Mídia Não Quer Mais Brincar De Praça Tahir

 

Depois de exaltar e estimular as manifestações de junho, que contribuíram para a queda da popularidade da presidente Dilma Rousseff, os meios de comunicação conservadores já demonstram incômodo com as violentas manifestações de rua; capa de Veja desta semana é emblemática: em vez de uma bela jovem enrolada à bandeira nacional, há uma “cara-tapada“; como a própria mídia se tornou alvo de anarquistas e Black Blocs, a brincadeira perdeu a graça; o “sonho” acabou.

A Praça Tahir não é mais aqui. Depois dos protestos de junho, que levaram alguns analistas a exaltar o chamado “outono brasileiro”, que derrubou a popularidade da presidente Dilma Rousseff e poderia até abreviar o ciclo do PT no poder, a mídia brasileira não quer mais brincar de revolução.

O primeiro sinal veio do jornal O Globo, na edição de ontem, quando a manchete principal destacou que apenas 200 pessoas causaram transtorno a milhares de cidadãos, fechando a Avenida Rio Branco, no centro do Rio. A virada definitiva, no entanto, vem da Editora Abril, onde a revista Veja que, há três meses, dedicava uma “edição histórica” às manifestações e colocava uma bela jovem na capa enrolada à bandeira nacional, neste fim de semana fala em sua capa dos “caras-tapadas”, os jovens que pregam a anarquia e empregam a violência em seus atos de protesto.

Veja demonstra preocupação com o 7 de setembro, quando os black blocs, um dos grupos mais violentos da leva recente de manifestações, planejam um “badernaço“. Se esse cenário se confirmar, em breve, os mesmos veículos que estimularam a onda de protestos de junho estarão pedindo mais repressão policial. E o eixo das coberturas no bordão de “mais uma manifestação pacífica que terminou em violência, quando um pequeno grupo de vândalos…” terá que ser alterado.

Globo, Veja & companhia estão perdendo a paciência. Especialmente porque também são alvos da indignação de parte dos manifestantes.

No mundo ideal da mídia conservadora, haveria apenas anjos rebeldes – de preferência, bem bonitinhos – protestando contra a ditadura do PT, pedindo a aprovação da PEC 37 e a prisão dos chamados mensaleiros. No entanto, a realidade não se adequou ao roteiro dos sonhos dos Civita e dos Marinho

 

10 estratégias de manipulação da mídia – Noam Chomsky

Fonte: Brasil 247

+ sobre o tema

Programa de comunicação abre edital para Curso de Multimídia

Geledés - Instituto da Mulher Negra abre edital para...

Importância da igualdade de gêneros no mercado de trabalho

A presença da mulher no mercado de trabalho é pauta recorrente...

Contratação de estagiários negros cresce 197% no 1º trimestre, mostra levantamento

As iniciativas para reduzir a desigualdade racial no mundo...

Câncer de mama metastático. Saiba o que fazer logo após o diagnóstico

Segundo as estatísticas, 30% dos cânceres de mama, mesmo...

para lembrar

A milenar arte de educar dos povos indígenas

Por: Daniel Munduruku Educar é dar sentido. É dar sentido...

O Exemplo: A voz negra do Rio Grande do Sul

“Na verdade a mão escrava Passava a vida limpando O que...

Cineasta Joel Zito Araújo avalia que mídia tradicional é injusta no debate racial

Passados 125 anos da lei que libertou africanos e...

Praça Dom José Gaspar, em São Paulo, é a primeira a receber sinal aberto para Wi-Fi

Projeto de internet gratuita deve ser finalizado em um...
spot_imgspot_img

País tem 300,8 mil pessoas em situação de rua, mais de 80 mil em SP

Um levantamento feito pelo Observatório Brasileiro de Políticas Públicas com a População em Situação de Rua, da Universidade Federal de Minas Gerais (OBPopRua/POLOS-UFMG), revelou...

Câncer de pênis: Brasil é considerado o país com maior número de casos do mundo; veja os 6 sinais mais comuns da doença

O Brasil é considerado o país com maior incidência de câncer de pênis no mundo, em especial nas regiões Norte e Nordeste. Este tumor representa...

Geledés participa da 54ª Assembleia Geral da OEA

Com o tema “Integração e Segurança para o Desenvolvimento Sustentável da Região”, aconteceu entre os dias 26 a 28 de junho, em Assunção, Paraguai,...
-+=