Memória Institucional

Artigo produzido por Redação de Geledés

Nessa seção estaremos apresentando os programas, projetos e eventos realizados por Geledés em seus 21 anos. Trata-se de resgatar as estratégias desenvolvidas pela organização para o cumprimento de sua missão institucional. A maioria dos textos que compõem esse acervo foram mantidos na forma original em que foram produzidos à época; portanto,  embora se refiram a ações realizadas no passado podem estar grafados no presente.
Dobrem os joelhos para a mulher
a mulher nos pôs no mundo;
Por isso somos seres humanos.
A mulher é a inteligência da terra.
Dobrem os joelhos para a mulher
canto de Obarixá
 
 
ATA DE FUNDAÇÃO, APROVAÇÃO DOS ESTATUTOS E ELEIÇÃO DA DIRETORIA DE
GELEDÉS – INSTITUTO DA MULHER NEGRA
 
As dezesseis horas do dia trinta de abril de um mil novecentos e oitenta e oito, à Rua São Jorge Utsumi, 40 –  Vila Sônia – São Paulo- Capital, em Assembléia Geral convocada para a fundação, aprovação dos Estatutos e eleição da Diretoria de Geledés – Instituto da Mulher, compareceram as seguintes pessoas: Sras. Edna Maria dos Santos Roland, Aparecida Sueli Carneiro, Maria Lúcia da Silva, Aparecida Solimar Carneiro, Deise Benedito, Elza Maria da Silva, Sonia do Nascimento, Ana Maria Silva, Eufrosina Teresa de Oliveira, Lucia Bernades de Souza. Em primeiro lugar fez uso da palavra a Sra. Maria Lucia da Silva, que expôs inicialmente os objetivos da Assembléia, esclarecendo que a mesma tinha sido convocada por carta, fixando o horário do seu início para as quinze horas e que a Assembléia se instalou às dezesseis horas porque se aguardava a possível presença de mais algumas pessoas interessadas. A Sra. Maria Lucia da Silva propôs ao plenário que se elegesse um Coordenador e um Secretário para a Assembléia, tendo a Sra. Aparecida Sueli Carneiro proposto o nome da Sra. Maria Lucia da Silva para coordenar os trabalhos e a Sra. Aparecida Solimar Carneiro se propôs a secretariar, tendo sido ambos os nomes aceitos por unanimidade. A seguir, foi lida a minuta dos Estatutos e discutidos todos os seus artigos e dispositivos. Posto em votação, foram os Estatutos aprovados por unanimidade, sem qualquer alteração. Foi proposto em seguida a eleição da Diretoria, conforme estabelecido nos Estatutos. Realizada a votação, foi eleita, por unanimidade, a primeira Diretoria de Geledés – Instituto da Mulher Negra; assim composta: Presidenta: Maria Lucia da Silva; Vice – Presidenta: Aparecida Sueli Carneiro; Secretaria: Aparecida Solimar Carneiro; Tesoureira: Edna Maria Santos Roland. Para integrar o Conselho Fiscal foram eleitas: Deise Benedito; Elza Maria da Silva e Sonia do Nascimento. Para Suplentes do Conselho Fiscal foram eleitas: Ana Maria Silva, Eufrosina Teresa de Oliveira e Lucia Bernades Souza. Decidiu-se ainda que a Geledés – Instituto da Mulher Negra terá sua sede provisória à Rua Jorge Utsumi, 40 – Vila Sônia – São Paulo – Capital – CEP 05519. Ninguém mais desejando fazer uso da palavra e nada mais havendo a tratar, a Sra. Coordenadora suspendeu a reunião por 30 (trinta) minutos, para que fosse lavrada a presente Ata. Reabertos os trabalhos, foi esta lida e, considerada conforme, assinada pelos presentes. Em seguida foi encerrada a Assembléia Geral.

São Paulo. 30 de abril de 1988

+ sobre o tema

Luto que marcou a vida de Maria é transformado em luta

Com uma trajetória marcada por situação análoga à escravidão...

Uma escola de afrodescendentes

por Kátia Mello Há 28 anos, um grupo de mulheres...

para lembrar

Luto que marcou a vida de Maria é transformado em luta

Com uma trajetória marcada por situação análoga à escravidão...

Do social ao religioso, Jair de Odé constrói projetos socioeducativos na Cidade Tiradentes

A reportagem abaixo faz parte da série Geledés- Retratos...

Kelly se tornou professora na pandemia e luta por inclusão na sala de aula

Kelly Aparecida de Souza Lima, de 46 anos, tornou-se...

“Uma OAB antirracista é a que assegura a participação de 30% a advogados negros e advogadas negras”

André Costa, advogado e consultor especializado em direitos políticos e direito eleitoral e Conselheiro Federal da OAB (2019/2022), onde preside a Comissão Especial de Advocacia...

“O Geração XXI é precursor do grande debate sobre as ações afirmativas” diz Cidinha da Silva

"O Geração XXI é precursor do grande debate sobre as ações afirmativas como estratégia possível de enfrentamento das desigualdades raciais. Ter estado ali foi...

Fórum em Barbados discute as grandes temáticas do feminismo negro 

“O que o poder do feminismo negro significa hoje?”. Essa pergunta intrigante e provocativa foi temática de um dos painéis do Fórum dos Feminismos...
-+=