Lutador neozelandês pagou R$ 2 mil para PMs que o sequestraram no RJ

Atleta de jiu-jítsu foi abordado por policiais em uma suposta blitz.
Jason Lee prestou depoimento à polícia e detalhou o ocorrido.

Do G1 

Em depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro, o lutador de jiu-jistu da Nova Zelândia, Jayson Lee, contou em detalhes como aconteceu o sequestro, que teria sido praticado por policiais militares. De acordo com o documento exibido pelo Bom Dia Rio desta quarta-feira (27), o atleta chegou a dar R$ 2 mil para que os policiais o libertassem. Em uma rede social, Lee contou que foi sequestrado por “homens fardados”.

Segundo o depoimento, os PMs, que o abordaram em uma blitz, alegaram que o neozelandês não poderia dirigir sem o passaporte e precisaria ir até a Polícia Federal para fazer um registro e pagar uma multa ou que poderia pagar diretamente aos PMs a quantia de R$ 2 mil. Em seguida, o atleta foi orientado a seguir duas motos até um posto da polícia, onde teve que entrar em um carro particular até Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e conseguiu sacar R$ 1 mil.

Ainda de acordo com o depoimento, Jayson foi levado, dentro do carro, a outro banco, onde sacou os outros R$ 1 mil que faltavam. Depois disso, ele contou que foi levado de volta ao posto policial onde entregou o dinheiro. O lutador terminou o depoimento dizendo que foi liberado para seguir viagem e apresentou o comprovante do saque.

Segundo o atleta, a abordagem ocorreu em uma blitz formada por uma viatura de sirene vermelha ligada e duas motos por, supostamente, policiais militares. O lutador foi revistado e foram exigidos os documentos de identidade e do veículo. Jayson falou que apresentou os dois e, em seguida, o lutador contou que um policial de pele negra e careca e outro moreno, de cabelo curto, informaram que ele deveria pagar a quantia para ser liberado.

A Polícia Militar disse que a Corregedoria Interna instaurou um inquérito e já no início da investigação foram encontrados indícios de crime militar. Dois policiais do Batalhão de Vias Expressas (BPVE) estão presos, serão submetidos a um processo administrativo disciplinar e podem ser expulsos da corporação.

O sequestro aconteceu no último sábado (23), na Linha Vermelha, quando Jayson voltava de uma competição de jiu-jitsu em Resende, no sul do estado. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especial de Apoio ao Turismo.

nz

Relato na rede social
“O que fizeram de bom ontem? Eu fui sequestrado. Go Olympics! #Rio2016″, postou no Twitter o lutador, que não compete na Olimpíada – jiu-jitsu não está entre as modalidades.

O crime teria ocorrido no sábado (23) quando ele estava a “cerca de 20 minutos do Rio”, segundo escreveu. Lee disse que voltava de uma competição em Resende, Sul Fluminense.

No Facebook, Lee explicou a dinâmica do crime. “Então, ontem [sábado] eu fui sequestrado no Brasil. Não por algumas pessoas aleatórias com armas, mas por policiais em serviço com uniforme completo. Fui ameaçado de prisão se eu não entrasse no carro particular e os acompanhasse até dois caixas eletrônicos para retirar uma grande soma de dinheiro para suborno”, escreveu.

O atleta fez ainda uma reflexão sobre o crime no país. “Eu não tenho certeza o que é mais deprimente, o fato de essas coisas estarem acontecendo com os estrangeiros tão perto dos Jogos Olímpicos ou o fato de que os brasileiros têm de viver em uma sociedade que permite que essa brande besteira diariamente. Este lugar é bem e verdadeiramente f… em todos os sentidos da palavra que se possa imaginar.”

Segundo o site neozelandês ZN Herald, Lee está no Brasil há cerca de um ano e veio ao país para aperfeiçoar a técnica no jiu-jitsu brasileiro, considerado o melhor do mundo.

jay

Atleta Jay Lee postou em redes sociais que foi assaltado (Foto: Reprodução/Facebook)

jay_sbUbUQA

Atleta Jay Lee postou em redes sociais que foi assaltado (Foto: Reprodução/Facebook)

 

+ sobre o tema

Que escriba sou eu?

Tenho uma amiga que afirma que a gente só prova...

Grupos de periferia se articulam em São Paulo para defender democracia e Dilma

Após violência contra militantes de esquerda em manifestações, Cooperifa...

Vox/Band/iG: Dilma cai de 56% para 54%

Candidata petista varia para baixo pela primeira vez dentro...

Movimento negro cobra auxílio emergencial de R$ 600 e vacina para todos pelo SUS

Nesta quinta feira (18), a Coalizão Negra por Direitos,...

para lembrar

LITERATURA: 5º FAN 2009

OMO-OBA: HISTÓRIAS DE PRINCESAS Kiusam Oliveira OS NOVES...

Chomsky: “Crescimento da extrema-direita é consequência do neoliberalismo”

Em seminário realizado em SP, filosófo estadunidense alerta: a...

Combate à desigualdade exige mudanças estruturais

Oxalá em 2012 haja maior participação popular nas mobilizações...

Produção de Madonna cancela encontro com AfroReggae, diz coordenador

Fonte: Folha OnLine-O coordenador da ONG AfroReggae, José Júnior,...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=