Em El Salvador, ministra Eleonora é recebida por presidente, participa de encontro preparatório da ONU e visita Cidade da Mulhe

Em El Salvador, ministra Eleonora é recebida pelo presidente, participa de encontro preparatório da ONU e visita Cidade da Mulher
Em reunião latino-americana e caribenha, SPM apresenta principais ações do Brasil para enfrentamento à violência de gênero. Sob a liderança da ministra das Mulheres, delegação brasileira é composta por cinco ministérios, corpo diplomático e secretária municipal das Mulheres de São Paulo

“Foi uma reunião extremamente exitosa, com decisões importantes, que integram países da América Latina e Caribe na luta pelo avanço dos direitos das mulheres em relação ao enfrentamento à violência de gênero e fortalecimento das políticas públicas”, resume a ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). A declaração se refere à participação do Brasil na 57ª sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher (CSW) das Nações Unidas, na última segunda-feira (11/02), em El Salvador.

Em agenda de dois dias, a ministra Eleonora foi recebida pelo presidente de El Salvador, Maurício Funes, e pela primeira-dama Vanda Pignato. Bastante aguardada na reunião preparatória da CSW, a ministra brasileira contou os progressos do país no enfrentamento à violência, a exemplo das repactuações com os governos estaduais, tribunais de justiça, ministérios e defensorias públicas que estabelecem agenda comum de trabalho.

Menicucci citou as ações regressivas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em que agressores devem ressarcir o órgão com os custos decorrentes de pensões e benefícios de amparo às vítimas da violência, que incluem mulheres, filhas e filhos. A ministra ressaltou o fim da impunidade, por meio da responsabilização de agressores. Citou a campanha “Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha – A Lei é mais forte”, que envolve o sistema nacional de justiça, empresas e sociedade em geral. E falou sobre a “Quem Ama Abraça” outra mobilização, que detém o apoio de artistas, a ser levada para escolas de ensino fundamental e médio ainda este ano pela SPM e pelo Ministério da Educação.

Troca de experiências – Outro ponto alto da agenda de Menicucci foi a visita à Cidade da Mulher. Como chefe da delegação brasileira, composta por dez integrantes das equipes técnicas da Casa Civil e ministérios da Educação, da Saúde, da Justiça e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, a ministra das Mulheres conheceu as instalações do centro de atendimento e assistência com múltiplos serviços públicos: de saúde até cooperativas de crédito. A comitiva brasileira teve a presença da embaixadora da República de El Salvador no Brasil, Rina Rojas; da secretária nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da SPM, Aparecida Gonçalves; e da secretária da Mulher do Município de São Paulo, Denise Motta Dau.

“O projeto da Cidade da Mulher tem como objetivo fortalecer a luta pelo enfrentamento à violência contra a mulher. O projeto é importante porque previne, protege e propõe saídas para as mulheres em situação de violência”, disse a ministra Eleonora sobre a oferta de serviços que pretendem estimular a autonomia feminina.

Acompanhada pela primeira-dama de El Salvador, Menicucci conferiu os serviços da Cidade da Mulher e foi saudada pelas pessoas que aguardavam os serviços. Pignato, que também é secretária de Inclusão Social e presidenta do Instituto Salvadorenho para o Desenvolvimento da Mulher (ISDEMU), prestou informações à ministra da SPM sobre o trabalho realizado pelo centro, há 22 meses, a mais de 100 mil mulheres em 240 mil atendimentos.

Assessoria de Comunicação Social Secretaria de Políticas para as Mulheres – SPM
Presidência da República – PR61 3411 4214 / 4228 / 4229 / 5807 / 5887
www.spm.gov.br

+ sobre o tema

Não se nasce mulher. Torna-se

Não se nasce mulher. Torna-se no Cartazes & Tirinhas LGBT

“Se a solução não passar pelas mulheres. Não poderá se chamar solução”

A tendência feminista tradicional é dizer que Sororidade é...

É preciso gritar

“Preciso gritarrrr”! Foi com esta expressão vibrada da energia...

Alunas relatam machismo e assédio de professores na USP em Ribeirão

Página na internet tem depoimentos sobre atitudes consideradas machistas....

para lembrar

PSC pede que STF suspenda regra que obriga cartório casar gays

Partido argumenta que cabe ao Congresso Nacional decidir...

Jovem usa celular para gravar abusos feitos por ex-padrasto em Itajubá, MG

Segundo a adolescente, abusos aconteciam desde que ela tinha...

Vereadora critica homossexuais e defende submissão da mulher

  Vereadora diz que ‘família’ corre perigo com...

Aos 42 – por Daniela Luciana Silva

Hoje é um dia de festa. Para comemorar seu...
spot_imgspot_img

O atraso do atraso

A semana apenas começava, quando a boa-nova vinda do outro lado do Atlântico se espalhou. A França, em votação maiúscula no Parlamento (780 votos em...

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...
-+=