quarta-feira, outubro 13, 2021
InícioÁfrica e sua diásporaEntretenimentoRoda de Conversa: Políticas Afirmativas para a Cultura

Roda de Conversa: Políticas Afirmativas para a Cultura

Projeto InterPRETAtivas vai debater políticas afirmativas no setor cultural

O projeto “InterPRETAtivas: políticas afirmativas para cultura”, contemplado pelo Edital MT Nascentes da SECEL-MT (Lei Aldir Blanc), abordará a importância das políticas afirmativas para promover a equidade de acesso aos bens culturais, tanto para trabalhadores do segmento, como também para o público-alvo. A iniciativa pretende contemplar as pessoas e profissionais que compõem a cadeia cultural: de técnicos e formuladores das políticas públicas, aos gestores, produtores, artistas, agentes culturais de base comunitária.

O encontro presencial acontece no dia 13 de outubro, quarta-feira, às 19h no Centro Cultural Casa das Pretas, com endereço na Rua Pedro Celestino nº 25 – em frente à praça da mandioca no centro histórico de Cuiabá-MT. Na ocasião o tema em debate na Roda de Conversa será “Políticas Afirmativas para Cultura”, esperando contar com a presença da comunidade e do poder público através de representantes do estado e município. Todas as atividades do projeto são gratuitas, com vagas limitadas. As inscrições podem ser realizadas pelo link: https://www.sympla.com.br/politicas-afirmativas-para-cultura__1373760

A pandemia do coronavírus tem maior impacto nos negócios liderados por profissionais negras e negres, segundo pesquisa realizada pelo SEBRAE/FGV (2020). Mesmo assim, diante da crise existem diversas estratégias para fortalecer o empreendedorismo de profissionais negras/es, uma delas é o fomento por meio do acesso às políticas públicas. 

“É papel do poder público diminuir as desigualdades estruturais que estão calcadas no racismo, fator que até hoje dificulta a ascensão profissional de negras/es em diversos setores, inclusive, o da cultura.”, afirma Jackeline Silva, afroprodutora e proponente do projeto.

blank
Jackeline Silva (Foto: Arquivo Pessoal)

O acesso, a democratização e a descentralização são fundamentais para garantir o direito humano à cultura, especialmente, por 54% da população mato-grossense formada majoritariamente por pessoas negras, que ainda estão sub-representadas no setor cultural. “Por isso, é necessário ampliar essa participação de afrodescendentes como indutores da economia da cultura, gerando impacto social e econômico para as suas comunidades.”, argumenta Jackeline Silva.

As demais atividades do projeto “Interpretativas” de caráter formativo, vão acontecer de forma on-line, com apoio de profissionais experientes e especialistas. As inscrições podem ser feitas através do sympla e estarão disponíveis em breve. Os próximos temas são:

1. Políticas Afirmativas no setor Cultural (presencial 13/10 vagas limitadas) 

2. Elaboração e Gestão de Projetos (on-line) 

3. Elaboração de portfólio na área cultural (on-line) 

4. Produzindo festivais de cultura negra (on-line) 

5. Pautas Negras importam? Comunicação e divulgação de projetos da cultura afro (on-line) 

REALIZAÇÃO: Iaiá Produções e Projetos; Lei Aldir Blanc MT; Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SECEL-MT). 

PARCERIA: Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso – IMUNE MT e Centro Cultural Casa das Pretas.

Serviço

Roda De Conversa: Políticas Afirmativas Para A Cultura

Dia 13 de outubro, às 19h 

Centro Cultural Casa das Pretas (Rua Pedro Celestino nº 25, Centro, Cuiabá-MT)

Inscrições gratuitas, com vagas limitadas pelo link: https://www.sympla.com.br/politicas-afirmativas-para-cultura__1373760 

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE.

RELATED ARTICLES