a questão de identidade e com questões culturais relevantes”, disse Laura. “Esse trabalho da trilogia reúne três espetáculos dos últimos anos de carreira do João e ligados à questão da cultura afro-brasileira”, acrescentou.

Laura disse, ainda, que assistir aos espetáculos de João das Neves é “uma grande experiência” para o público. “A gente redescobre e relê nossa história e nossa formação cultural a partir desses espetáculos”, disse.

Besouro Cordão de Ouro, escrita por Paulo César Pinheiro, é uma peça que apresenta uma grande roda de capoeira. Mostra de maneira lúdica a trajetória de Manuel Henrique Pereira, o Besouro Cordão de Ouro, um grande capoeirista da Bahia. O espetáculo será apresentado entre os dias 14 e 16 de novembro.

Zumbi, escrita durante a ditadura militar por Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri e musicada por Edu Lobo é encenada por um grupo de dez atores negros, sem um ator principal. A peça foi o primeiro musical autenticamente brasileiro. Zumbi será encenada entre os dias 20 e 23 de novembro.

Galanga, Chico Rei!, musical de Paulo César Pinheiro e inédita em São Paulo, traça a história de vida de Chico, rei de uma tribo do Congo, trazido ao Brasil como escravo onde e que se tornou herói. Galanga, Chico Rei! encerra a trilogia nos dias 28 e 30 de novembro.

 

Fonte: EBC Agência Brasil

+ sobre o tema

STF volta a proibir a apreensão de menores sem o devido flagrante nas praias do Rio

Após audiência realizada na manhã desta quarta-feira, em Brasília, o STF determinou...

Adolescente denuncia mulher por agressão e injúria racial em Rio Preto

Um adolescente de 13 anos denunciou ter sofrido injúria...

para lembrar

A Invenção de Zumbi – por Sueli Carneiro

Bendito vidro moído nos bofes do Senhor bendita a...

A Consciência Negra é necessária

Mês de novembro chegou e com ele vem o...

Os presentes da Consciência Negra

No Dia da Consciência Negra assisti ao espetáculo "O...
spot_imgspot_img

Câmara aprova projeto que torna Dia da Consciência Negra feriado nacional; texto vai à sanção

Por 286 votos a favor e 121 contrários, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (29) um projeto de lei que declara o dia 20 de...

Profissionais negros reinventam suas carreiras na TV e avaliam a importância da discussão racial

No Dia da Consciência Negra, o gshow conversou com artistas que compartilham a jornada que é ser um profissional preto na teledramaturgia. Entre eles, atores, atrizes e...

“Quanto mais diversos formos, melhores seremos”

Uma das mais destacadas intelectuais em atividade no país, a historiadora e antropóloga Lilia Schwarcz, docente da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas...
-+=