Cotas para negros independem de classe, diz CNJ

Órgão barra decisão de tribunal que alterou norma sobre reserva de vagas no Judiciário

no Folha de São Paulo

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) barrou uma decisão do Tribunal de Justiça do Rio que alterou a norma que determina reserva de 20% das vagas para negros em concursos públicos para juízes e servidores do Judiciário.

O tribunal local adotou a regra do CNJ com restrição maior, exigindo, além do critério racial, comprovação de situação de carência. “Por candidato negro carente entende-se aquele oriundo de família com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio per capita”, fixou.

Em decisão liminar, o ouvidor do CNJ, Fabiano Silveira, determinou o cumprimento da reserva para negros independentemente da origem social do candidato.

“A ação afirmativa não se mede em salários mínimos, isto é, o seu valor simbólico e a sua potencialidade reparadora projetam-se em um contexto histórico que não poderia ser reduzido”, afirmou.

Para Silveira, embora exista discussão sobre qual a maneira mais eficiente de se instituir cotas, o CNJ optou pela reserva de vagas para negros, sem restrições de classe.

“A medida adotada pelo conselho insere-se no contexto de um pacto social intergeracional para promover, tanto quanto possível, a plena inserção dos negros na sociedade brasileira, corrigindo distorções e injustiças históricas em favor tanto dos diretamente beneficiados como –e principalmente– de toda coletividade”, completou.

O TJ do Rio argumentou que é necessário que “a cota racial atinja quem, de fato, se encontra em uma posição de desvantagem social” e que o conselho permitiu que tribunais adotassem “outros mecanismos de ação afirmativa”.

Em junho, o CNJ determinou a reserva de vagas para negros na magistratura em todos os tribunais do país. A norma terá validade até 2024 a partir de sua publicação, o que deve ocorrer nos próximos dias. Supremo Tribunal Federal e CNJ já adotam a cota para seus servidores.

A cor é autodeclarada no momento de inscrição no concurso.

Márcio Falcão

+ sobre o tema

STF volta a proibir a apreensão de menores sem o devido flagrante nas praias do Rio

Após audiência realizada na manhã desta quarta-feira, em Brasília, o STF determinou...

Adolescente denuncia mulher por agressão e injúria racial em Rio Preto

Um adolescente de 13 anos denunciou ter sofrido injúria...

para lembrar

Ana Maria Gonçalves: A mídia, as cotas e o sempre bom e necessário exercício da dúvida

Fonte http://www.interney.net/blogs/lll Tenho escrito alguns artigos sobre racismo e, em todos,...

Aborto, maconha, gays, cotas: cadê as polêmicas na campanha?

 A propaganda eleitoral gratuita na TV deveria servir para...

Cotas raciais, racismo cordial e biografias

A busca pela igualdade racial Por Martiniano Silva Do DM O...
spot_imgspot_img

Não entraria em avião pilotado por cotista?

"Responda com sinceridade, leitor. Você entraria confortavelmente num avião conduzido por alguém que, pelo fato de pertencer à minoria desfavorecida, recebeu um empurrãozinho na...

“Enem dos Concursos” reserva 20% das vagas para negros

O governo federal reservou 20% das 6,6 mil vagas do Concurso Nacional Unificado para candidatos negros. A totalidade das vagas está dividida entre nível...

Somente 7 estados e o DF têm cotas para negros em concursos públicos. Veja quais

Adotadas no Executivo federal, as cotas raciais nos concursos para entrada no serviço público avançam em ritmo bem lento nos outros níveis de governo,...
-+=