Vírus altamente contagioso tem sido o principal responsável pelos casos de infecções respiratórias em crianças

Enviado por / FontePor Jornal Nacional, no g1

Segundo o último boletim da Fiocruz, o vírus chamado sincicial, mais conhecido como VSR, é responsável por 58% dos casos de síndrome respiratória aguda grave.

Um vírus altamente contagioso tem sido o principal responsável pelos casos atuais de infecções respiratórias em crianças.

Primeiro, a Valentina foi parar na UTI. Agora, é o irmão gêmeo, o Enrico, que continua internado. Foi o agravamento dos sintomas da bronquiolite que mandou os dois para o hospital. A mãe, a enfermeira Fabiana Vilela Nascimento, estava atenta.

“A piora é muito rápida. Ela de manhã estava bem, um pouquinho cansada. À noite, eu tive que vir correndo aqui para o hospital. [O alerta foi a] parte respiratória, respiração curta, barriguinha afundando. O Enrico ficou em casa. A gente ficou acompanhando, mas aí teve uma piora dessa parte respiratória, desse cansaço, e aí a gente teve que trazer ele no sábado também”, conta Fabiana.

Os hospitais infantis estão lotados de casos como o dos gêmeos. O principal causador de bronquiolite é um vírus respiratório chamado sincicial, mais conhecido como VSR. Segundo o último boletim da Fiocruz, ele é responsável por 58% dos casos de síndrome respiratória aguda grave. Em seguida, vêm os vírus influenza, causadores da gripe, em cerca de 25% dos casos. E o da covid, 8%.

Os sintomas são parecidos com um resfriado, e a maioria das pessoas se recupera em alguns dias. O VSR fica grave quando ataca quem é mais vulnerável.

“Ele é um vírus que pode acometer, que pode infectar qualquer pessoa em qualquer faixa etária. Mas a grande diferença é que, nas crianças, principalmente naquelas crianças com menos de 2 anos de idade, ele costuma causar uma doença chamada bronquiolite, que é uma inflação das pequenas vias aéreas, dos bronquíolos, que são aquelas ramificações finais dentro do pulmão. Então, a criança tem dificuldade de respirar e fica com muita secreção”, diz Francisco Ivanildo de Oliveira, infectologista do Sabará Hospital Infantil.

Para evitar que o VSR e outros vírus respiratórios continuem se espalhando é importante lembrar das lições que aprendemos com a Covid. Em caso de sintomas de gripe, usar máscara e não mandar os pequenos para escola ou para creche, não circular com bebês em aglomerações e dar para as crianças todas as vacinas disponíveis.

A Anvisa aprovou no mês passado uma vacina contra o vírus sincicial aplicada em grávidas, que cria anticorpos que protegem os bebês nos primeiros meses de vida. Ela ainda não está disponível no Brasil, mas as vacinas contra gripe e Covid estão e podem proteger crianças a partir dos 6 meses.

“Os bebês ficam doentes muito rápido e também melhoram rápido, mas tem que ficar alerta”, conta Fabiana.

+ sobre o tema

Risco ao bom emprego

Terceirização precisa de lei, mas debate sobre precarização tem...

Trabalho escravo é flagrado em confecção das Lojas Americanas

Uma fiscalização do Ministério Público do Trabalho (MPT) e...

Portal ajuda empregador doméstico a cumprir obrigações trabalhistas

Empregadores podem gerar contracheques, recibos de salário, folhas de...

Blogueiros de 23 países aprovam Carta de Foz do Iguaçu

Documento defende luta por liberdade de expressão, contra qualquer...

para lembrar

Após 30 anos, índios falam de genocídio na Guatemala

Os indígenas ixis tiveram que esperar mais de...

Infecções por HIV aumentam no Brasil; no mundo, 54% têm vírus sem saber

Um relatório divulgado nesta quarta-feira pela Unaids (Programa das...

Durban +10: Discurso de Rodnei Jericó na ONU

Discurso de Rodnei Jericó na Assembléia Geral da ONU...

Teto de gastos deixou o Brasil sem imunidade na área social, diz estudo

Relatório do Inesc mostra como as medidas de austeridade...
spot_imgspot_img

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...

Comissão da Saúde aprova PL de garantia de direitos à pacientes falciformes

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (5), o Projeto de Lei nº 1.301/2023, que reconhece a doença falciforme como...

Comissão Arns recebe Prêmio Eny Moreira de Direitos Humanos

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos D. Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns recebeu, na tarde da última quarta-feira (05/06), o Prêmio Eny...
-+=