Guest Post »

Mídia internacional repercute denúncia contra Michel Temer

Jornais mais importantes destacaram denúncia inédita a presidente exercendo cargo

Do Jornal do Brasil

A notícia de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao STF (Supremo Tribunal Federal) o presidente da República repercute na imprensa internacional. Leia como alguns dos mais importantes jornais do mundo estão noticiando essa nova fase da maior crise política já enfrentada por Michel Temer:

O francês Le Monde, o presidente entrou para a história do Brasil como o primeiro chefe de Estado denunciada em exercício por um crime comum. Uma vergonha que poderia causar sua demissão, menos de um ano depois da saída de sua antecessora, a ex-presidente Dilma Rousseff.

O diário acrescenta que poucas horas antes do procurador emitir o pedido de acusação pelo crime de “corrupção passiva”, Michel Temer foi tribunal, e com tom arrogante falou: “Nada vai nos destruir. ”

O britânico The Guardian diz em sua manchete que “O presidente do Brasil, Michel Temer, foi acusado de corrupção”. O noticiário aponta que Rodrigo Janot submeteu a acusação à Suprema Corte, dizendo que Temer “enganou os cidadãos brasileiros” e deve milhões à nação por aceitar subornos. para finalizar, Guardian avalia que este é mais um forte golpe para o líder impopular e a estabilidade política no maior país da América Latina.

O renomado jornal norte-americano The New York Times afirma o presidente do Brasil foi formalmente acusado pela justiça por corrupção passiva, levantando um fardo crítico para o líder profundamente impopular, que resiste às chamadas para se demitir após um escândalo de propinas. Alguns membros da coalizão de Temer, incluindo legisladores do Partido da Democracia Social Brasileira, sinalizaram que estão se preparando para romper com o líder. Times lembra que o chefe de Estado também enfrenta outras acusações, incluindo reivindicações de  que ele negociou um suborno de US $ 40 milhões em 2010 para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro. Ele nega as acusações, e a lei brasileira protege os presidentes que estão no cargo para que não sejam investigados por atos cometidos fora de seus mandatos.

O espanhol El País começa seu texto lembrando que Temer é o primeiro presidente “da história do Brasil a ser denunciado formalmente” por crimes de corrupção. O periódico fala que a Polícia Federal diz que Temer tentou obstruir a Justiça ao incentivar propina a Cunha e acrescenta que a perícia oficial constatou que diálogo entre o presidente e Joesley, da JBS, não foi adulterado.

O britânico Financial Times noticiou os acontecimentos políticos no Brasil com uma chamada na página principal.

O vespertino Le Figaro fala que este novo episódio pode significar o fim do mandato do presidente Michel Temer, já abalado por uma série de escândalos de corrupção. O Procurador-Geral do Brasil apresentou nesta segunda-feira um pedido formal de denúncia contra o chefe de Estado por aceitar subornos. Poucas horas antes de se tornar o primeiro presidente do Brasil a ser acusado ele anunciou que seu governo era indestrutível. “Nada vai nos destruir, nem eu nem meus ministros”, disse ele durante um discurso no Palácio do Planalto.

O texto lembra que há duas semanas, ele escapou por pouco da justiça eleitoral, em caso de financiamento ilegal de campanha que poderia ter lhe custado seu mandato.

The Washington Post ressalta a crise política e econômica que o país atravessa e o fato de ser primeira vez que um presidente brasileiro enfrenta acusações criminais enquanto exerce o cargo.

O site da BBC internacional noticiou que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou na noite desta segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido para que o presidente Michel Temer seja processado por corrupção passiva, juntamente com o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). A publicação ressalta que ainda que tenha sido apresentado ao STF, o pedido precisa ser primeiro avaliado pela Câmara dos Deputados. Só se o pedido for aprovado pela Câmara e, posteriormente, pelo STF, Temer se tornará réu e será afastado do cargo.

O alemão Deutsche Welle anuncia que o Procurador-geral da República enviou denúncia ao STF e pede que presidente Michel Temer seja condenado a pagar R$ 10 milhões por receber vantagem indevida da JBS.

Para o argentino La Nacion, o presidente Michel Temer corre grande risco de ser destituído após a acusação desta noite de segunda-feira (26).

O italiano La Repubblica destacou em sua capa que o peemedebista foi “formalmente acusado de corrupção”. “Absolvido há apenas duas semanas da acusação de ter recebido contribuições ilegais durante a campanha eleitoral de 2014, quando se candidatou com Rousseff para guiar o país, ele foi formalmente acusado de corrupção passiva, com o agravante de suas funções de ‘presidente da República'”.

A rede ABC News destacou que a crise do Brasil se aprofunda com o presidente acusado de corrupção e apontou que Temer é o primeiro presidente brasileiro a enfrentar acusações criminais durante o mandato. “A decisão de Janot de apresentar apenas a denúncia de corrupção pode ser uma estratégia para forçar a Câmara dos Deputados a primeiro lidar com isso antes de considerar as outras alegações”, apontou o veículo.

Artigos relacionados