Guest Post »

Daniel Alves diz que se habituou a racismo na Europa

“Aprendi a conviver com isso”, afirma o lateral Daniel Alves, que é xingado em “todas as partidas”

 

O lateral-direito Daniel Alves afirmou que é vítima de atos racistas de torcedores em todas as partidas que disputa com a camisa do Barcelona, e que se habituou a isso para poder levar sua vida normalmente.Em entrevista publicada nesta terça-feira (8) pelo jornal Folha de S.Paulo, o jogador, que defende a seleção brasileira contra a França na quarta-feira (9), diz que deixou de dar bola ao ser chamado de “macaco”.

– Infelizmente, aprendi a conviver com isso. Eu me chocava bastante no começo. Mas agora não dou importância a essas reações. Eu acredito que as coisas só ofendem se você dá importância a elas. (…) Eles me insultam, me chamam de macaco. Todo jogo a torcida me enche.

Daniel Alves isentou de culpa qualquer jogador, ressaltando que as manifestações se restringem a torcedores adversários, e diz que já comunicou isso várias vezes a dirigentes do clube e da liga espanhola, sem sucesso.

– Os clubes e a liga espanhola tentam fazer alguma coisa contra. Chegam a punir o clube, mas é incontrolável. Isso não vai acabar nunca.

Recordando sua infância pobre no interior da Bahia, o lateral afirmou que as reclamações dos jogadores de que há “excesso de pressão” não o pegam.

– Pressão sentia quando tinha que acordar às 5h da manhã para trabalhar e depois rodar mais de dez quilômetros para chegar ao colégio preocupado para se a plantação estava dando certo. (…) Tento fazer o melhor que posso e estou em um jogo em que se pode vencer, empatar e perder. Futebol é isso.

Renovação

O Barcelona deve procurar empresas parceiras para conseguir renovar o contrato de Daniel Alves, que vence em junho de 2012 – no fim deste ano, ele já pode assinar um pré-contrato com outro clube, e o Manchester City já manifestou interesse.

Considerado um dos coadjuvantes mais importantes para o espetacular time do Barça, Daniel quer um gosto reajuste, hoje fora das finanças possíveis do clube, que negocia com empresas uma verba que seria direcionada ao aumento de seu salário.

O Chelsea é outro clube que já disse ter vontade de contar com o lateral da seleção brasileira, que tem 27 anos e está no Barcelona desde 2008.

Fonte: R7

Related posts