Camila Asano assumirá direção-executiva da Conectas

Enviado por / FonteConectas

Na organização desde 2006, Asano formará a diretoria com os diretores-adjuntos Júlia Neiva, Gabriel Sampaio e Marcos Fuchs

O Conselho Deliberativo da Conectas Direitos Humanos designou a internacionalista Camila Asano como a nova diretora-executiva da organização para um mandato que se inicia em janeiro de 2023.

Além dela, também foram convidados como diretores-adjuntos Julia Neiva e Gabriel Sampaio, atuais coordenadores dos programas de Defesa dos Direitos Socioambientais e de Enfrentamento à Violência Institucional, respectivamente. Marcos Fuchs teve seu mandato renovado como diretor-adjunto.

Integrando o time da Conectas desde 2006, Asano é formada em Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo e mestre em ciência Política pela mesma instituição. Na organização, já coordenou o Programa de Política Externa e Direitos Humanos e o Programa Fortalecimento do Espaço Democrático. Atualmente, exerce a função de diretora de programas da ONG.

Camila foi conselheira, por dois mandatos, do Conselho Nacional de Direitos Humanos de 2017 a 2020 e membro do Conselho Municipal de Políticas para Migrantes da cidade de São Paulo. Em 2019 recebeu da Assembleia Legislativa de São Paulo o prêmio Beth Lobo de Direitos Humanos das Mulheres.

“Assumo este desafio com entusiasmo e com a responsabilidade de zelar pelo legado e história de mais de vinte anos de uma das maiores organizações de direitos humanos do Brasil”, declarou Asano. “Seguiremos inovando com olhares atentos e sensibilidade aos temas mais urgentes para fortalecer o papel relevante que a Conectas desempenha na defesa dos direitos humanos e da democracia”, acrescentou.

Asano assume a direção-executiva no lugar de Juana Kweitel, que encerra seu mandato após seis anos à frente da organização. Durante este período, Kweitel atuou pela consolidação da área de litígio estratégico em direitos humanos e pela centralidade do combate ao racismo como valor institucional e tema transversal à atuação da organização.

De acordo com Theo Dias, presidente do Conselho Deliberativo da Conectas, a composição da nova diretoria representa a confiança nos rumos atuais da organização e o compromisso com a diversidade racial entre as posições de liderança da entidade.

“Deixamos a organização em mãos de uma equipe comprometida, resiliente e altamente profissional, com a qual teremos o prazer de trabalhar de perto para entregar a missão da Conectas de defender e promover os direitos humanos e a democracia no Brasil e no mundo”, conclui Dias.

Novos diretores-adjuntos

Júlia Neiva é a atual coordenadora do programa de Defesa dos Direitos Socioambientais da Conectas e uma de suas fundadoras. Advogada formada pela PUC-SP, tem LL.M. pela Universidade de Columbia-NY e é doutoranda no Programa de Direitos Humanos da Faculdade de Direito da USP. Integra o Conselho de Diretores da organização francesa de direitos humanos Sherpa e é membro-colaboradora da Comissão Arns. 

Gabriel Sampaio é atual coordenador do programa de Enfrentamento à Violência Institucional e da área de Litígio Estratégico da Conectas. É advogado e mestre em Direito das Relações Sociais pela PUC/SP. Foi Secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça de 2014 a 2016, membro do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária de 2016 a 2017 e do Conselho Nacional de Direitos Humanos (2014-2016). Foi também assessor jurídico no Senado Federal entre 2016 e 2019. Atualmente é membro do Conselho Consultivo da Ouvidoria das Polícias de São Paulo.

Marcos Fuchs é advogado formado pela PUC/SP. Um dos fundadores da Conectas, ele integra a equipe desde 2001, apoiando o programa de Enfrentamento à Violência Institucional e as áreas de Litígio Estratégico e Administrativo-Financeira. Marcos foi membro do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (2013 – 2019) e vice-presidente do Conselho da Comunidade de São Paulo (2012 – 2014). Ele também é diretor-executivo e fundador do Instituto Pro-Bono. Em 2014, recebeu do Ministério da Justiça a medalha Márcio Thomaz Bastos e, em 2015, o prêmio advogado pro-bono do ano, conferido pela International Bar Association.

+ sobre o tema

A cada mil mulheres, um homem tem câncer de mama

Por Yuri Silva Do Atarde O professor Maurício Tavares intercala emoção...

Nojo de imigrantes pobres? Saiba que isso tem cura

Recebi a doce postagem abaixo em minha página no...

A esperança e o preconceito: as três batalhas de 2010

Por: Arlete Sampaio   A campanha de 2010...

Suspeito de ebola não teve contato com doentes na Guiné, diz ministro

Raquel Morais Homem que veio da Guiné procurou unidade de...

para lembrar

Política cultural e liberdades individuais

Fonte: José Luiz Herencia O MinC não acredita numa...

Átila Roque: “Somos um país intolerante, racista e violento”

Diretor da Anistia Internacional, que teve pai assassinado num...

A felicidade não é uma futilidade nem um luxo, diz secretário-geral da ONU em Dia Internacional

    Para comemorar o Dia Internacional da Felicidade, celebrado em todo...
spot_imgspot_img

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu caderno especial G-20, publicou entrevista com Marcelo Paixão, economista e professor doutor da Universidade do...

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...

Comissão da Saúde aprova PL de garantia de direitos à pacientes falciformes

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (5), o Projeto de Lei nº 1.301/2023, que reconhece a doença falciforme como...
-+=