Combate ao racismo na primeira infância é tema de audiência na Câmara dos Deputados

Enviado por / FontePor Nataly Simões

Geledés Instituto da Mulher Negra participará da audiência pública “Ações de Enfrentamento ao Racismo na Primeira Infância”, que acontecerá no dia 29 de junho, a partir das 14h30, na Câmara dos Deputados-Comissão de Direitos Humanos e Minorias, Congresso Nacional, em Brasília (DF).

A audiência é resultado da incidência política realizada pelo Grupo Articulador Primeira Infância no Centro, que reúne organizações negra e indígenado em defesa do desenvolvimento integral a partir do enfrentamento ao racismo.

“O objetivo da audiência é visibilizar a necessidade de assumir o compromisso com o enfrentamento ao racismo na agenda da Primeira Infância, denunciar as condições de vulnerabilidade e violência a que estão expostas as crianças negras, indígenas, quilombolas e de terreiro e pactuar ações concretas com o Legislativo e Executivo no que diz respeito a readequação das políticas públicas existentes e elaboração de políticas específicas às necessidades destas crianças”, explica Letícia Leobet, Assistente do programa de educação de Geledés.

Em março deste ano, em uma incidência com duração de três dias em Brasília, o Grupo Articulador estabeleceu diálogos com o governo federal e os novos mandatos parlamentares sobre a importância da equidade racial nas políticas públicas para a Primeira Infância, tendo em vista o momento de reestruturação do país e planejamento de ações para os próximos 4 anos.

Veja a composição da mesa para a audiência pública de 29 de junho:

Representante do Ministério da Educação (MEC) 

Representante do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente

(Conanda) 

Representante da Defensoria Pública da União (DPU) 

Representante da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e Adolescentes

Suelaine Carneiro – representante de Geledés Instituto da Mulher Negra;

Isabela Cruz – representante da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades 

Negras Rurais Quilombolas (Conaq); 

Mirian Alves – representante da Rede Nacional de Religiões AfroBrasileiras e Saúde (Renafro); 

Damiana Neto – Ação de mulheres pela equidade (AME)

Rosijane Tukano – Makira Eta

Letícia Carvalho Silva – Instituto Alana.

Geledés Instituto da Mulher Negra

Fundada em 30 de abril de 1988, Geledés é uma organização da sociedade civil que se posiciona em defesa de mulheres e negros, pois são segmentos sociais que padecem de desvantagens e discriminações no acesso às oportunidades sociais em função do racismo e do sexismo vigente na sociedade brasileira.

O Grupo Articulador é formado  pelas seguintes organizações:

·   Ação de Mulheres pela Equidade (AME)

·   Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará (CEDENPA)

·   Coletiva Mahim: Organização de Mulheres Negras para os Direitos Humanos 

·   Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (CONAQ) 

·   Criola

·   Geledés Instituto da Mulher Negra 

·   Grupo de Mulheres Negras Mãe Andresa 

·   Instituto de Mulheres Negras do Amapá (IMENA)

·   Nzinga Coletivo de Mulheres Negras 

·   Rede de Mulheres Indígenas do Estado do Amazonas Makira Eta 

·   Rede Nacional de Religiões Afro-brasileiras e Saúde (RENAFRO)

+ sobre o tema

Mulheres vítimas de violência poderão acionar socorro a partir de aplicativo para celular

Foi lançado em solenidade na tarde de hoje, 17/12,...

Estudo analisa mulheres e negras na educação brasileira

Um projeto desenvolvido entre 2014 e 2016 trouxe para...

Informativo NUDDIR: Celebração do convênio com Geledés

A Defensoria Pública firmou Convênio com o Geledés -...

Mapeando Promotoras Legais Populares – PLP

Geledés Instituto da Mulher Negra está realizando o Mapeamento...

para lembrar

Pisa: Alunos da elite do Brasil compreendem menos textos do que pobres de outros países

Quando consideradas as notas dos alunos no mesmo nível...

Corregedoria da Câmara de SP aprova cassação de vereador por fala racista

A Corregedoria da Câmara Municipal de São Paulo aprovou...

Qual é a diferença entre bullying e racismo nas escolas?

O livro Discriminação Racial é sinônimo de Maus-Tratos: A importância...

Curiosidade sobre como vivem pobres alimenta turismo nas favelas

No início do século 20, a curiosidade sobre como...
spot_imgspot_img

Polícia Civil de Alagoas prende homem por injúria racial e ameaça

A Polícia Civil, por meio da seção de capturas da Dracco, realizou nesta terça-feira (9), o cumprimento de um mandado de prisão contra um...

SP: Vigilante que sofreu racismo religioso no trabalho deve ser indenizado

Uma empresa de segurança e um shopping foram condenados a indenizar um funcionário que foi alvo de racismo religioso por colegas de trabalho. A...

Brasileiras denunciam racismo em palestra, em Harvard: ‘Tem piolho nas tranças?’

Duas brasileiras relataram ter sofrido racismo em uma das palestras da Brazil Conference no último sábado, na universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Naira...
-+=