Políticos e religiosos gregos dizem ‘nunca mais ao nazismo’

 

A comoção criada pela chegada ao Parlamento grego de um partido neonazista causou a reação, nesta quarta-feira, de vários políticos e religiosos da comunidade judaica, que pediram para que a luta contra o racismo e “os nostálgicos do nazismo” não seja abandonada .

O conselho judaico da Grécia indicou, em um comunicado, que a entrada na câmara legislativa, pela primeira vez na história da Grécia, dos deputados do Chryssi Avghi (Amanhecer Dourado) “atenta seriamente contra a democracia grega”.

“A eleição dos nostálgicos do fascismo e do nazismo” leva os “cidadãos, os democratas, a imprensa, as pessoas de cultura a unirem suas forças para combater o racismo, a xenofobia, o antissemitismo”, acrescentou o texto.

O ministro do Interior, Tassos Giannitsis, aproveitou a celebração, nesta quarta-feira, na Grécia da capitulação nazista em 1945 para desejar que “em um país profundamente democrático como a Grécia, a ironia da história não nos conduza de novo à emergência de tais fenômenos”.

O prefeito de Tesalônica, Yannis Butaris, pediu que “o partido nazista” seja declarado ilegal na Grécia. A segunda cidade do país abrigou até a Segunda Guerra Mundial uma importante comunidade judaica de origem sefardita que teve grande parte de seus membros exterminados pelos nazistas.

A polêmica coletiva de imprensa do líder da formação neonazista depois da divulgação dos resultados das eleições legislativas (6,97% dos votos e 21 deputados) também provocou críticas da Federação de Jornalistas Gregos (POESY).

Segundo imagens divulgadas na internet, um jovem de cabeça raspada obrigou, aos gritos, os jornalistas a se levantarem quando o líder da formação, Nikos Mihaloliakos, entrou na sala.

Em um comunicado, a POESY alertou “aos nostálgicos de Hitler e, em particular aos ”valentes homens de camisas negras”, que nenhum jornalista será coagido, ameaçado e, sobretudo, aterrorizado”.

“Chegou o tempo do terror para os traidores da pátria”, disse o líder do Amanhecer Dourado durante a coletiva de imprensa.

 

 

 

 

Fonte: Terra

+ sobre o tema

‘É uma guerra santa desnecessária’, diz ialorixá do Rio sobre ataques

Vivian teve terreiro destruído na Baixada Fluminense; crimes são...

Cremes branqueadores e a obsessão pela pele clara na Tailândia

  O bombardeio de anúncios de produtos branqueadores alimenta a...

Casal de neo-nazistas descobre que é judeu

O polonês Pawel entrou para o movimento neo-nazista...

Site identifica casos de racismo na Europa

Foi criado um novo portal europeu destinado a mostrar...

para lembrar

Cotas. Essa conversa não é sobre você Full HD

  Matérias relacionadas: "O perigo...

Supremacistas brancos nos EUA deixa ao menos 1 morto e 33 feridos…

Grupos racistas e rivais se enfrentam nas ruas de...

Vítimas de preconceito, antropólogos, artistas respondem: o Brasil é racista?

Glauco Araújo* Caso do goleiro Aranha reacende a discussão sobre...
spot_imgspot_img

Maurício Pestana: escola de negros e o Terceiro Vagão

Em vários artigos já escritos por mim aqui, tenho apontado como o racismo no Brasil utiliza a via da questão econômica e educacional para...

Tragédia no RS apaga pessoas negras e escancara racismo ambiental

No início dos anos 2000, viajei a Mato Grosso do Sul para participar de um evento universitário. Lembro que na época eu causei espanto...

Racismo em escolas de Niterói: após reunião com mãe de dois adolescentes vítimas de insultos, deputada vai oficiar MP, polícia e prefeitura

Após uma reunião com Renata Motta Valadares, mãe de dois adolescentes de Niterói que foram vítimas de racismo em duas diferentes escolas particulares, a deputada estadual...
-+=