Argentina reconhece contributo de africanos para a independência do seu país

Luanda – O embaixador da Argentina em Angola, Juan Agustín Caballero, reconheceu hoje (sábado) a contribuição dos africanos na independência do seu país, considerado essa participação de efectiva.

O diplomata, que falava à Angop a propósito do dia da independência da Argentina, assinalado a 9 de Julho, disse que 30 porcento da população do seu país era de origem africana, por causa da escravidão (nas minas), “por isso, participou efectivamente na luta pela liberdade dessa nação” da América Latina.

“A Argentina era um país com escassa população, facto que depois da independência a sua política foi de favorecer a imigração de origem europeia, do Médio-Oriente, entre outras nacionalidades”, disse.

Segundo informou, a partir de 1880, o país teve um crescimento per capita “contínuo e espectacular” que o colocou na sétima posição à nível mundial, motivando a imigração para a Argentina.

Juan Agustín Caballero disse que o seu país passou igualmente a prestar maior atenção a questão dos direitos humanos, um aspecto que tem como prioridade até os dias de hoje, à par do sector da educação.

Argentina é um país emergente daí um investimento especial ao ensino superior – frisou.

A Argentina começou seu processo de independência da Espanha a 25 de Maio de 1810, um episódio denominado Revolução de Maio, empenhando-se em guerras contra os espanhóis e os seus partidários (realistas).

No dia 9 de Julho de 1816, as Províncias Unidas na América do Sul declararam formalmente a sua independência da coroa espanhola, concluindo um complexo processo revolucionário de seis anos e iniciando outro, também complexo, que levaria a conformação da Nação Argentina.

No ano de 1825, estas províncias trocaram a sua denominação pela de Províncias Unidas do Rio da Prata. Finalmente, a Constituição de 1826 instaurou o nome de Nação Argentina.

Fonte: Angola Press

+ sobre o tema

“42”: uma tacada no racismo

Chadwick Boseman interpreta Jackie Robinson no filme “42”, o...

São Paulo: “Brincar com Arte” oferece atividades lúdicas aos pequenos no Museu Afro

São Paulo: “Brincar com Arte” oferece atividades lúdicas aos...

Rainha Abla Pokou: Mãe do povo Baoulé da Costa do Marfim

Nascimento: Abla Pokou nasceu no início do século XVIII....

Taís Araújo é nossa musa da igualdade

Inspiração para muitos, Taís busca referências em personalidades como...

para lembrar

Histórica liga de futebol formada por negros vai virar filme

O fato de Antonio Carlos Textor estar com...

História da Psiquiatria Juliano Moreira 1873 – 1933

Segundo Oda e Dalgalarrondo: Juliano Moreira, com seu espírito...
spot_imgspot_img

Aos 105, Ogã mais velho do Brasil, que ajudou a fundar 50 terreiros só no Rio, ganha filme e exposição sobre sua vida

Luiz Angelo da Silva é vascaíno e salgueirense. No mês passado, ele esteve pela primeira vez no estádio de São Januário, em São Cristóvão,...

Mostra sobre Lélia Gonzalez vê negros e indígenas como centro da cultura nacional

As escolas de samba do Rio, os blocos afro da Bahia, as congadas de Minas Gerais, as comemorações da Semana Santa e do Natal. O que todas essas celebrações têm...

Gilberto Gil afirma que não se aposentará totalmente dos palcos: “continuo querendo eventualmente cantar”

No fim de junho, saiu a notícia de que Gilberto Gil estava planejando sua aposentadoria dos palcos. Segundo o Estadão, como confirmado pela assessoria do...
-+=