Suplicy envia ofício a Alckmin e Haddad pedindo diálogo com manifestantes

Durante a sessão plenária desta quinta-feira (13), o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) comunicou que enviou ofício ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ao prefeito da capital, Fernando Haddad (PT), e ao secretário de Segurança do estado, Fernando Grella Vieira, pedindo “diálogo e respeito” para a resolução do impasse com manifestantes contrários ao aumento da tarifa de ônibus.

O senador disse ter pedido “uma ponderação adequada por parte do secretário de Segurança e demais autoridades, para que haja o necessário diálogo e respeito a todos”.

Suplicy informou que incluiu no ofício a íntegra de seu discurso no Plenário do Senado, na quarta-feira (12), em que sugeriu que os manifestantes adotem a prática da não violência nos protestos.

Na ocasião, o senador afirmou que os manifestantes deveriam seguir o exemplo e as lições de líderes como o indiano Mahatma Gandhi e o americano Marting Luther King Jr.

“Gandhi e Luther King defenderam maior justiça na sociedade, mas sempre se caracterizaram pela não violência”, disse Suplicy na quarta-feira.

No mesmo discurso, Suplicy opinou que a forma como os integrantes do movimento vêm agindo “acaba causando somente reações muito severas de condenação pela maioria da população”.

– Essa não é a maneira de se transformar o país. As lições de Mahatma Gandhi e Martin Luther King são as lições positivas para os grandes movimentos sociais que buscam justiça e liberdade – frisou o senador.

O Movimento Passe Livre (MPL) é tido como um dos organizadores dos protestos contra o reajuste de R$ 3 para R$ 3,20 na tarifa dos ônibus, que entrou em vigor na semana passada.

“O MPL não é o dono das mobilizações contra o aumento. Esta é uma luta ampla e popular com uma reivindicação única, clara e simples: a redução da tarifa de ônibus de R$ 3,20 para R$ 3. É isto que exigem as pessoas que saem para protestar nas ruas”, diz um comunicado divulgado pelo grupo.

No protesto da terça-feira (11) ocorreram confrontos com a polícia, resultando em manifestantes e policiais machucados, destruição de equipamentos públicos e privados e prisão de participantes do protesto.

 

Classe média experimenta o terror que a PM paulista toca na periferia – por Luiz Carlos Azenha

 

Fonte: Agência Senado

+ sobre o tema

Saiba quem são os deputados que propuseram o PL da Gravidez Infantil  

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (12), a...

Com PL do aborto, instituições temem mais casos de gravidez em meninas

Entre 1º de janeiro e 13 de maio deste...

‘Criança não é mãe’: manifestantes em todo o Brasil protestam contra PL da Gravidez Infantil

Diversas cidades do país receberam na noite desta quinta-feira...

para lembrar

TSE proíbe tucanos de tratar Dilma com pejorativos na TV

O programa do candidato tucano à Presidência da...

Salário mínimo ficará acima de R$ 600 no fim de 2011, afirma Dilma

Redator: Fábio Mendes A presidente eleita Dilma Rousseff...

CARTA ABERTA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISADORES NEGROS – ABPN À SOCIEDADE BRASILEIRA

A Assembléia do VI Congresso Brasileiro de Pesquisadores (as)...

É sórdido condenar vítima de estupro por aborto

É sórdido e apequena a política o Projeto de Lei que ameaça condenar por homicídio meninas, jovens e mulheres que interromperem gestações, ainda que...

Geledés repudia decisão da Câmara sobre aborto

Geledés – Instituto da Mulher Negra vem a público manifestar sua indignação e repúdio à decisão da Câmara dos Deputados, aprovada nesta terça-feira, 12,...

Mulheres vão às ruas contra PL que equipara aborto a homicídio; confira locais dos atos

Mulheres vão às ruas de diversas partes do país em protesto contra o avanço, na Câmara dos Deputados, do projeto de lei que equipara...
-+=