Ex-policiais britânicos são condenados por mensagens racistas sobre Meghan e membros da realeza

Enviado por / FonteG1, por Reuters

Três mensagens apresentavam comentários racistas sobre Meghan, esposa do filho mais novo do rei Charles, o príncipe Harry. A mãe de Meghan é negra e seu pai é branco.

Seis ex-policiais de Londres foram condenados nesta quinta-feira (7) a penas de prisão, suspensas, por compartilharem mensagens ofensivas e racistas no WhatsApp, incluindo com referências a Meghan, duquesa de Sussex, e a outros membros da família real.

Em um comunicado após a audiência de sentença, o comandante James Harman, que lidera o Comando Anticorrupção e Abuso da Polícia Metropolitana, disse que “o conteúdo racista e discriminatório destas mensagens é absolutamente terrível”.

“Dado que os réus já serviram como policiais, reconhecemos que este caso pode prejudicar ainda mais a confiança no policiamento”, disse Harman.

Os seis agentes, todos reformados, foram acusados após uma investigação do programa Newsnight da BBC que descobriu que os homens enviaram as mensagens entre agosto de 2018 e setembro de 2022, período em que todos tinham deixado a polícia.

Três das mensagens apresentavam comentários racistas sobre Meghan, esposa do filho mais novo do rei Charles, o príncipe Harry. A mãe de Meghan é negra e seu pai é branco.

Uma dessas mensagens também incluía uma foto da falecida rainha Elizabeth e seu marido, o príncipe Philip, enquanto outras faziam referência ao filho mais velho e herdeiro de Charles, o príncipe William, e sua esposa Kate, junto com Rishi Sunak, o primeiro líder britânico de origem indiana.

Cinco dos ex-policiais, com idades na casa dos 60 anos, confessaram a culpa pelo envio de mensagens ofensivas em setembro e foram todos condenados nesta quinta-feira a uma pena de prisão entre seis e 14 semanas, suspensa por 12 meses.

Michael Chadwell, de 62 anos, se declarou inocente de uma acusação de envio de mensagem ofensiva, mas foi condenado após um julgamento na Corte dos Magistrados da cidade de Londres no mês passado. Chadwell foi condenado a 10 semanas de prisão, com suspensão de 12 meses.

+ sobre o tema

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe...

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da...

Caixa lança edital de concurso com 3,2 mil vagas para técnicos

A Caixa Econômica Federal publicou nesta quinta-feira (22), no...

Depois de um carnaval quente, é hora de pensar em adaptação climática

Escrevo esta coluna, atrasada, em uma terça-feira de carnaval. A...

para lembrar

Chica da Silva

Nota: Esta página é sobre a personagem histórica Chica da Silva. Se...

Mãe Beata de Iemanjá, ialorixá, escritora e militante social, morre aos 86 anos

Morreu neste sábado a ialorixá, escritora e militante de...

Epsy Campbell Barr

Epsy Campbell Barr é ativista feminista e antiracista e...

Elisa Lucinda: A esquerda invisível

Quando eu era uma universitária, menina capixaba, na UFES,...
spot_imgspot_img

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da Universidade Federal de Santa Catarina, lança nesta quarta-feira (21) o quinto vídeo de sua campanha de divulgação...

Moção de solidariedade da UNEGRO ao Vai Vai 

A União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO), entidade fundada em 1988, com  longa trajetória na luta contra o racismo e suas múltiplas...

Perfeição do racismo brasileiro transforma algoz em vítima

O racismo é um crime perfeito. É com essa frase que o antropólogo Kabanguele Munanga, uma das maiores autoridades do Brasil em estudos raciais, define...
-+=