EGBE – Mostra de cinema negro internacionaliza as inscrições para edição em 2022

Enviado por / FonteEnviado ao Portal Geledés

A EGBÉ – Mostra de Cinema Negro se aproxima da sua 7ª edição e, pela primeira vez, amplia as suas inscrições também para filmes internacionais. Por isso, este ano, o regulamento foi lançado com tradução para o inglês e para o espanhol.

As inscrições estão abertas desde o dia 09 de novembro e seguem até o dia 15 de dezembro. Para enviar seus filmes, realizadores negros do Brasil e de outras partes do mundo devem acessar o portal: https://egbesergipe.com.br

Não é a primeira vez que filmes internacionais poderão ser exibidos na mostra. Em outras edições, realizadores de países africanos e da América Latina inscreveram e tiveram seus filmes exibidos na EGBÉ. Mas, é a primeira vez que internacionalizamos as inscrições de forma oficial.

Para a diretora geral da mostra, Luciana Oliveira, ampliar as inscrições é mais um passo importante que a EGBE dá em seus quase 7 anos de existência. “Receber filmes de outras partes do mundo de realizadores negros e negras será incrível, poder ver através das lentes de diferentes cineastas os seus mundos, as suas vivências, as suas narrativas, suas visões, com certeza será muito bacana, e acreditamos que também para o público da EGBE, será importante ter acesso a esses filmes” disse.

A expectativa é que, após dois anos de edições online por conta da Pandemia da Covid-19, a mostra seja realizada pela primeira vez de forma híbrida em abril de 2022. E a ansiedade por esse retorno presencial, aos poucos e com todas as medidas de segurança necessárias, é muito grande por parte de uma equipe que sempre recebeu de braços abertos realizadores e público de diferentes partes do país ao longo desses anos.

Para mais informações os realizadores interessados podem enviar email para [email protected] ou acessar o Instagram da mostra: @egbesergipe.

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE.

+ sobre o tema

Conheça Nyadak Duckie Thot uma modelo que parece a Barbie

A internet está enlouquecida com a modelo Nyadak Duckie...

Chega de regras: essas modelos estão desafiando padrões de beleza

Os padrões de beleza são cada vez mais desafiados. Ainda bem!...

O racismo está no centro de todas as questões

A diretora Kathryn Bigelow especializou-se em criar filmes de...

para lembrar

Jorge e Domênica, filhos de Mano Brown, estreiam no cinema com o filme “Na Quebrada”

Jorge Dias e Domênica Dias, filhos de Mano Brown, irão estrear...

Marvel quer diretora de ‘Selma’ em ‘Pantera Negra’ ou ‘Capitã Marvel’

Ava DuVernay, diretora do indicado ao Oscar ‘Selma’, está...

Filme sobre revolta de escravos nos EUA é aplaudido de pé em Sundance

Nate Parker usou mesmo nome do clássico 'The birth...

Teatro Poeira – Contos colombianos abordam racismo

Baseado nos contos da compatriota Amalialú Posso Figueroa, a...
spot_imgspot_img

Novas imagens de Jaafar Jackson como Michael Jackson em cinebiografia chocam web: ‘É o próprio MJ’

Se tem uma cinebiografia que está chamando a atenção dos fãs de cinema ultimamente, essa com certeza é "Michael", longa inspirado na obra e vida de Michael Jackson. Para...

Por que Bob Marley é um ícone dos direitos humanos

Ao se apresentar em junho de 1980 na cidade alemã de Colônia, Bob Marley já estava abatido pela doença. Ainda assim, seu carisma fascinou...

‘Ah, se não Fosse o Ilê Aiyê’: bloco afro mais antigo do país celebra 50 anos de resistência e pioneirismo

Se o bloco afro mais antigo do país enfrentou resistência ao desfilar pelo circuito de Carnaval de Salvador (BA) pela primeira vez, em 1975,...
-+=