Justiça francesa nega que mulher trans registre sua filha

Esta é a segunda vez que a solicitação do casal é recusada

Da Revista Claudia 

(Reprodução/Getty Images)

Na quarta-feira (14), a justiça francesa adotou uma decisão inédita em relação a uma mulher transgênero que pediu para registrar sua filha como se também fosse mãe dela, ao lado da mãe biológica.

O Tribunal de Apelações de Montpellier recusou o pedido para que a menina tivesse o nome das duas mães registrado na certidão de nascimento, mas concedeu à mulher trans (responsável pelos espermatozóides que geraram o bebê) o status de “pai biológico”, apesar dela possuir um nome social feminino nos registros públicos.

Essa não foi a primeira vez que a justiça francesa recusou o pedido do casal. Isso porque, em 22 de julho de 2016, o mesmo tribunal recusou o pedido de Anne, 50 anos, para que fosse colocado na documentação de sua filha o parentesco de “filiação materna”. O bebê foi um resultado da união de Anne com Marie, sua esposa desde 1999.

Anne nasceu com o sexo masculino mas não quis fazer a cirurgia de mudança de sexo. Em 2011, ela conseguiu modificar o seu nome social no registro civil. Nessa época, o casal já tinha dois filhos. Três anos depois, Anne e Marie decidiram ter outro filho, que foi concebido de forma natural.

No momento de registrar a criança, o casal solicitou a filiação dupla, porém o pedido foi recusado pelas autoridades porque a legislação francesa considera como “mãe biológica” apenas quem dá à luz.

O Tribunal de Apelações recusou novamente o pedido das duas mães, mas declarou que era do interesse deles ter o elo biológico do pai transcrito na certidão de nascimento da criança.

Decisão inédita

A decisão tomada foi inédita. A advogada de Anne, Clelia Richard, deu um depoimento falando que “é sem precedentes que a filiação biológica seja reconhecida no caso de uma pessoa trans. Na certidão de nascimento da criança constará o nome social da minha cliente, mesmo que o tribunal não cite a palavra mãe”. E concluiu: “Minha cliente está aliviada, pois ela temia, em caso de morte, não ter o direito de transmitir sua herança para a filha”.

A jurista Laura de Saint-Pern, conferencista na Universidade Paris-Descartes, deu uma entrevista para o jornal católico La Croix falando sua opinião sobre o caso. “A pessoa é pai porque fornece os gametas masculinos ou porque se sente pai? Sentir-se uma mulher é suficiente para ser reconhecida como mãe, mesmo se a pessoa conserva o aparelho genital masculino? Nesse caso, não são duas mães biológicas, temos uma mãe biológica e uma segunda mãe nas intenções”, concluiu.

+ sobre o tema

Ministra de Direitos Humanos vai lançar o selo Brasil sem Homofobia

O Governo Federal, por meio da Secretaria de Direitos...

Mulheres que viajam sozinhas são mais autoconfiantes

Se você viaja sozinha já deve ter ouvido outras...

Liberdade caça jeito

Quem reivindica direitos, demanda a democratização do poder, luta...

para lembrar

Ana Flávia Ramos: Mulher no comando é “mandona”; se for homem, é “firme”

As dores de Temer por Ana Flávia Ramos, do Viomundo  Entre...

De Moonlight e da solidão do homem escuro

Dos silêncios que gritam e das lágrimas que não...

Afinal, o que querem as mulheres? – Por: Patrícia Sebastiany Pinheiro

Muitas pessoas, em sua maioria homens, afirmam que as...

Preta Ferreira é premiada no Festival de Gramado. ‘Tentaram me silenciar, voltei gritando’

A publicitária e “artivista” Janice Ferreira da Silva, a...
spot_imgspot_img

Brasil registra um crime de estupro a cada seis minutos em 2023

O Brasil registrou um crime de estupro a cada seis minutos em 2023. Com um total de 83.988 casos de estupros e estupros de...

Mortalidade materna de mulheres pretas é o dobro de brancas e pardas, diz estudo

Mulheres pretas têm quase duas vezes mais risco de morrer durante o parto ou no puerpério que mulheres pardas e brancas, segundo um estudo da Unicamp (Universidade Estadual...

Plataforma Mães Negras debate impactos do peso na vida profissional

A Plataforma Mães Negras do Brasil, startup (empresa emergente) de impacto social, cujo objetivo é a promoção do desenvolvimento socioeconômico de mães negras, promove nesta quarta-feira...
-+=