Guest Post »

“Sim, nós existimos”: A periferia está na Bienal

A Agência Solano Trindade trás para a 31ª Bienal de Arte de São Paulo a arte dos indígenas, negros, pobres e população da periferia através de intervenções, saraus, performances e batalhas de MCs 

“Sim, nós existimos”, é o que gritam os artistas da Agência Solano Trindade na 31ª Bienal de Arte de São Paulo. Assídua no trabalho de fomentar a produção e difusão da cultura popular periférica, a agência terá este ano um espaço na 31ª Bienal Internacional de Arte com o intuito de dar voz à arte dessa população, muitas vezes esquecida, e também a temas diretamente relacionados, como violência, intolerância, dominação e racismo. 

Ao todo, serão 21 artistas e coletivos vindos dos mais variados segmentos periféricos e excluídos da nossa sociedade – contando com intervenções de origem afro e indígena – que se apresentarão entre os dias 7 de setembro e 7 de dezembro, sempre às quartas e domingos. Batalhas de MCs, apresentações de dança e saraus vindos dos bares das quebradas paulistas estão incluídas na programação.

Na abertura, haverá a intervenção “Treme Terra Esculturas Sonoras”, que reunirá a matriz afro e indígena em uma performance de som, ritmo e poesia. Paticiparão o mestre Aderbal Ashogun, residente no Rio de Janeiro e que há 22 anos promove ações de articulação entre artistas plásticos, mestres de cultura popular e sacerdotes dos povos e comunidades tradicionais; o Coral Xondaro, do povo guarani da Aldeia Tenondé Porã, localizada no bairro Barragem, no extremo sul da capital paulista; e o poeta e músico Baltazar Honório, que tece verbo sobre a vida na periferia da cidade.

“A gente vai direcionar as ondas sonoras para que as pessoas sintam como essa música é importante na qualidade de vida, na comunhão com a natureza. A apresentação é um flasmob, uma interferência física. A gente usa a música como ferramenta de ligação com os nossos ancestrais”, explica o mestre Aderbal Ashogun, idealizador do Treme Terra.

Confira abaixo a programação completa do espaço da Agência Solano Trindade:

7.09, domingo

16h – Treme Terra Esculturas Sonoras / Coral Xondaro / Baltazar Honório

10.09, quarta-feira

19h – Sarau da Kambinda

14.09, domingo

16h – O Menor Sarau do Mundo

21.09, domingo

O dia todo – Bicicloteca  / 16h – Balé Capão Cidadão / Espetáculo: “… um pouquinho de Brasil…”

24.09, quarta-feira

19h – Sarau A Plenos Pulmões

28.09, domingo

16h – Sarau “O Que Dizem Os Umbigos?!”

8.10, quarta-feira

19h – Praçarau

12.10, domingo

16h – Coral Xondaro + Comunidade Cultural Sambaqui

19.10, domingo

16h – Narra Várzea

22.10, quarta-feira

19h – Poetas Ambulantes

26.10, domingo

16h – Batalha TSP

2.11, domingo

16h – Sarau da Brasa + Bicicloteca

5.11, quarta-feira

19h – Sarau Preto no Branco

9.11, domingo

16h – Batalha TSP

16.11, domingo

Barracão Dj Lah

19.11, quarta-feira

19h – Sarau Palmarino

23.11, domingo

16h – Sarau do Binho

30.11, domingo

16h – Dança Pelagos

03.12, quarta-feira

19h – Verso em Versos

7.12, domingo

16h -Bonde Sak Funk  + Funk de Grife

Foto: Thiago Vinicius – União Popular de Mulheres • Gamão – Raxa Kuka Produções • Jaime Diko Lopes – Sarau Versos em Versos • Aline Maria – Ateliê Popularte • Alex Barcellos – Narra Várzea (Reprodução) 

Fonte: Spresso SP

Related posts