Campinas sedia Encontro Estadual de Mulheres Negras

Organizado por entidades de mulheres negras do interior, Campinas sedia Encontro Estadual de Mulheres Negras. Em diálogo com a capital, quilombos e o litoral, o evento, que reúne cerca de 300 mulheres de 28 cidades paulistas, debate as demandas das mulheres negras de São Paulo.

Por Suelaine Carneiro

Encontro Estadual de Mulheres Negras – Campinas/SP – Mulheres Negras 30 ano (Foto: Maria Sylvia)

Campinas sedia Encontro Estadual de Mulheres Negras

A abertura foi  realizada no dia 31 de agosto, na Casa de Cultura Tainã, um espaço de cultura negra. É uma organização comprometida com  a preservação da memória ancestral negra e o enfrentamento ao racismo, na conexão entre a Rota dos Baobás, com a inclusão digital e a discussão sobre os territórios.

Campinas sedia Encontro Estadual de Mulheres Negras
Campinas sedia Encontro Estadual de Mulheres Negras

Encontro Estadual de Mulheres Negras – Campinas/SP – Mulheres Negras 30 ano (Foto: Maria Sylvia)

O dia 01/9 começou com a apresentação  do panorama da construção do Encontro, com apresentações de Lucia Castro, da Comissão de Mulheres Negras do Interior, Neon Cunha – ativista trans independente e Andreia  Alves,   da Mulheres Negras de São Paulo, representantes do Estado de SP na coordenação do Encontro Nacional de Mulheres Negras.

O tema Política e Trabalho, contou com a mediação de Ana Almeida, da Unegro de Ribeirão Preto e a participação de Nilza Iraci de Geledés Instituto da Mulher Negra, a Mãe Mameto Dango da família da Gomeia, uma das fundadoras da Lavagem da Escadaria da Catedral de Campinas, junto com Mameto Oya Corajacy, da Casa do Arco IRIS Inzo Musambu Hongolo Menha, e a deputada estadual Leci Brandão, que abordaram as desigualdades e racismo no Estado de SP, o racismo religioso e os desafios da representação política negra.

Encontro Estadual de Mulheres Negras – Campinas/SP – Mulheres Negras 30 ano (Foto: Maria Sylvia)

Na parte da tarde serão abordados os temas educação e cultura , racismo religioso e racismo institucional, saúde mental, a questão geracional e a diversidade.

O evento irá até o dia 02/9, quando haverá a eleição das delegadas indicadas para o Encontro Nacional de Mulheres Negras 30 Anos: contra o racismo e a violência e pelo Bem Viver , que ocorrerá no mês de dezembro em Goiânia.

+ sobre o tema

Sobre cabelos, relacionamentos e outras coisas!

Após uma atividade na minha universidade em celebração ao...

Mãe preta pode ser? Mulheres negras e maternidade

Débora Silva Maria, do Movimento Mães de Maio, há...

Quem vestiu a Globeleza?

Enviado para o Portal Geledés Engana-se os que acham que...

para lembrar

Mortalidade materna de mulheres negras é o dobro da de brancas, mostra estudo da Saúde

Assim como outros indicadores de saúde, a mortalidade materna é...

Presidenta Dilma Rousseff recebe lideranças do Movimento Negro

Educação, saúde, democratização da comunicação e enfrentamento à violência...

Ilê Aiyê promove a Semana da Mãe Preta em homenagem à mulher negra

A Associação Cultural Ilê Aiyê promove a partir da...

Para ministra, igualdade racial deve ser vista como questão estratégica

  A ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da...
spot_imgspot_img

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...

Comida mofada e banana de presente: diretora de escola denuncia caso de racismo após colegas pedirem saída dela sem justificativa em MG

Gladys Roberta Silva Evangelista alega ter sido vítima de racismo na escola municipal onde atua como diretora, em Uberaba. Segundo a servidora, ela está...

Uma mulher negra pode desistir?

Quando recebi o convite para escrever esta coluna em alusão ao Dia Internacional da Mulher, me veio à mente a série de reportagens "Eu Desisto",...
-+=