Ao ritmo das águas e da musicalidade afro-indígena, Héloa lança o álbum ‘Opará’

Cantora sergipana estará no programa “Hora do Rango” desta quinta-feira, a partir do meio-dia, na 98.9 FM

No Rede Brasil Atual

As 10 faixas do novo álbum de Héloa passeiam pelo Rio São Francisco, o sertão, os povos ribeirinhos e os saberes tradicionais das matrizes africanas e indígenas. (Foto: LARISSA BIONE)

Héloa é a convidada do programa Hora do Rango desta quinta-feira (5), a partir do meio-dia, na Rádio Brasil Atual. A cantora e compositora está lançando seu segundo álbum de estúdio, Opará. Segundo a artista, o novo trabalho tem o ritmo das águas e das marés como fio condutor das 10 faixas que o compõem.

“Esse disco surge de uma grande vivência e entrega ao universo religioso e sagrado do candomblé e indígena, marcado pela minha iniciação e consagração para o chamado ancestral. A partir daí se abre um novo olhar diante da minha própria carreira e vida. Mergulhei nas tradições afim de desconstruir e descolonizar cada vez mais meu pensamento e trazer uma produção horizontal e em consonância com o modo de vida desses povos. Refletindo sobre o tempo e o sagrado em mim”, explica a cantora sergipana.

Como resultado, o álbum traz o imaginário do Rio São Francisco, a magia do sertão, dos povos ribeirinhos, dos saberes tradicionais das matrizes africanas, indígenas e das diversas formas de resistência. Para as canções, além das faixas compostas pela própria artista, há uma em parceria com a baiana Luedji Luna e outras assinadas pelos mineiros Sérgio Pererê e Luiz Gabriel Lopes, além do paraense Saulo Duarte. A inspiração é a musicalidade afro-indígena e nordestina brasileira, em contato com a música negra produzida também em países como Cabo Verde, Angola, Cuba e Moçambique.

No disco, a voz de Héloa passeia entre o lírico e o popular, com sotaque e interpretações que lhe garantem versatilidade. Destaque para as participações especiais de Seu Mateus Aleluia, Fabiana Cozza, Mestrinho, indígenas da aldeia Kariri-Xocó e o grupo Mulheres Livres, um coral formado na Penitenciária Feminina de São Paulo, com seis sul-africanas e duas malaias que compartilham o talento que descobriram no cárcere.

O programa

O Hora do Rango, apresentado por Colibri Vitta e premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), recebe ao vivo, de segunda a sexta-feira, ao meio-dia, sempre um convidado diferente com algo de novo, inusitado ou histórico para dizer e cantar. Os melhores momentos da semana são compilados e reapresentados aos sábados e domingos, no mesmo horário.

+ sobre o tema

para lembrar

Cenário político brasileiro desperta apreensão na Feira do Livro de Frankfurt

Nomes da literatura nacional e internacional falam sobre suas...

Luis Vagner, o guitarreiro que foi do twist ao samba-rock para animar o terreiro brasileiro

♪ OBITUÁRIO – “Luis Wagner guitarreiro / Liga essa...
spot_imgspot_img

Nota de pesar: Flávio Jorge

Acabamos de receber a triste notícia do falecimento do nosso amigo e companheiro de militância Flávio Jorge, o Flavinho, uma das mais importantes lideranças...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=