América Latina é a região mais violenta do mundo, diz ONU

Região concentra 27% de todos os homicídios do planeta


A América Latina se tornou a região mais violenta do mundo, com uma média de 23 assassinatos por ano para cada 100 mil habitantes, informou nesta quarta-feira (14) o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Durante a participação em um fórum sobre segurança regional, o diretor regional do Pnud, Heraldo Muñoz, afirmou que, apesar de a América Latina ter 9% da população mundial, é o local onde acontecem 27% dos homicídios registrados em todo o planeta. O índice, segundo dados, representa entre 70 mil e 90 mil homicídios por ano.

– O número é ainda mais alarmante se olharmos por sub-regiões, como a América Central, com 44 homicídios para cada 100 mil habitantes. Hoje há mais mortos que durante o auge da guerra civil em vários países centro-americanos.

De acordo com o Pnud, em 2010 foram registrados 71 homicídios em El Salvador para cada 100 mil pessoas, e 52 na Guatemala, números muito acima de outras regiões. Lesoto e África do Sul, por exemplo, têm médias de 36 homicídios para cada 100 mil habitantes, de acordo com números do Escritório da ONU contra Drogas e Crime correspondentes a 2008, o último ano disponível.

Muñoz participou do Fórum de Segurança Regional, Cidadã e Desenvolvimento, no qual também esteve presente a administradora geral do Pnud, Helen Clark, e o secretário de interior mexicano, Francisco Blake.

Helen convocou os governos latino-americanos a trabalharem em programas integrais que fortaleçam o combate contra a violência e o crime organizado. Ela acrescentou também que os países da América Latina destinaram recursos entre 5% e 40% de seu produto interno bruto (PIB) para fazer frente à insegurança.

Mas também advertiu que esses países “não podem destinar somente recursos para combater a criminalidade deixando de lado os programas de desenvolvimento”. Por isso, a administradora geral se dedicou a criar planos integrais de cooperação regional nesse sentido.

Blake, por sua vez, disse que no México a taxa anual de homicídios é de 14 para cada 100 mil pessoas.

 

 

Fonte: R7

+ sobre o tema

Sakamoto: Depois de muito tempo, este blog desce do pedestal e responde a um leitor

por Leonardo Sakamoto Detesto fazer o que chamo...

Obama para de fumar e Michelle está ‘orgulhosa’

A luta contra o vício foi um dos temas...

Juízes lançam nota de repúdio à Condução Coercitiva de Lula

Juízes divulgam nota em que afirmam que não se...

para lembrar

Votos dos imigrantes latinos na Flórida podem ser decisivos para eleição

Lucas Rodrigues* Miami, Flórida - A cidade de Miami, na...

Serra prepara saída e blindagem do governo

Por: FÁBIO ZAMBELI Tucano, que deixa o...

Michelle Obama: “Os homens de minha vida não falam assim sobre as mulheres”

Há emoção nos comícios de Michelle Obama a favor...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=